O orientador pira!

Esse post foi escrito com uma finalidade: mostrar o que pode acabar com o humor do seu orientador. Consequentemente, vamos te ajudar a evitar possíveis transtornos durante a pós-graduação (que já é árdua por si só).

Claro que toda regra tem uma exceção mas, no geral, orientador é tudo igual!

Existe orientador que leva na rédea curta, outros que nem rédeas colocam… Tem o amigão da galera e o que tem a fama de carrasco! Mas quando envolve dissertação/tese, artigos e reuniões eles ficam todos iguais!

Então… FICA A DICA!

1 – Prazo de entrega de relatórios/dissertação/tese
Já pensou na alegria do seu orientador quando você furar a data que programou? Ele vai ter que gastar o precioso tempo dele enviando um e-mail pra te cobrar.

Tudo isso pode piorar se o relatório que ele pediu for pra enviar junto com o projeto dele para a agência financiadora!

2 – “Tá serto”
Ce iço te irrita, imajina como o seu orientador vai ficar cuando corrigir sua dissertação xeia de erros?

3 – Inglês “The book is on the table”
…e na hora de escrever o artigo você percebe que só passou na proficiência porque liberaram o uso do dicionário e o orientador vai ter um trabalho enorme pra reescrever tudo!

4 – Reunião
Ai o Sr. Orientador marca uma reunião com você e você…:
a) não aparece e envia um e-mail em cima da hora;
b) não comparece porque está de ressaca ou tem aniversário da tia-avó da irmã da cunhada da sua namorada (e dá essa justificativa por e-mail);
c) comparece e esquece de levar tudo o que ele te pediu.

5 – O dono da verdade
Errar é humano, mas esfregar na cara do orientador que ele está errado… é mortal!
Ou já pensou se você ficar interrompendo o raciocínio dele como se estivesse tentando adivinhar o que ele vai falar?

Se ele não ficar bravo, vai ficar com a certeza de que você é um chato!

E aí… O que você já fez que tirou seu orientador do sério?

Obs 1: Não nos responsabilizamos se alguém usar este post para o mal!
Obs 2: Orientador, me perdoe pelas vezes que te irritei! 🙂

By |2018-12-06T01:56:34+00:0006-09-2013|humor|20 Comments

About the Author:

É Licenciada em Ciências da Natureza (USP) e Mestre em Ciências (UNIFESP). Atualmente é Doutoranda do Programa de Ciência dos Materiais na UNESP de Ilha Solteira. Publica seus textos toda sexta-feira (ou quando a pós-graduação deixa).

20 Comments

  1. Haehaehah! Muito bom, Bianca!
    “Ou já pensou se você ficar interrompendo o raciocínio dele como se estivesse tentando adivinhar o que ele vai falar?”, nossa, só de pensar em ver alguém fazendo isso eu já fico tensa hehehe

  2. Marina 09.09.13 at 17:59 - Reply

    E se quem faz os itens listados é o próprio orientador e não o aluno, como fica?

    • Estevan 09.09.13 at 20:03 - Reply

      Manda quem pode obedece quem tem juízo. =P

    • jaqueline 09.09.13 at 21:06 - Reply

      Fiz tudo e ela sempre dando ok,uma semana antes da apresentação falou que tinha parte não ficou boa,ficamos maluca pois ja era sábado a tarde biblioteca fechada e como conseguir algo se apresentação seria na segunda ,no fim me virei para consertar,passei noite sem dormir o telefone dela desligado, e fim noite ela passa e mail escrito deixa como esta na o da tempo de mudar, e eu ja tinha mudado..No final la frente de todos me pediu desculpas mas foi assustador…So e bom que no final tudo dar certo que nervosismo a gastrite adquirida e perca de tempo pois na hora de apresentar e tudo rápido…

      • Obi 10.09.13 at 13:15 - Reply

        Nossa! Esta é o exemplo vivo do item 2.

  3. Layana 09.09.13 at 18:03 - Reply

    Experimente também anunciar que está grávida faltando ainda mais de um ano pra terminar tudo.
    (Se minha orientadora estiver lendo isso já digo logo: não estou tá?)

  4. Patricia 09.09.13 at 18:11 - Reply

    Ai q dó do orientador, vou me policiar mt para não irritá-lo…

    • Dino Pessoa 09.09.13 at 21:41 - Reply

      “Q dó”, “esforçar mt”… Pode não irritar o orientador, mas com certeza irrita quem tem o azar de ler o seu comentário.

      Não entendo como gente de nível de pós graduação não se sente envergonhada de escrever feito um orangotango amestrado, com essas abreviaturas ridículas.

