A Pós-Graduação lato sensu e a seleção de professores universitários

Gostaria de saber se uma pós-graduação a distância conta pontos para uma seleção de docente em uma universidade. Sempre quis fazer uma pós a distância e atualmente ingressei no mestrado, só que perdi algumas seleções por não ter uma especialização (no mínimo).

Emily

Em primeiro lugar você precisa saber que, além do método de ensino, não existem diferenças entre um curso presencial e um curso a distância. As exigências mínimas que precisam cumprir são as mesmas e o certificado de ambos não especifica como as aulas foram ministradas.

Por isso, imagino que a questão aqui não seja sobre o tipo de modalidade de ensino e sim sobre o tipo de pós-graduação, ou seja, se “uma pós-graduação lato sensu irá contar pontos em uma seleção para professor universitário“.

E a resposta é: depende.

Cada instituição tem liberdade para decidir como será o processo seletivo dos novos professores, para que possa selecionar um candidato com um perfil considerado ideal. Por isso, cada edital, uma sentença.

Alguns pontuam apenas a maior titulação, ou seja, uma pessoa com os títulos de especialista e mestre receberia apenas os pontos referentes ao mestrado. Já em outras universidades, cada curso de pós-graduação lato sensu pode valer de 10 a 40% da pontuação de um curso de doutorado. Como as diferenças entre os primeiros colocados em concursos públicos costumam ser valores decimais, mesmo uma pontuação pequena pode fazer “grande” diferença na nota final.

Desconfie de processos seletivos que atribuam pontuações elevadas para uma pós-graduação lato sensu muito específica. Avalie se você realmente gostaria de fazer parte de uma instituição que não se pauta por princípios éticos e morais, e se você gostaria de trabalhar com profissionais assim.

E existem as faculdades particulares. Em algumas delas, o especialista (que recebe um valor de hora-aula menor que os mestres e doutores) é rei. A Anhanguera, por exemplo, que hoje é uma das maiores redes de faculdades privadas do país, demitiu recentemente seus professores com título de mestre ou doutor para contratar especialistas, com o intuito de baratear seus custos de produção.

Mas independentemente da pontuação que será atribuída ao curso (ou falta dela), conhecimento nunca é demais. Uma pós-graduação lato sensu pode até não contar pontos diretamente na sua nota final, mas pode ajudá-la a tirar uma nota maior na prova escrita ou na prova didática.

Se a escolha do curso de pós-graduação lato sensu foi realizada de maneira consciente, pensando na carreira que você gostaria de seguir e na área que você gostaria de atuar; se você tiver condições e, principalmente, tempo, para conciliar o mestrado com uma pós-graduação lato sensu, não perca a oportunidade.

Em tempos de processos seletivos cada vez mais concorridos, qualquer detalhe pode ser o diferencial.

By |2018-12-06T01:56:45+00:0029-05-2012|debates, docência, guia|5 Comments

About the Author:

Criador e editor de conteúdo do blog, é portador de uma imaginação hiperativa e de uma necessidade patológica de estar sempre bem-humorado. Acredita que a Pós-Graduação, como tudo na vida, pode ser interessante, divertida e descomplicada.

5 Comments

  1. DR MARCO REGO 23.09.12 at 01:02 - Reply

    tb desprezar um especialista em funçao da titulaçao de mestre ou doutor que se fundam apenas em uma dissertaçao ou tese especifica nao significa que ambos estudam mais pois as defesas sao especificas , há especialistas que se debruçam muito e sao bons mestres, cuidado com  o mito do titulo stricto sensu.dr marco rego

  2. Paolo Buscarinni 03.08.13 at 10:24 - Reply

    Eu, mestre, fui vítima do facão da Anhanguera, e o coordenador, ao me comunicar a demissão… ora… insisti perguntando se a decisão era motivada por alguma questão de perfil, competência ou relacionamento com os alunos, e a resposta foi: nada disso, o motivo é seu título de mestre – curto, grosso e objetivo.

  3. Daniel 24.05.15 at 18:52 - Reply

    Olá, boa noite! Me tirem uma dúvida. Sou Técnico em Segurança do Trabalho e estou terminando minha graduação de Tecnólogo em Segurança do Trabalho. Desejo dar aulas em um futuro próximo na área de Segurança e gostaria de saber qual o melhor caminho a ser seguido: fazer uma pós graduação em Engenharia de Segurança( nesse caso não receberia o título de ”Engenheiro de Segurança do Trabalho” e sim o de ”Especialista em Segurança do Trabalho) ou buscar um Mestrado na área?
    Qual curso me habilitaria a dar aula no curso de pós graduação?
    Muito obrigado

  4. Selma 09.08.16 at 00:17 - Reply

    Olá meu nome é Selma Granato sou formada em jornalismo E estou cursando uma pós em Assessoria de Comunicação e Mídias Sociais. Isso me habilita a dar aulas em faculdades particulares no curso de jornalismo, pegar uma matéria e dar aulas? Obrigada

  5. Neide Lúcia Batista Giuriati 24.08.16 at 09:55 - Reply

    Bom dia!!!!Sou Especialista “Lato Senso” em Psicologia Hospitalar.Quero saber se posso dar aulas em Faculdades/Universidades. No aguardo e obrigada!!!

Leave A Comment