Como utilizar o esboço do artigo como guia para a pesquisa

Este texto é uma adaptação para o português do original* escrito por George M. Whiteside, em que ele descreve como podemos utilizar o esboço do artigo como guia e planejamento para a pesquisa. Além de organizar o projeto, ajuda na redação e adianta o trabalho de escrita do artigo para a submissão. Eu ainda diria que é uma “mão-na-roda” para alunos de mestrado, doutorado, ou seja lá quem for.

O que é um artigo científico?

George define um artigo científico como uma descrição organizada de hipóteses, informações e conclusões, com o objetivo de instruir o leitor. O artigo é parte importante do processo de pesquisa e podemos concluir que uma pesquisa sem publicação é uma pesquisa malsucedida.

Um artigo não é apenas um armazenamento de resultados. O artigo pode ser usado para planejar a pesquisa. Formulando um esboço do artigo, você pode organizar sua pesquisa de forma mais elucidativa, identificando pontos que devem ser cumpridos e obter uma visão mais clara acerca dos objetivos e das ideias do trabalho.

O esboço

Pode-se considerar um esboço como um plano escrito da sua pesquisa. Esse rascunho deve conter um texto para que seu orientador revise as ideias contidas no documento e para que vocês discutam sobre quais concordam em manter e quais não. As ideias “descartadas” não são de forma alguma inúteis. Talvez estejam fora do escopo ou precisam ser mais elaboradas. A partir de um esboço, as ideias são lapidadas e tratadas ao longo do trabalho.

Como fazer o esboço

A maneira mais clássica e simples é começando com um pedaço de papel em branco, ou em algum meio digital (editores de texto: Microsoft Word, LaTeX, etc). Pergunte a você mesmo questões óbvias como “por que fazer este trabalho?”, “o que isso significa?”, “quais hipóteses devem ser testadas?”, “por quê?”, “quais medidas devem ser realizadas?”, “como deverão ser caracterizadas?”, “o que deve ser aprendido?”, “quais são os possíveis resultados?”.

Esboçar equações, figuras, gráficos, ajuda no processo de criatividade e de levantar ideias que podem fazer parte da pesquisa e compor uma hipótese, assim como na resolução de problemas que surgem ao longo da pesquisa.

Pegue todas essas questões e organize as informações, compile e concentre de forma mais compacta possível.

Construa figuras, tabelas e esquemas para a compreensão, desde que as informações sejam as mais claras possíveis. Como o processo de otimização na construção de figuras e imagens é lento, é possível que a imagem passe por cinco ou dez modificações até que seja a forma mais clara e que tenha um visual estético agradável.

Finalmente, coloque as figuras, tabelas e imagens de forma ordenada e coerente no rascunho. Quando você tiver o seu esboço definido, com todas as informações e bem escrito, é o momento de mostrar ao seu orientador.

É provável que ele vá sugerir modificações, correções, coisas que todo orientador faz. Talvez essa etapa dure longos períodos, até que o seu esboço tenha todo o corpo. Sabemos que cada laboratório e orientador trabalha de uma forma diferente, mas particularmente acho interessante esse método.

Não devemos de forma alguma esperar todos os resultados para começar a escrever o rascunho do artigo. Com o rascunho, podemos observar a estrutura do projeto e usarmos como guia.

O que um rascunho deve ter?

A introdução deve conter os objetivos do trabalho, assim como as justificativas. Escreva de forma completa um ou dois parágrafos. Deve haver uma contextualização, com uma pequena varredura sobre o que já foi publicado até o momento. Uma revisão bibliográfica que contemple “o que”, “quem” e “como tem sido/foi feito”.

Ainda na introdução, um pequeno guia ao leitor, levantando os principais pontos e aspectos do que ele irá encontrar no artigo. Como conclusão (da introdução), escreva o que o leitor deve esperar obter como conclusão de todo o trabalho.

Descreva os experimentos e os métodos na ordem em que eles devem ocorrer. Escreva de forma que corresponda com a ordem dos possíveis resultados, pois assim o artigo seguirá uma lógica clara.

Como dica final, procure escrever o rascunho deste artigo já nas normas da revista que você planeja publicar, seguindo as políticas e o estilo do periódico. Isso irá lhe poupar muito tempo corrigindo citações e formatações em estilos diferentes.

*Fonte: Whitesides’ Group: Writing a Paper, publicado por George M. Whitesides na Advanced Material, em 2004 (DOI: 10.1002/adma.200400767)

Traduzido e adaptado por Elton Torres Zanoni

By |2018-12-06T01:56:13+00:0023-06-2016|guia, redação científica|1 Comment

About the Author:

O posgraduando.com é um espaço na internet para troca de experiências, opiniões, depoimentos, dicas, tutoriais, humor e debates saudáveis sobre o meio acadêmico. Para participar também, leia nossas instruções aos colaboradores.

One Comment

  1. Khety 20.11.17 at 23:57 - Reply

    Este conteúdo é muito importante. Com ele, percebo que a pesquisa e produção dissertativa tendem a ser desenvolvidas com alta qualidade e eficiência. Obrigada pela orientação Elton Torres!

Leave A Comment