O lead do Estágio Docência

Ainda acredito que grande parte dos graduados que ingressam na pós-graduação, principalmente no Mestrado, tem uma idéia fixa na cabeça: ser professor universitário. Mas para chegar lá o caminho parece longo e cheio de pedrinhas. Como em tudo que se procura fazer, é preciso muito estudo, dedicação, paciência (uma boa dose) e experiência! E um dos dispositivos utilizados para a obtenção dessa experiência é o Estágio docência.

O que é o Estágio docência?
Além das atividades comuns a todos os programas de pós-graduação (aqui sempre pensando no Mestrado) como o acompanhamento das aulas das disciplinas, os grupos de estudos, a elaboração de artigos científicos e a participação em eventos acadêmicos, outra ferramenta importante neste processo de formação e construção, é o Estagio docência. Ele é regulamentado pelo art. XVII da resolução da PORTARIA 52, datada de 2002 pela CAPES. Sem ferir a regulamentação geral da CAPES, cada programa de pós-graduação elabora as diretrizes do seu Estágio Docência, não havendo grandes diferenças entre os diversos programas existentes.

O Objetivo e a metodologia
O objetivo geral do Estágio Docência quando pensado pela CAPES era promover a formação de recursos humanos docentes de alto nível, através da inserção do aluno de pós-graduação em sala de aula. Auxiliar através de monitorias em disciplinas na forma de elaboração e resolução de listas de exercícios; ministrar aulas e organizar minicursos e seminários; elaborar um plano de trabalho, bem como um relatório ao final do estágio são algumas das atribuições idealizadas para o período de estágio docência que geralmente tem a duração de um semestre. Via de regra, o Estágio deverá ser proposto/solicitado ao Departamento do Centro onde o orientador do pós-graduando está alocado.

A importância do Estágio Docência: para que serve?
Este procedimento é um momento para que o aluno da pós-graduação possa ter contato e experiência com a docência. Neste período ele deveria vivenciar um pouco do que é ser professor universitário, servindo até como um espaço de prova das suas futuras escolhas. Entretanto, na maioria dos casos, ele não é aplicado da forma mais adequada e da maneira que seria mais eficiente para o processo de aprendizagem do pós-graduando. Uma das queixas recorrentes dos estagiários docentes é que a sua participação é quase sempre reduzida à correção de listas de exercícios e ministração de apenas uma aula, quando se tem a consciência de que deveria ser algo bem mais amplo e profundo, para que realmente traduzisse a proposta do Estágio docência.

Quem pode fazer?
Embora na maioria dos programas o Estágio docência seja obrigatório apenas para os alunos bolsistas, acredito que esta mesmo com todas as dificuldades seja uma experiência que seria válida para todos os pós-graduandos, principalmente para aqueles que ainda alimentam o difícil sonho citado no início do texto.

Qual a sua experiência no Estágio Docência?

By |2016-01-14T18:05:17+00:0007-09-2013|docência|1 Comment

About the Author:

Graduada em Comunicação Social (UEPB), Especialista em Comunicação Digital, Mestranda em Serviço Social (UEPB) e graduanda em Administração de Empresas (UFCG). Além de feminista em construção.

One Comment

  1. Muito interessante seu texto, Evellyn! Realmente na prática o estágio docência se afastou um bocado do que é na teoria. No meu estágio docência ministrei 4 aulas teóricas, algumas aulas práticas e acompanhei uma prova (aplicação e correção) de uma disciplina, de forma que considero que foi uma boa experiência, mas não é o que vejo as pessoas relatarem sempre. Muita gente tem que se responsabilizar por muito mais aulas do que deveria e, mesmo depois que o estágio docência acaba, continua sendo recrutado para cuidar de provas, ajudar a corrigir, etc. Talvez não seja ruim como experiência, mas o problema é que acaba interferindo em outras atividades da pós, como a própria dissertação…

  2. Jessica 08.09.13 at 18:42 - Reply

    Em muitas universidades, inclusive na minha, estágio docência é sinônimo de uso de mestrandos para suprir falta de professores em grandes disciplina de graduação. Eu dei aula por um semestre inteiro, sem qualquer supervisão. Apenas tinha um professor substituto que poderia me auxiliar caso tivesse alguma dúvida. Muitos amigos meus, inclusive de outros cursos, viveram a mesma experiencia. Uma turma de 160 alunos na sua mao, ja imaginou? E minha universidade é nota 5 da Capes. Foi uma experiencia valida, mas que poderia ter sido muito maia valiosa caso fosse conduzida da forma correta, tal como esse tipo de estagio deve ser.

Leave A Comment