Se por acaso algum dia você achou que todos esses anos trabalhando na bancada tinham passado sem deixar sequelas vestígio, este post serve para mostrar que não.

Por isso, você sabe que já passou tempo demais trabalhando num laboratório quando…

1. Você consegue perceber a diferença entre um jaleco barato e um jaleco caro.

2. Você pelo menos uma vez já se perguntou por que não poderia beber água destilada – afinal, não deveria ser limpa?

3. Você se alegra ao pegar um punhado de “eppendorfs” e descobrir que foi exatamente a quantidade que você precisava.

4. Você encoraja, apressa e ameaça equipamentos de laboratório com frequência – principalmente a centrífuga que está desacelerando devagar demais…

5. Você começa a fazer padrões na caixa de ponteiras enquanto as enche ou retira. Dá para desenhar espirais, escrever seu nome, etc.

6. Você já descobriu qual é a distância máxima de onde você pode dispensar as ponteiras com a pipeta e ainda acertar na lixeira – e às vezes propõe competições disso.

7. Você adora o cheiro de (escolha um ou mais): éter, etanol, metanol, álcool 70%, meio de cultura, fósforo queimado…

8. Você não se assusta mais ao descobrir que o cheiro de um reagente extremamente tóxico lembra o cheiro de algo na infância – e daí que fenol tem cheiro de tinta guache?

9. Você se acostumou a coçar o nariz com o ombro por causa de experimentos na capela ou no fluxo laminar e faz isso em lugares fora do laboratório – aí as pessoas acham que está cheirando as próprias axilas.

10. Etiquetas de perigo e o desenho da caveirinha invocam mais curiosidade que precaução, embora você sempre mantenha o devido respeito…

11. Não importa os tempos fornecidos no protocolo do experimento, você sempre dá um jeito de criar uma pausa para almoço no meio, ou descobre uma etapa que pode ser feita overnight na geladeira.

12. Pessoas usando saia ou shorts debaixo do jaleco lhe perturbam um pouco, pois parecem estar peladas por baixo.

13. Você entende que embaixo de cada freezer e equipamento existe um centro gravitacional forte que atrai tudo o que cai no chão para lá – inclusive as canetas do bolso do seu jaleco quando você se agacha para resgatar o que havia caído antes…

14. Você escolhe os cursos e congressos a que vai comparecer de acordo com o lugar onde acontecerão e a qualidade da comida que será servida.

15. Você visita cada estande nos congressos para conseguir canetas, pastas, balas e depois fica sem saber o que fazer com a quantidade de tranqueiras que acumulou.

16. Você já não lembra mais como escrever palavras normais, mas não apresenta qualquer dificuldade em soletrar imuno-histoquímica, ácido desoxirribonucléico, etc.

17. Você descobre que praticamente tudo pode ser classificado como literatura de apoio para o seu projeto.

18. Você adora quando chega gelo seco no laboratório: hora de fazer experimentos tipo caldeirão de bruxa, bombinhas…

19. Você já botou cerveja para gelar no freezer -80ºC.

20. Você certamente lembrou de outras manias que adquiriu no laboratório enquanto lia esse post…!