Seu animal de estimação como uma ótima distração

Você vai ler este título e achar que estou debochando de você, sofrido pós-graduando ou aspirante assim como eu. Mas não. Escrevo aqui para dizer que seu animal de estimação pode lhe ajudar naqueles momentos em que não consegue produzir, escrever ou ler.

Sim, esses momentos em que “trancamos” existem nesse mundo louco da Pós-Graduação.

Eu devo imaginar que a maioria de vocês está cheia de compromissos com artigos para entregar, prazos e prazos, e para quem é aspirante, a seleção está batendo na porta, mas não adianta, nós somos seres humanos que precisamos de momentos de distração, aquele leve momento, para depois voltar com tudo na obrigação.

Uma dica que eu dou: não fique se distraindo apenas nas redes sociais, ou brincando em jogos.

Fazer exercícios também ajuda, mas a melhor de todas as distrações, pelo menos pra mim é dar um pouco de atenção e brincar com meu querido gato. Gente é fascinante!

Tem dias que preciso ler muito para a seleção do mestrado, mas chega uma hora em que a cabeça já não raciocina mais, então chamo o meu gato e faço um cafuné.

Brinco um pouco e vou para fora, respiro outro ar, observo ele de olho nos pássaros.

E depois retorno para a leitura.

É fato e verídico e dá um ótimo resultado. Eu volto muito mais concentrada e feliz para leitura e meu gato também.

Mas uma pequena observação, não se distraia muito porque os deveres têm prazo! A distração é importante, mas na medida certa.

Eu aconselho se vocês tiverem algum animal de estimação, aproveitem e brinque com ele.

Além de se distraírem, vocês também fazem um bem para ele. Brinque, observe, de aquela comidinha favorita, e ria, ria de você e da reação dele.

Quem ganha com isso não é apenas você pós-graduando e seu animal, e sim a Pós-Graduação.

E me digam, quem tem aí um animal de estimação?

By |2013-10-03T17:35:41+00:0002-10-2013|debates|3 Comments

About the Author:

Angélica Weise é jornalista e aspirante a mestranda. Inspiram-lhe textos da ciência e comunicação, e claro, sempre um pouco de imaginação. Neste espaço no blog irá compartilhar sua experiência de estudos preparatórios para a seleção do mestrado.

3 Comments

  1. Paula Cabral Gomes 02.10.13 at 22:26 - Reply

    Minha companheirinha é a Baunilha, uma pequena pinscher de um ano de idade. Ela deita no meu colo e fica lá, descansando. De vez em quando, levanta, faz umas gracinhas, tenta pegar o cursor do mouse da tela e me faz rir. Pronto! Dia ganho!

  2. Angélica Weise 03.10.13 at 16:00 - Reply

    Que show Paula. E faz um bem danado pra gente!! Abraços,

  3. Adorei Angélica!! Só quem tem uma dessas figurinhas sabe o bem que nos fazem!! Abraços!

Leave A Comment