      • André 16.09.13 at 22:25 - Reply

        O seu comentário irrita as pessoas Dino…

      • Lana Matos 08.03.15 at 17:17 - Reply

        Poxa, cara, na boa, relaxa….abreviar poupa tempo de raciocínio! Além do que, se fazer compreender sem erros ortográficos é mais de 99 por cento da história, mano!!

  5. Liana Vila Boas 09.09.13 at 18:12 - Reply

    Hahahahaha! Já fiquei sem levar algumas coisas que minha orientadora tinha pedido, mas foi porque outra pessoa não tinha me entregado. E é claro que na visão dela é minha culpa.

    Se bem que na maior parte do tempo sou eu que espero minha orientadora se manifestar. Já fiquei esperando ela durante uma hora pra uma reunião e ela só me avisou quando eu mandei mensagem pra ela.

  6. Valéria 09.09.13 at 18:24 - Reply

    Poxa, eu pensava que meu orientador gostava por “completar” a fala dele auehauheae Mas pelo jeito, deve ser muito chato isso, é uma interrupção! Bem, fora isso, sou uma boa orientanda ;x

  7. Charles 09.09.13 at 18:37 - Reply

    As partes:

    – prazo de entrega: minha querida e amada orientadora (não, não é ser puxa-saco nem irônico) sempre me lembra dos prazos.. visto que sabe que sou meio “esquecido” de datas e horários!

    – sobre a reunião: igual ao item acima citado. Ela sempre me recorda DATA, HORÁRIO e O QUE LEVAR. Mesmo eu sempre chegando atrasado, ela nunca deixou de ser querida, atenciosa e eficiente em nossas reuniões.

    – o dono da verdade: muitas vezes, questionamentos ou dúvidas intrigantes são os impulsionadores para novos experimentos e descobertas. Não querendo ser o dono da verdade, mas talvez aquele que goste de argumentar. Acho que este é o estereótipo de alunos de mestrado, doutorado, pós-doutorado e até mesmo de ICs que muitos orientadores querem. Mas não dúvidas ou questões fora do contexto! Acho que esse é o grande diferencial entre um simples aluno e um pesquisador inato (aquele Observador e Instigante!).

  8. Kleber 09.09.13 at 19:01 - Reply

    Humm…comigo foi discordar da minha orientadora.

    Ela me disse uma coisa, percebi que não estava certo, argumentei, ela não escutou, segui meu ponto de vista, me dei bem e ela criou um ódio mortal de mim.

  9. Patricia 09.09.13 at 20:29 - Reply

    Bem, apesar de entregar quase tudo no tempo que a minha orientadora pede, apesar de sempre estar presente nas reuniões levando tudo o q ela pede, ainda assim, minha orientadora me acha um pouco atrevida, principalmente pq questiono demais. Mas fazer o que, por mais q me policie, sou assim…

  10. Carlos 10.09.13 at 14:48 - Reply

    3 – Inglês “The book is on the table”
    …e na hora de escrever o artigo você percebe que só passou na proficiência porque liberaram o uso do dicionário e o orientador vai ter um trabalho enorme pra reescrever tudo!

    Penso que essa regra não existe, pelo menos na PUCRS aonde fiz minha pós o orientador nunca corrigiu nada do inglês, no meu e no trabalho dos demais colegas.

  11. Leticia 14.09.13 at 19:13 - Reply

    Jaqueline, coitada da sua orientadora, porque, ó, que comentariozinho.

    Dino Pessoa, concordo muito com você!

  12. Helaine 04.11.13 at 21:13 - Reply

    Dino Pessoa, a sociolinguística mandou lembranças…rs
    Até qndo (“qndo” mesmo) as pessoas vão confundir erro gramatical com erro linguístico?
    Existe algo chamado adequação linguística e acreditem, a moça lá de cima não cometeu nenhum pecado mortal.
    Duvidam? Vão ler os teóricos da área.
    #GentePedante

  13. Patricia Irish 04.07.14 at 20:44 - Reply

    Sempre que minha orientadora me dizia “eu sugiro que você faça desse jeito, mas, o trabalho é seu”, ou “você não acredita que dessa forma ficará melhor?”….tipo,era uma sugestão mesmo, não uma sentença, eu tive muita autonomia na desenvolvimento do nosso trabalho.
    Eu espero ter a mesma sorte na escolha do meu orientador no mestrado, porque na graduação foi demais!

  14. Lohranne 04.07.14 at 20:50 - Reply

    Resumindo, contrariá-la não era minha atitude frequente, até porque as sugestões que ela me dava eram sempre úteis e enriquecedoras. Mas, se tinha uma coisa que a tirava do sério, era atraso e não cumprimento do cronograma. Aí sim, a Mayonese pirava legal.

Leave A Comment