As diferenças entre pesquisa descritiva, exploratória e explicativa

Toda e qualquer classificação é realizada mediante algum critério. Com relação às pesquisas, é bastante usual a classificação com base em seus objetivos gerais. Assim, é possível classificar as pesquisas em três grandes grupos: pesquisa descritiva, pesquisa exploratória e pesquisa explicativa (Vianna, 2001).

Uma pesquisa científica é um processo de investigação em que se interessa descobrir as relações existentes entre os aspectos que envolvem os fatos, fenômenos, situações ou coisas. Em uma pesquisa científica procuramos utilizar o método científico que, de maneira geral, consiste em realizar as seguintes etapas para a resolução de um problema:
– definição e delimitação de um problema de pesquisa;
– formulação da hipótese;
– observações, coleta de dados e de informações;
– análise e interpretação dos resultados; e
– rejeição ou não rejeição da hipótese (Lakatos e Marconi, 2010).

A classificação das pesquisas em exploratórias, descritivas e explicativas é muito útil para o estabelecimento de seu marco teórico, ou seja, para possibilitar uma aproximação conceitual.

Pesquisa exploratória

A pesquisa exploratória estabelece critérios, métodos e técnicas para a elaboração de uma pesquisa e visa oferecer informações sobre o objeto desta e orientar a formulação de hipóteses (Cervo e Silva, 2006).

Nas atividades exploratórias concentram-se as importantes descobertas científicas, muitas originadas pelo acaso quando da constatação de fenômenos ocorridos durante experimentos em laboratórios.

A pesquisa exploratória visa à descoberta, o achado, a elucidação de fenômenos ou a explicação daqueles que não eram aceitos apesar de evidentes. A exploração representa, atualmente, um importante diferencial competitivo em termos de concorrência (Gonçalves, 2014).

A pesquisa tecnológica exploratória oportuniza a obtenção de patentes nacionais e internacionais, a geração de riquezas e a redução da dependência tecnológica.

Novos produtos e processos podem ser originados por impulsos criativos, que a partir de experimentações exploratórias produzem invenções ou inovações.

Pesquisa descritiva

Na pesquisa descritiva realiza-se o estudo, a análise, o registro e a interpretação dos fatos do mundo físico sem a interferência do pesquisador. São exemplos de pesquisa descritiva as pesquisas mercadológicas e de opinião (Barros e Lehfeld, 2007).

A finalidade da pesquisa descritiva é observar, registrar e analisar os fenômenos ou sistemas técnicos, sem, contudo, entrar no mérito dos conteúdos.

Nesse tipo de pesquisa não pode haver interferência do pesquisador, que deverá apenas descobrir a frequência com que o fenômeno acontece ou como se estrutura e funciona um sistema, método, processo ou realidade operacional.

O processo descritivo visa à identificação, registro e análise das características, fatores ou variáveis que se relacionam com o fenômeno ou processo. Esse tipo de pesquisa pode ser entendida como um estudo de caso onde, após a coleta de dados, é realizada uma análise das relações entre as variáveis para uma posterior determinação do efeitos resultantes em uma empresa, sistema de produção ou produto (Perovano, 2014).

A pesquisa descritiva pode aparecer sob diversos tipos: documental, estudos de campo, levantamentos, etc, desde que se estude a correlação de, no mínimo, duas variáveis.

espontaneidade: o pesquisador não interfere na realidade, apenas observa as variáveis que, espontaneamente, estão vinculadas ao fenômeno;
naturalidade: os fatos são estudados no seu habitat natural;
amplo grau de generalização: as conclusões levam em conta o conjunto de variáveis que podem estar correlacionadas com o objeto da investigação (Parra Filho e Santos, 2011).

A pesquisa descritiva é, juntamente com a pesquisa exploratória, a mais habitualmente realizada pelos pesquisadores sociais preocupados com a atuação prática. É também a mais solicitada por organizações como instituições educacionais, empresas comerciais, partidos políticos etc.

Pesquisa explicativa

A pesquisa explicativa registra fatos, analisa-os, interpreta-os e identifica suas causas. Essa prática visa ampliar generalizações, definir leis mais amplas, estruturar e definir modelos teóricos, relacionar hipóteses em uma visão mais unitária do universo ou âmbito produtivo em geral e gerar hipóteses ou ideias por força de dedução lógica (Lakatos e Marconi, 2011).

A pesquisa explicativa exige maior investimento em síntese, teorização e reflexão a partir do objeto de estudo. Visa identificar os fatores que contribuem para a ocorrência dos fenômenos ou variáveis que afetam o processo. Explica o porquê das coisas.

Nas áreas tecnológicas, há a necessidade da utilização de métodos experimentais de modelagem e simulação para que os fenômenos físico-químicos sejam identificados para posteriormente serem explicados.

