Superando o medo de falar em público

Se você tem medo da falar em público, a primeira coisa a saber é que não está sozinho, muito pelo contrário: este é um dos medos mais comuns e tem razão de ser, já que sempre que nos expomos nossas inseguranças tendem a aflorar. O comediante Jerry Seinfeld em uma famosa piada sua disse que pesquisas atestam que as pessoas têm mais medo de falar em público que de morrer, o que significa dizer que num enterro é preferível estar no caixão a ter que dizer algumas palavras sobre o falecido. Mas será que falar em público é algo tão ruim assim? Bem, isso depende das inseguranças de cada um, mas, seja qual for seu caso, algumas estratégias podem lhe ajudar a enfrentar esse medo.

Analise a origem do seu medo
O primeiro passo para tentar superar medos em geral – ou aprender a conviver com eles – é entender sua origem. Por isso é importante que você tente descobrir o que exatamente o apavora quando o assunto é falar em público. Mentalize-se diante de uma plateia, prestes a fazer uma apresentação, e observe o que sente ao emular esta situação: o que de pior pode acontecer? Você tem medo de esquecer as palavras, de  falar uma grande bobagem, de ser hostilizado? E se o seu pior pesadelo ocorrer, isso realmente é tão ruim? Será que caso isso acontecesse não seria possível remediar a situação de alguma forma? Procure entender e “conversar” com seus medos, isso pode ajudar você a entendê-los melhor e pode ser um bom caminho para começar a superá-los.

Preparar-se é o melhor remédio
A melhor forma de sentir-se confiante antes de fazer apresentações em conferências é preparar-se de modo a evitar ao máximo possíveis imprevistos. Por isso, escreva previamente sua fala e pratique o que irá dizer, não se esquecendo também de calcular o tempo que terá disponível. Pense em possíveis perguntas que lhe podem ser feitas e em respostas que você pode dar, mas é importante lembrar também que você não tem a obrigação de se estender para além do seu tópico ou de saber como responder qualquer resposta que lhe seja feita, por isso é importante não cobrar-se demais.

Tão importante quanto preparar suas apresentações com antecedência é preparar sua mente. É importante que você tenha em mente que teme determinadas possibilidades de que as coisas deem errado, mas isso não significa que a situação fugirá ao seu controle. Tente distinguir racionalmente o que é medo e o que é fato e foque-se nos fatos. Ao mesmo tempo, não é preciso lutar contra o medo, fingindo que ele não está lá ou tentando aniquilá-lo a todo custo. Se continuar com medo após estas dicas, tudo bem. Como já foi dito, é normal ter medo de falar em público, o importante é que isso não o impeça de apresentar-se em conferências, ainda que o medo esteja lá. Ainda assim, tentar relaxar é sempre um esforço bem vindo.

O corpo também precisa de atenção
É fundamental estar com o trabalho em dia e a mente serena para tranquilizar-se antes de uma apresentação, mas o corpo também precisa de atenção neste processo de preparação. Antes de suas apresentações alimente-se de forma saudável, evite ambientes estressantes, dê-se uma pausa para poder concentrar-se antes de sua fala e na noite anterior procure dormir bem. E por mais que você queira fazer uma boa presença, priorize o conforto quando for escolher as roupas com as quais irá se apresentar em conferências, especialmente se for passar muito tempo em pé. São conselhos simples, mas que podem ajudar muito a deixá-lo mais relaxado.

E se nada der certo…
Bem, nem sempre um punhado de conselhos poderá ajudar-lhe a lidar com seus medos, principalmente se eles lhe acometerem de forma aguda. Para casos mais graves, talvez algumas medidas mais contundentes sejam necessárias, como fazer um curso sobre práticas de como falar em público, procurar ajuda profissional para lidar com seus medos ou recorrer a terapias convencionais ou alternativas para tratar a ansiedade. Enfim, muitas são as opções disponíveis, o importante é que você não deixe que seu medo de falar em público o impeça de fazer suas apresentações. Para começar a adaptar-se à rotina de conferências, você pode começar com plateias menores e depois tentar apresentar-se em eventos maiores, quando já tiver mais confiança. Seja como for, lembre-se sempre de focar em seu trabalho e não em seus medos.

By |2016-01-12T16:54:00+00:0015-07-2015|guia|6 Comments

About the Author:

A Crimson Interactive tem como missão ajudar os autores e pesquisadores a serem bem sucedidos na comunicação de suas pesquisas a nível global através da oferta de serviços de Tradução/Versão e Revisão de Inglês.

6 Comments

  1. Marcus Vinícius 15.07.15 at 09:48 - Reply

    Dar aula é a melhor saída!

  2. Andressa Mueller 15.07.15 at 18:15 - Reply

    Precisando

  3. Florisbela 20.07.15 at 18:25 - Reply

    Olá! Para quem ainda não dá aulas, como eu, compartilho o que foi uma solução para mim, em complementação ao texto, pois “quem sabe, fala!”. Como considero que as patologias possuem um fundo psicossomático, usei um floral de Bach: RockRose. Boas falas a todos!

  4. Caio Borrillo 21.07.15 at 15:56 - Reply

    Meu medo de falar em público varia conforme o tamanho da plateia. rs Na sala de aula é uma coisa, uma palestra pra um auditório cheio eu já fico meio trêmulo.

    Mas na minha defesa de mestrado tinha pouca gente e ainda assim eu tremi, talvez pela importância do momento. Acho que o principal é que a gente sempre fica um pouco nervoso, porém o que ajuda mesmo é a prática constante. Por isso que dar aulas é tão importante nesse sentido.

  5. Rodrigo 24.07.15 at 18:49 - Reply

    O que o Caio disse é verdade.
    Damos importância demais àquela situação e acabamos, por mais que dominemos o assunto, tremendo.
    As dicas do site são ótimas.
    Eu gosto de dar uma importância a qualquer outra coisa que eu vou fazer depois da apresentação. É uma boa saída.

  6. Jackson Barbosa 06.12.15 at 08:16 - Reply

    Nada como a prática pra ir perdendo o medo aos poucos…

    Gostei das dicas! 🙂

Leave A Comment