As diferenças entre aulas expositivas e aulas dialogadas

É bastante comum encontrar descrito em planos de aula como estratégia de ensino a aula expositiva dialogada, e com a mesma frequência a realização da mesma é apenas expositiva, que é outra estratégia didática.

Se existem as duas estratégias, a expositiva dialogada e a expositiva, então afinal quais são as diferenças entre elas?

A aula expositiva dialogada

Comecemos pela aula expositiva dialogada. Essa estratégia caracteriza-se pela exposição de conteúdos com a participação ativa dos estudantes, considerando o conhecimento prévio dos mesmos, sendo o professor o mediador para que os alunos questionem, interpretem e discutam o objeto de estudo.

Em uma aula expositiva dialogada o professor precisa contextualizar o tema de modo que mobilize as estruturas mentais do estudante para que este articule informações que já traz consigo com as que serão apresentadas.

aula expositiva dialogada

O ponto forte desta estratégia é o dialogo entre alunos e professor, onde há espaço para questionamentos, críticas, discussões e reflexões, onde o conhecimento possa ser sintetizado por todos.

Nessa estratégia, a avaliação pode ser realizada pela participação dos estudantes contribuindo na exposição, questionando, respondendo, enfim, no dialogo da aula e/ou por atividades complementares tais como sínteses escritas, produção de mapas conceituais, esquemas, e resoluções de situações problema.

A aula expositiva

Já a aula expositiva, caracteriza-se pela exposição oral/escrita do conteúdo pelo professor, sem levar em conta conhecimento prévio dos estudantes, e espaço para questionamentos. Nesta estratégia o foco é o professor, e o aluno é agente passivo, que recebe as informações transmitidas pelo professor.

aula expositiva

A avaliação pode ser feita com atividades de fixação, uma vez que não há espaço para reflexões e (re)construções em conjunto professor/aluno, e o conteúdo inúmeras vezes é apenas decorado/reproduzido.

Planejar é preciso

De maneira simplificada, aula expositiva dialogada tem a participação dos alunos, e na aula expositiva não. Sendo assim, porque ainda acontece com tanta frequência a confusão entre uma e outra?

Acredito que essa confusão se deva ao planejamento. A aula expositiva dialogada vem sendo defendida como a mais eficaz, a ‘correta’, e nessa onda muita gente coloca nos planos de aula, sem conseguir fazer o devido planejamento.

Uma aula expositiva dialogada exige um planejamento maior para que de fato o professor seja o mediador do dialogo, sem perder o “fio da meada” ao ser questionado/interrompido, e para que possa conduzir as discussões de maneira que possam ser proveitosas.

Enquanto a aula expositiva tem um planejamento mais simples voltado para as ações do professor. As duas estratégias dependem de um bom plano e da maneira como o professor as usa para render bons resultados. Uma boa aula não está na estratégia em si, mas sim em como ele se utiliza das estratégias.

Mais sobre esse assunto pode ser encontrado nesse livro.

By |2018-12-06T01:56:50+00:0001-02-2012|docência, guia|8 Comments

About the Author:

Autora dos blogs Ponto Didática e Ponto Biologia, é graduada em Ciências Biológicas (licenciatura) pelo Centro Universitário Claretiano de Batatais e mestre em Ciências (ênfase em Ensino de Biologia) pela Universidade de São Paulo.

8 Comments

  1. Welynádia 15.03.15 at 17:17 - Reply

    Muito bom! Parabéns pelo artigo. Gosto muito da expositiva dialogada, acredito que a aula rende mais e o próprio aluno consegue absorver mais o conteúdo quando consegue ser um agente ativo. Utilizo como estratégia fornecer todo material didático para que os alunos estudem antes das aulas, assim já conseguem perceber suas dúvidas, além de traze contribuições sobre o assunto no momento da aula.

    Abraços,

    Profa. Welynádia Rodrigues.

    • Marineide Menezes 01.04.16 at 21:55 - Reply

      Amei, parabéns, foi de grande contribuição pra mim, com estudante de Pedagogia!

  2. Natalia Reinecke 22.01.16 at 16:17 - Reply

    Ótima iniciativa em abordar o tema!

  3. Letícia 22.01.16 at 21:28 - Reply

    Gostei bastante do artigo.
    Eu adotei como estratégia sempre entregar o material de leitura “obrigatória” para os alunos + material “extra” para aprofundar no assunto com pelo menos 1 semana de antecedência (na maioria das vezes, entrego 15 dias antes). Durante a aula, ao invés de ler todo o texto passo a passo, apenas seleciono alguns pontos mais emblemáticos e faço esquemas do quadro para a discussão. Acho que não ler o texto tim tim por tim tim na sala força os alunos (mesmos os mais preguiçosos) a lerem o texto em casa e a se sentirem mais motivados para pesquisar o assunto antes da aula.

    • EDUARDO 01.08.18 at 17:03 - Reply

      Também, adopto esta estratégia. Tenho um site onde publico os artigos para discussão.

  4. Diogo 29.07.16 at 10:19 - Reply

    e quando o professor usa somente a aula expositiva e não aceita opinião?

  5. Gilvan 24.08.16 at 20:59 - Reply

    Muito bom. Tirei minhas dúvidas para fazer meu trabalho de Prática de Ensino: Reflexões

  6. maria Elminia Silva 25.02.17 at 07:51 - Reply

    Parabéns muito bom terei condições de desenvolver melhor o meu trabalho.

Leave A Comment