Muita gente ainda fica em dúvida na hora de escolher o tipo de pós-graduação que irá fazer.

Não se preocupe: isso normal, e será assim em toda decisão importante  da sua carreira .

São tantas as confusões e opções que deixam qualquer um perdido.

Durante o meu mestrado tive a oportunidade de conviver com pessoas que nitidamente não tinham o perfil do curso.

Não vou entrar ainda no mérito sobre fazer ou não uma pós-graduação.

Caso você esteja decidido a fazer uma pós-graduação e queira uma resposta teórica e completa para esse tipo de dúvida, sugiro que comece por aqui.

Agora se você quiser uma resposta simples e direta, vamos direto ao ponto:

Decida-se primeiro qual é o seu perfil e o tipo de profissão que você vai querer ter agora que você cresceu saiu da faculdade.

Você se imagina dando aulas? Fazendo pesquisas científicas? O fato de passar grande parte da sua vida escrevendo projetos, artigos, resumos, relatórios, apostilas ou corrigindo provas não te assusta?

Então o seu caminho é na pós-graduação stricto sensu, e o mestrado e o doutorado o aguardam.

Em resumo, mestrado e doutorado possuem o nobre objetivo de formar professores e pesquisadores.

E ponto.

Muita gente tem a ideia de que quem faz mestrado ou doutorado não irá trabalhar em empresas e que o único destino destes será em faculdades ou órgãos de pesquisa.

Grande equívoco.

Nos dias de hoje, grande parte dos profissionais que trabalham na área de desenvolvimento de produtos nas empresas possuem uma pós-graduação do tipo stricto sensu.

Mas ainda sim, veja bem, trabalham com pesquisas.

Agora, se você torceu o nariz para as perguntas acima, se o seu sonho é atuar nas áreas comercial, produtiva ou de prestação de serviços, sua escolha é a pós-graduação lato sensu.

As pós-graduações deste grupo são voltadas para o mercado e são muito valorizadas pelas empresas.

São programas de especialização, incluindo os famosos cursos MBA, que tendem a ser mais focados na aplicação dos conceitos, melhorando assim sua atuação profissional.

Aquelas discussões que você já deve ter visto por aí sobre “pra quê serve a pós-graduação” ou então depoimentos do tipo “fiz pós-graduação e não me serviu pra nada” na grande maioria dos casos são originados por pessoas que não souberam escolher um curso de pós-graduação condizente com o seu perfil ou com suas aspirações profissionais.

Tem gente por aí que faz um mestrado stricto sensu e espera que isso o ajude a arrumar um emprego melhor na área comercial, por exemplo.

Ter o título de mestre, nesse caso, vai ajudá-lo tanto quanto se ele tivesse um brevê de piloto.

Agora o curso certo, realizado no momento certo, com certeza tem tudo para alavancar a sua carreira.