Como se preparar para a entrevista do mestrado ou do doutorado

Nesta época do ano, muitos candidatos a um curso de pós-graduação já passaram pelas provas de seleção e agora aguardam ansiosamente pelo dia da entrevista do mestrado ou do doutorado. A sensação de que as pessoas estão lhe avaliando nunca é agradável, mesmo para os candidatos mais preparados. Que atire a primeira pedra quem não sentiu um “friozinho na barriga” antes de iniciar uma entrevista de seleção, seja ela de emprego ou de pós-graduação.

As regras da entrevista do mestrado ou do doutorado

Em um processo seletivo de pós-graduação, a entrevista é realizada após a prova escrita e a análise de currículo. Uma banca de três ou quatro professores irá argüir o candidato durante um período de tempo que pode durar de dez a trinta minutos, dependendo de cada caso e de cada programa de pós-graduação.

O quê os professores procuram?

Saber o que será avaliado ajuda muito na hora de preparar-se para a entrevista do mestrado ou do doutorado. Em via de regra, os professores querem saber se domina o assunto da sua área de pesquisa, se conhece detalhadamente os pontos do seu projeto de pesquisa, se terá tempo/motivação para concluir o curso e se irá depender ou não de bolsa de estudos.

Estude seu currículo

A entrevista de seleção é uma excelente oportunidade para os entrevistadores para verificar a veracidade dos trabalhos que constam no seu currículo. Procure demonstrar durante a entrevista como que a sua experiência profissional/acadêmica até aquele momento pode contribuir para o seu desempenho durante o curso. Caso possua, coloque em destaque os projetos de iniciação científica e as participações em congressos, que são bem avaliadas.

Estude seu projeto

Durante a entrevista com certeza haverá perguntas sobre itens específicos do seu projeto. Os professores irão avaliar a sua capacidade de defendê-lo, de convencê-los sobre a importância e a originalidade da pesquisa. Perguntas sobre pontos específicos da metodologia e da análise estatística são rotineiras em uma entrevista do mestrado ou do doutorado. Na verdade, o que os professores da banca procuram é a certeza de você dará conta de realizar o projeto e resolver eventuais dificuldades/problemas que surgirem – e pode apostar que irão surgir – durante a execução do mesmo.

Sua motivação

Um curso de mestrado ou doutorado exige grande força de vontade do aluno. Haverá dias em que você sentirá vontade de abandonar tudo. E as desistências são computadas negativamente na avaliação trienal promovida pela Capes. Por isso, existe um cuidado por parte dos professores em selecionar alunos que transmitam segurança de que irão completar o curso dentro do prazo estipulado. Para conseguir expressar melhor sua motivação, saiba que um curso de pós-graduação stricto sensu invariavelmente prepara profissionais para o ensino e para a pesquisa. Deixe bem claro o quanto o curso é fundamental para o plano de carreira que você almeja.

Sobre as bolsas de estudo

Se você depende de bolsa de estudo para poder cursar o mestrado ou o doutorado, seja sincero. Tem gente que acredita que se disser que seu ingresso no curso está condicionado à possibilidade de bolsas, irá reduzir as chances de aprovação. Mas mesmo que isso seja verdade, de que adianta ser aprovado, não conseguir a bolsa e ter que desistir do curso?

Para finalizar, não custa procurar conhecer o programa, as linhas de pesquisa e as disciplinas do curso antes de ir para a entrevista do mestrado ou do doutorado. Além de demonstrar interesse, pode convencer os entrevistadores que você tem uma boa noção do que te espera pela frente.

By |2016-01-15T17:35:27+00:0001-12-2010|guia, primeiros passos|79 Comments

About the Author:

Criador e editor de conteúdo do blog, é portador de uma imaginação hiperativa e de uma necessidade patológica de estar sempre bem-humorado. Acredita que a Pós-Graduação, como tudo na vida, pode ser interessante, divertida e descomplicada.

