As implicações da Lei de Murphy na pós-graduação

A Lei de Murphy é oriunda do resultado de um teste de tolerância à gravidade por seres humanos, feito pelo engenheiro aeroespacial norte-americano Edward Murphy. Ele deveria apresentar os resultados do teste; contudo, os sensores que deveriam registrá-lo falharam exatamente na hora. Frustrado, Murphy disse “Se este cara tem algum modo de cometer um erro, ele o fará” — em referência ao assistente que havia instalado os sensores.

Desde então a Lei de Murphy é parte constante em nossas vidas, e na pós-graduação não seria diferente. Todo experimento que se preze deve levá-la em consideração durante o planejamento. Ou então sofrer as conseqüências.

Alguns postulados da Lei de Murphy na pós-graduação:

→ “A citação mais valiosa para o seu artigo será aquela que você não consegue lembrar o nome do autor, nem do periódico.”

→ “Quanto menos conceituadas forem as revistas, mais tempo seu artigo levará para ser aprovado.”

→ “Se a sua pesquisa precisar de “n” materiais, você sempre terá “n-1″ à sua disposição.”

→ “Tudo custa mais e demora mais tempo do que o previsto no projeto.”

→ “Nunca tente reproduzir um experimento bem sucedido.”

→ “Na hora de explicar os modelos, as variáveis variam menos que as constantes.”

→ “A probabilidade da bolsa atrasar é diretamente proporcional à sua urgência de dinheiro.”

E você? Já observou alguma aplicação da Lei de Murphy durante a sua pós-graduação?
Então envie pra gente, no @posgraduando.

Aviso aos estressadinhos: o conteúdo deste post é de caráter irônico-sarcástico-humorístico. Releve.

By |2016-05-11T17:04:37+00:0003-06-2010|humor|7 Comments

About the Author:

Criador e editor de conteúdo do blog, é portador de uma imaginação hiperativa e de uma necessidade patológica de estar sempre bem-humorado. Acredita que a Pós-Graduação, como tudo na vida, pode ser interessante, divertida e descomplicada.

7 Comments

  1. luziabarcelos 14.07.10 at 22:43 - Reply

    Prezados,
    Gostei muito do conteúdo. Minha única filha é Bióloga-Licenciada e Bacharelada-Especialista em Agente Infecto-parasitários de Interesse Humano e Mestre em Ciências da Saúde. Tenho o maior orgulho dessa filha dedicada aos estudos, a pesquisa e acima de tudo por tudo que suas “pós” contribuiram, contribuam e possam contribuir para a cura de seres humanos.
    Luzia Barcelos- mãe orgulhosa de uma Bióloga!
    PS-Não tenho site

    • posgraduando 14.07.10 at 22:47 - Reply

      D. Luzia, que bom que gostou! Muito obrigado pela companhia.
      E parabéns pela carreira da sua filha.
      Só quem passou por isso sabe que é uma conquista dos pais também.
      Abraços e volte sempre.

  2. Luciana 29.12.10 at 15:37 - Reply

    Olá pessoal, acredito que vcs esqueceram de um postulado que é infalível!!
    “Quando você for imprimir a tese/dissertação/monografia/documento_importante_e_com_prazo_pra_ontem, sua impressora não funcionará, as impressoras do departamento não funcionarão, as do laboratório também não, e seu orientador estará viajando.”
    Abraço
    Luciana
    (doutoranda…..)

  3. Luciane 20.08.11 at 16:24 - Reply

    “O EndNote vai dar pau na vespera da entrega, do projeto/tese/paper, nunca 1 semana antes”

  4. Camila Ramos 03.02.12 at 16:52 - Reply

    Na hora que você mais precisa de seu computador ele trava… foi o que aconteceu comigo um dia antes de terminar um artigo…

    abraços Camila  pós graduanda em biodiversidade e manejo recursos naturais

  5. Ca Carroci 30.03.12 at 18:36 - Reply

    Tenho uma ideia para outra lei de Murphy.

    Se você não sabe bem um tópico do seu trabalho, por menor que seja. Será ele a ser perguntado no dia da sua defesa.

  6. Renato 25.08.13 at 21:29 - Reply

    Não se esqueça da máxima… Quando você acaba de fazer todas as alterações na sua monografia/tese/artigo o seu editor de LaTeX preferido vai pedir para instalar uma biblioteca que, obviamente, você não encontra com facilidade….

Leave A Comment