By |2018-12-06T01:56:50+00:0031-01-2012|guia|51 Comments

About the Author:

O posgraduando.com é um espaço na internet para troca de experiências, opiniões, depoimentos, dicas, tutoriais, humor e debates saudáveis sobre o meio acadêmico. Para participar também, leia nossas instruções aos colaboradores.

51 Comments

  1. 31.01.12 at 10:59 - Reply

    Essas diferenças me esclareceram muito.
    Como sou iniciante na pós-graduação tenho dúvida sobre os métodos de pesquisa tais como: histórico-dedutivo, analítico-conceitual, expositivo-crítico e outros… há algum artigo que fale sobre isso por aqui?
    obrigada.

  2. Stefania 26.08.12 at 13:11 - Reply

    Muito boa as explicações 

  3. Elaine Forte 05.09.12 at 15:35 - Reply

    Muito boa essa ideia, pois essas dúvidas são muito frequentes. 

  4. Eliana Figueiredo 03.11.12 at 09:06 - Reply

    Adorei o artigo, tanto que queria utilizar uma citação desse artigo em meu projeto de pesquisa, mas, não encontro o nome do autor. O único problema que encontrei no site.

  5. maria elieny 02.12.12 at 15:29 - Reply

    não sei, to querendo descobrir, qual a categoria da minha pesquisa mas tá dificil….

  6. fernando 21.03.13 at 20:29 - Reply

    como salvo???

  7. Lucimeiry 01.05.13 at 15:13 - Reply

    Boa explicação, ajudou muito!

  8. Vinicius 30.10.13 at 12:05 - Reply

    Obrigado pela explicacao… Me ajudou.. =)

  9. Francisco 09.11.13 at 05:36 - Reply

    Agradeço por ter essa oportunidade muito me valeu.

  10. Cristina 28.11.13 at 09:09 - Reply

    Se eu quiser fazer apenas uma Pesquisa Bibliográfica, sem estudo de caso, e fazer uma conclusão final sobre o tema escolhido, como se classificaria esta pesquisa?

    • Ju 22.03.17 at 10:12 - Reply

      Revisão sistemática de literatura, a conclusão final seria o estado da arte.

    • Paulo 11.06.17 at 19:48 - Reply

      Metanálise

  11. Paulo Ricardo 21.04.14 at 17:09 - Reply

    Boa noite,
    Achei a explicação explendida parabéns pelo site, mas gostaria que me sitassem um exemplo de pesquisa descritiva conclusiva para o trabalho da facu
    Att Paulo R

    • RODRIGO 15.09.16 at 23:04 - Reply

      Amigo, cuidado com o Português na escrita, ainda mais num site como esses…
      “citassem”…

      • Merlim Cabeça 07.01.18 at 05:09 - Reply

        Boa observação

  12. eulalia 14.08.14 at 05:22 - Reply

    adorei a explicacao. Agora poderei enquadrar o foco da minha pesquisa

  13. Willy Wilker 21.08.14 at 11:48 - Reply

    Bom dia, estou elaborando um instrumento de admissão e plano de cuidados no paciente POI de transplante renal pediátrico, porém não sei em que tipo de estudo se encaixa, alguém tem uma luz???

  14. CAIE 24.09.14 at 16:37 - Reply

    OBRIGADO PELA EXPLICAÇÃO

  15. Marcio 08.12.14 at 07:03 - Reply

    Como faço para citar o autor e a fonte aqui do site posgraduando.com nas referências bibliográficas? não encontrei o autor desta postagem e queria cita-lo em um artigo que estou construindo! grato!

    • Joel 28.02.17 at 21:42 - Reply

      Para referência bibliográfica utilize Autor corporativo, o endereço e nome da página, data e hora de acesso.

  16. Arthur 28.04.15 at 19:59 - Reply

    Qual desses tipos de pesquisas teria que ser feita pra abrir uma franquia de reformas e construções?

  17. Talitha 05.05.15 at 18:58 - Reply

    Boa NOITE,gostaria de saber o nome dos autores deste texto, pois preciso referenciar em meu TCC a explicação do meu tipo de pesquisa. Obrigada

  18. Luciano 10.05.15 at 21:42 - Reply

    tem como mostrar um exemplo de cada uma??

  19. Prince Samuel 12.05.15 at 07:58 - Reply

    Gostei da explicação ta bem clara

  20. Gerson 21.07.15 at 13:34 - Reply

    Excelente explicação. Seria interessante exemplos para poder seguir um determinado padrão.

  21. Paulino 23.07.15 at 07:11 - Reply

    Bastante util.

  22. Paulino 23.07.15 at 07:13 - Reply

    A muito que precisava isto e nao achava. Foi muito util. Bastante grato.