79 Comments

  1. roberta 01.12.10 at 20:22 - Reply

    Olá! Participei de um processo seletivo para o mestrado em direito. E minha maior dificuldade foi falar sobre o motivo pelo qual meu projeto enquadrava-se na linha de pesquisa escolhida. Mais do que isso, os professores que me entrevistaram queriam saber em qual dos projetos desenvolvidos pelos professores (dentro daquela linha de pesquisa) meu projeto seria melhor desenvolvido. Creio que isso é o mais importante numa entrevista de mestrado e foi onde tive mais dificuldade.
    Ainda não sei o resultado, que virá no dia 10/12. Ah, não tive vergonha, falei mesmo que preciso de bolsa. O ponto negativo é que falei que não posso deixar de trabalhar. Noto que os PPG’s dão prevalência a quem não trabalha e dedica-se exclusivamente ao mestrado. É uma pena, pois é difícil sobreviver simplesmente com o ar que respiramos… quem sabe um dia os PPG’s terão compreensão.

    • posgraduando 01.12.10 at 21:17 - Reply

      Roberta, muito obrigado por seu relato.
      Experiências como a sua complementam e enriquecem os artigos do site.
      E boa sorte no processo seletivo!

    • Paula Schmitz 20.01.18 at 17:16 - Reply

      Roberta,como foi a trajetória nestes anos??

  2. Fabricio 13.12.10 at 11:53 - Reply

    Só vi esse post agora!! Mas tudo deu certo, pois passei na seleção de mestrado em 1º lugar… fiz praticamente tudo que foi dito… esses conselhos fazem parte da “sabedoria popular”/”senso comum” dos veteranos que aconselham os candidatos novatinhos… Ufa, ainda bem!!! E quem disse que seleção para PPG’s é baseada em razão e ciência….

  3. Maria 27.02.11 at 15:04 - Reply

    Boa Tarde !

    Amei essas dicas e acredito ser isso mesmo,mas já tive oportunidade de passar por duas entrevistas de mestrado,uma eu fui aprovada e outra não,mas a primeira pediram que eu falasse qual era o meu objetivo no mestrado e sobre o meu projeto (achei muito solto),mas fui falando tudo e estava bastante empolgada (passei).No segundo,foi a pior experiência da minha vida,pois cheguei na banca parecendo no tempo da “ditadura”,não me deram nem um bom dia e mandaram que eu falasse dos autores que dariam base teórica ao meu projeto,tentei falar tudo e depois que terminei,a “mulher” repetiu a mesma pergunta,me senti péssima,sem contar que já estava me sentindo horrível pelas 3 “caras fechadas” me ohando.Fiquei desmontada pela frieza,sem contar que uma pessoa da banca só ficava “balançando a cabeça” parecendo que estava discordando de tudo.Não sei se o horário tb prejudicou,pois a mesma banca já tinha entrevistado uns vinte ou mais e eu fui a última.Pareciam estar com pressa,enfim fui aprovada,mas não classificada.
    Obrigada !

    • viviani 30.10.11 at 12:56 - Reply

      nossa, fiquei imaginando a cena….que pavor!

    • Rafael 03.09.15 at 09:39 - Reply

      Caramba, que situação complicadíssima. Felizmente conseguiu o ingresso em outro instituição.

  4. Paula 20.06.11 at 19:07 - Reply

    No meu caso não tive que apresentar projeto. Em dez minutos respondi sobre: Por que você quer fazer mestrado? Você terá dedicação exclusiva? Como se manterá (financeiramente) durante o mestrado? Você pretende pedir bolsa? Como chegou (ficou sabendo) ao curso? Sobre o que seria sua dissertação?

    • Alfredo_sjc 06.07.12 at 14:44 - Reply

      Muito obrigado, farei uma entrevista segunda, vai me ajudar bastante.

