• E se rolar um romance com seu orientador(a)?

E se rolar um romance com seu orientador(a)?

Ás vezes parece até amor à primeira vista. Em outros casos não. A ligação não se estende tanto assim. Não passa apenas de aulas e orientações. Professor e aluno. Ok!

Agora não há como deixar de se pensar, e se rolar um romance? Putz, ai meu amigo, você está f…

Brincadeira a parte, mas o papo é sério. Alguém ai já não escutou, ou ouviu falar de casos em que de tanto passar o tempo conversando, trocando ideias com seu orientador, não rolou um lance? Que atire a primeira pedra que ainda não escutou.

Eu conheci! No caso, a orientação surgiu quando o professor orientava a aluna durante a graduação, enquanto ela terminava o temido trabalho de conclusão de curso.

Ela era solteira, e tinha 20 anos. Ele 50 anos e separado. A atração surgiu na sala de aula e o romance foi parar no altar.

O casal de professores está junto até hoje. Nesse caso, uma história que terminou bem.

Mas tem aqueles casos, em que o professor(a) é casado, têm filhos, ai complica um pouco mais. Isso vale por parte do aluno também. Mas não tem como impedir.

Claro, que devemos separar bem as coisas. Mas, imagine: são aulas, orientações, explicações, encontros na biblioteca, um café na livraria, uma viagem para um Congresso. Em alguns casos a aproximação é tanta que é inevitável não acontecer nada.

Agora se você estiver interessado e ele(a) também, o romance pode até acontecer ou fica só num lance. Se for um lance, que cada um saia bem nessa história.

Se for romance… É uma dupla de professores!

E viva a pós, e viva a vida, porque ninguém está de livre de nada!

By |2013-09-06T20:52:21+00:0024-08-2013|debates|3 Comments

About the Author:

Angélica Weise é jornalista e aspirante a mestranda. Inspiram-lhe textos da ciência e comunicação, e claro, sempre um pouco de imaginação. Neste espaço no blog irá compartilhar sua experiência de estudos preparatórios para a seleção do mestrado.

3 Comments

  1. Maria da Soledade 25.08.13 at 08:12 - Reply

    Angélica, só presenciei uma situação de romance entre orientador e aluna e esta teve um final feliz, hoje são um casal de professores. Particularmente, penso que tanto o namoro como a orientação são relacionamentos complexos e juntar os dois em uma coisa só, tipo romance com orientador (a) é confusão demais para a cabeça de um(a) pobre pós-graduando (a) rsrsrs. Mas, como você disse, ninguém está livre de nada.

  2. Hehehe, conheço um caso de orientação que virou um casamento, e um caso de casamento que depois levou a uma orientação. Em ambos os casos, os casais estão felizes e acho que é isso que importa. Mas com certeza deve haver alguns mais complicados…

  3. Julya 06.03.17 at 01:36 - Reply

    Conheço um caso entre aluna e professor, ele é casado e ela o seduziu, eles ficaram juntos por alguns meses até que ele percebeu que deveria dar prioridade à sua família. Ele tinha muito problema conjugal, problema com relação a sexo, e ela realizava todas suas fantasias com ele, ela podia ser ela mesmo, sem julgamentos, sem vergonha, sem pudor, e eles eram felizes até resolverem dar um tempo. Bom, o final dessa história nem eu sei, mas sei que foram longos meses ouvindo detalhes sobre este caso, mas ambos sabiam que seria só um caso mesmo, não haviam cobranças nem nada, eles apenas eram felizes quando estavam juntos, e ela era a pessoa que ele mais confiava no grupo de pesquisa… E foi assim que se aproximaram.. Cenas dos próximos capítulos em breve rrsrsrs

Leave A Comment