  23. Daiane Peres 12.11.15 at 11:09 - Reply

    Ola estou fazendo um trabalho que precisa da metodologia mais estou em duvida pelo que eu vi a minha seria a descritiva mais nem sei por onde comecar ou fazer citações..

  24. Aline 23.11.15 at 16:43 - Reply

    Como faço para citar vcs em um documentos?

    • Pós-Graduando 23.11.15 at 17:45 - Reply

      Aline, no caso deste post, ficaria assim:

      PÓS-GRADUANDO. As diferenças entre pesquisa descritiva, exploratória e explicativa. Disponível em: <http: //posgraduando.com/?p=3354>. Acesso em: 23 nov. 2015.

      • Rosana 26.06.16 at 08:54 - Reply

        Agradeço pela explicação e pela maneira de citar, vocês me ajudaram muito! 🙂

  25. Frederico 27.01.16 at 08:29 - Reply

    Gostaria de obter mais respaldo sobre o que seria uma pesquisa não cinetifica? e possivel?

  26. mindo 18.03.16 at 10:35 - Reply

    Gostei

  27. Luciano Mario JAcinto 30.07.16 at 06:33 - Reply

    Mais valia

  28. Doglasse mario 19.08.16 at 03:31 - Reply

    bom eu pergunto sera que ha pesquisas sem hipoteses??

    • Ju 22.03.17 at 10:20 - Reply

      Existe proposições e pressupostos.

  29. Leidiane Marques 03.11.16 at 11:39 - Reply

    Ótima explicação, gostaria entretanto, de solicitar as referências que foram utilizadas para possível citação no TCC.

    Grata desde já.

  30. Maria 02.12.16 at 15:02 - Reply

    Não costumo comentar posts, mas esse eu precisava! O cara aí em cima deve ser um coitado muito do seu infeliz! Meus pêsames! Agora já pode me incluir as feministas bla bla bla… rsrs Pessoinha mal amada viu?!
    Agora voltando ao que interessa e esquecendo as aflições desse doente, será que alguém pode exemplificar as diferenças entre os três tipos de pesquisas?
    Estou fazendo programações com métodos numéricos que calculem funções não lineares e não consegui relacionar nada do que li com minha pesquisa.

  31. Paulina T. Constâncio 08.12.16 at 09:58 - Reply

    Gostei da explicação , ajudou bastante.

    Fico muito grata

  32. Amade Adelino Amade 02.01.17 at 10:37 - Reply

    Belo trabalho,continue…. eu carregava comigo uma grande duvida.

  33. Aline 21.01.17 at 09:47 - Reply

    Gostei muito! Me ajudou bastante! Obrigada!

  34. Rutty 17.03.17 at 22:31 - Reply

    Eu posso escolher só uma ou mais de uma? Tô na dúvida quanto a isso.

    Tipo, uma interfere na outra, quanto ao tema estudado?

  35. Cristiane Soares 24.03.17 at 19:08 - Reply

    Preciso achar um problema de pesquisa,como faço?

  36. Cristiane Soares 24.03.17 at 19:10 - Reply

    Preciso achar um problema de pesquisa,como faço? dentro do campo da psicologia.meu tema escolhido foi álcool

  37. Renée 23.05.17 at 08:47 - Reply

    Bom dia um estudo de caso seria qual tipo de pesquisa(exploratória, descritiva ou explicativa)?

    Obrigado

  38. Juliana 26.05.17 at 05:16 - Reply

    Muito obrigada pelo esclarecimento! Material muito explicativo!

  39. Silvia Garcia 02.09.17 at 07:28 - Reply

    excelente esclarecimento!
    melhor hora,
    obrigada.

  40. Izabel Santos 02.10.17 at 17:14 - Reply

    Ótimo esclarecimentos Obrigada.

  41. Rai 01.05.18 at 22:33 - Reply

    adorei!

  42. Ricardo Teixeira 24.07.18 at 11:03 - Reply

    Parabéns pela contribuição. Apenas como forma de contribuição no sentido da reflexão, a pesquisa descritiva pressupõe um olhar mais distante, porém é essencial que compreendamos que não há neutralidade, isenção na pesquisa. Mesmo na abordagem quantitativa, a presença do pesquisador, suas escolhas metodológicas, os instrumentos, as variáveis de cruzamento, os tipos de análises, testes ou o modelo de inferência são conduzidos pelo pesquisador, retirando, assim, o aspecto mítico da neutralidade. Quanto à pesquisa qualitativa, os pesquisadores assumem, de forma explícita, a não existência desse elemento – neutralidade – no estudo em processo ou realizado.

  43. Edson Amone 02.08.18 at 23:02 - Reply

    boas explicações. Fáceis de compreender.

Leave A Comment