    • luciana abdonor pedroso da sil 25.11.12 at 14:23 - Reply

      Paula, agradeço as dicas. Participarei da entrevista para Mestrado dia 03-11-2012. Acredito que suas dicas serão de grande valia.
      Muito obrigada! 

    • Lademir J. Cremonini 10.07.17 at 17:21 - Reply

      Bom dia Paula,
      Posso saber qual foi sua resposta para a questão “Por que você quer cursar a pós-graduação?

  5. Paulo Roberto 20.09.11 at 14:48 - Reply

    Apenas dizer que vou tentar o mestrado esse ano e todas as dicas aqui estão sendo super válidas, abração em todos!

  6. Fco. de Assis 25.09.11 at 11:41 - Reply

    Estou me preparando para a seleção de doutorado e as dicas sobre a entrevista que pude ler aqui são excelentes, entende-se que neste momento de preparação é de fundamental importância os detalhes que se obtem a respeito da situação e do lugar aonde se pretende chegar. Muitíssimo obrigado.

  7. Fernando 13.10.11 at 12:54 - Reply

    Gostei muito das dicas e dos comentários! A Paula colocou questões fundamentais, que provavelmente caem na maioria das entrevistas!!
    Muito bom!! Parabéns a todos!!

  8. Leila 10.12.11 at 16:30 - Reply

    Oi Pessoal,
    Se fizerem direitinho que foi descrito aqui é sucesso na certa. Fiz tudo o que foi proposto neste site e passei No mestrado de comunicação. O segredo é se preparar de um a seis meses antes da seleção. Muito obrigada pelas dicas.
    Boa Sorte a todos.

    • posgraduando 13.12.11 at 19:12 - Reply

      Oi Leila,
      Que bom que nosso conteúdo lhe foi útil.
      Parabéns pela aprovação e bem vinda ao mundo da pós-graduação!

  9. Jorge 10.07.12 at 07:36 - Reply

    Olá! fui reprovado em um processo seletivo de mestrado em filosofia, agora com a experiência e suas dicas com certeza poderei lograr exito no próximo, Agora quanto a entrevista os comentários da  banca devem ser contestados pelo candidato?
    Jorge

  10. Izabel Cavalcante 16.10.12 at 10:53 - Reply

    Terminei minha graduação em julho de 2012 e estou participando de uma seleção para o mestrado pela primeira vez. Fui aprovada na etapa de proficiência em língua estrangeira e na etapa de conhecimentos específicos.
     Amanhã é a minha entrevista e estou muito nervosa, especialmente porque quando redigi o projeto creio que exagerei em meus objetivos e talvez tenha proposto algo que não cabe dentro do prazo curto de um mestrado. Tentarei melhorar essa posição amanhã na entrevista. Sem contar que disputo uma vaga apenas, e minha concorrente já é mestre. Vamos ver…
    De qualquer maneira voltarei para compartilhar minha experiência. O artigo será de grande ajuda, acho essa troca de experiências muito bacana!

    • Ynha 04.11.12 at 23:01 - Reply

      Oi Izabel, fiquei curiosa, como foi sua entrevista?
      Terei a minha em breve e quero saber de tdas as dicas possíveis”

  11. Naty Belotti 10.11.12 at 14:46 - Reply

    No final do mês terei minha entrevista de mestrado. As dicas aqui são riquissímas! Espero relatar aqui minha aprovação!! Obrigada pela generosidade de todos!!

  12. FabianoMayrink 08.12.12 at 16:48 - Reply

    Olá posgraduando, fiz uma seleção de mestrado semana passada em biologia vegetal, tive relativa facilidade na apresentação do projeto, prova de inglês, mais a entrevista paira em minha mente dês de sexta feira…

    estavam presentes na sala de entrevista três professores, a entrevistadora disse como foram 13 vagas e 12 inscritos sendo assim todos já estão aprovados, falta a classificação geral, as perguntas foram: se estarei disponível em tempo integral, disse que no momento trabalho como professor mais o contrato já esta no fim. se poderiam fazer alterações no meu projeto, respondi que poderia para melhorias. se poderiam mudar a orientadora, respondi que poderia caso necessite.

    a pergunta relacionada a bolsa esta me desconcertando, no momento expressei o que me é verdade, ex: Que preciso da bolsa, que vou morar com minha avó mais terei que ajuda-la mensalmente, que não estaria mais trabalhando mais que caso não saia a bolsa de estudos arrumaria um jeito de me manter estudando, pediria ajuda ao meu pai, etc.

    Expressei isso mais vi que a entrevistadora anotou que eu conseguiria estudar caso não recebesse a bolsa. A frase escrita foi muito direta ela não levou em considerações as minhas condições adversas, receio por não conseguir a bolsa da capes… só vamos raciocinar depois…

  13. FabianoMayrink 08.12.12 at 16:51 - Reply

    Olá posgraduando, fiz uma seleção de mestrado semana passada em biologia vegetal, tive relativa facilidade a apresentação do projeto, prova de inglês, mais a entrevista paira em minha mente dês de sexta feira… estava presente na sala de entrevista três pessoas, a entrevistadora disse como foi 13 vagas e 12 inscritos todos já estão aprovados, falta a classificação, e dentre as perguntas como se estarei disponível em tempo integral, se poderiam fazer alterações no meu projeto, a pergunta relacionada a bolsa esta me desconcertando, no momento expressei o que me é verdade, ex: Que preciso da bolsa, que vou morar com minha avó mais terei que ajuda-la mensalmente, mais que caso não saia a bolsa de estudos arrumaria um jeito de me manter estudando. Expressei isso mais vi que a entrevistadora anotou que eu conseguiria estudar caso não recebesse a bolsa. A frase escrita foi muito direta ela não levou em considerações as minhas condições adversas, receio por não conseguir a bolsa da capes…

  14. Ilvani 05.01.13 at 22:21 - Reply

    Muito boas as dicas, passei na prova escrita e vou para a entrevista, estou anotando todas as dicas. Obrigado a todos!

  15. Valéria Paes Landim 07.06.13 at 12:49 - Reply

    To indo logo mais as 19h p minha entrevista do Mestrado. Um pouco apreensiva. Mas as dicas aqui sao TOP! Era bem o que eu desconfiava que poderiam perguntar. Obrigada a vcs que partilharam experiencias. Muito valido!

  16. Amanda 28.07.13 at 21:38 - Reply

    Concordo com todas as dicas citadas acima, são bastante úteis. Passei em duas seleções de mestrado, mas antes procurei conversar ao máximo com os veteranos sobre as possíveis perguntas e assim fui para a entrevista me sentindo mais segura. CALMA nessas horas é fundamental, pois te ajuda a dar as respostas certas, mas o principal é o seu domínio sobre o projeto, portanto, eu aconselho saber TUDO sobre ele.

  17. Pedro Hiago 26.09.13 at 18:40 - Reply

    Ótimas dicas! Como postado, uma preparação de no mínimo 6 meses é fundamental para ser aprovado em um bom mestrado!

  18. Laênia 02.11.13 at 17:18 - Reply

    Valeu pelas dicas!!!

  19. catiane 15.11.13 at 15:48 - Reply

    Eu estava desesperada porque parece que quem está concorrendo a mestrado anda meio foragido, srsrs , ou que é um segredo hediondo !! Ninguém costuma dar dicas … é bem bacana ter encontrado o site , isso me ajudará muito na minha entrevista semana que vem, fazer a prova as cegas foi um desafio mas a entrevista me dá um calafrio maior!!

    • CATIANE SOUSA 26.10.15 at 13:10 - Reply

      AFF EU FAREI A MINHA ENTREVISTA DIA 06/11 MAS ESTOU APREENSIVA. TODA VEZ PASSO EM TUDO E FICO NO CURRICULO É UM POVO QUE VIVE DE VIAJAR PRA CONGRESSO RSRS. BJO

  20. camila 22.11.13 at 20:37 - Reply

    Obrigado pelas dicas! To indo segunda fazer a minha entrevista pro mestrado! #vai dar tudo certo, to com fé to saindo agora da faculdade e tentando ingressar direto e preciso da bolsa pra continuar! Valeu mesmo… Abraços.

  21. Karem 01.12.13 at 18:46 - Reply

    Ótimas dicas, pelo que vi não é preciso levar apresentação em slides, e sim se preparar para as perguntas… Obrigada pelas dicas, amanhã é minha arguição…

  22. João Centurion 02.12.13 at 21:36 - Reply

    Excelentes dicas. Obrigado!

  23. SOLANGE 03.12.13 at 10:33 - Reply

    OLA! COMO VOCES PODEM ME ORIENTAR, NA LINHA DE PESQUISA NO MOMENTO DA INTREVISTA, UMA VEZ QUE JA ENVIEI O MEU PRE PROJETO?

  24. Waldemar 04.12.13 at 12:16 - Reply

    A primeira vez que fiz a seleção o avaliador, arguidor, disse que meu projeto estava muito grande para um programa de mestrado usando a expressão além. Isto me causou a reprovação. Agora estou submetendo-me a segunda avaliação e espero alcançar êxito, pois tenho a perspectiva de melhorar a minha postura profissional e cidadã por meio do programa de mestrado que escolhi, a saber: Educação.
    infelizmente, o processo é ríspido e avalia de modo muito vago, na minha concepção, uma vez que você percebe durante a seleção que há casos em que os alunos entrevistados são beneficiados por serem da instituição, sobretudo as públicas, e outros apresentam bons projetos, mas como não conhecem um orientador é sonegado o direito de adentrar pelas portas do mestrado e assim poderem desfrutar de uma formação mais específica para atuarem melhor no âmbito profissional. É importante frisar que muitos dos candidatos ao mestrado e doutorado já são profissionais e perdem a chance de comparar se suas práticas estão em consonância com a sua postura profissional. Espero desta vez alcançar resultados positivos, pois não sei se terei força para tentar uma terceira vez , uma vez que quanto mais o tempo passa mais nós temos responsabilidades que nos leva a ter outros focos e enquanto isto o direito a formação continuada nos programas de mestrado e doutorado ficam para os que possuem tempo de pesquisar para muitos professores. Este é meu ponto de vista: Você pode ter seu projeto bem elaborado, perfeito e uma boa apresentação seguida de referencial teórico e tal, mas se os arguidores quiserem lhe bloquear o fazem sem observar as suas condições e sua desenvoltura. O melhor é pedir forças a Deus e estudar valendo.

  25. Thyago 13.12.13 at 03:50 - Reply

    Prezados, apesar de ter ficado entre os primeiros colocados na linha de pesquisa que almejo, em um concurso de mestrado na área de Direito, em uma faculdade pública, fui reprovado na entrevista. Muitas pessoas com notas menores do que eu foram aprovadas.

    A banca fundamentou que eu não tinha experiência profissional, e nem tinha produção científica. E tudo isto é verdade, minha experiência é como estagiário (não tenho experiência como advogado, pesquisador ou servidor público após ter me graduado), nunca publiquei artigos jurídicos e não participei em grupos de pesquisa na faculdade.

    Assim, pessoal que quer mestrado em Direito, aprendam a lição. Procurem ter experiência profissional na área da linha de pesquisa e tentem publicar artigos jurídicos nesta mesma linha de pesquisa. Se fizerem pós-graduação e assim fizerem o TCC, façam este projeto na linha de pesquisa almejada e caprichem o máximo possível para mostrar à banca a sua capacidade de pesquisa.

    Abraços e boa sorte a todos nós, futuros mestres e doutores.

  26. Daivid 13.12.13 at 11:19 - Reply

    Foi muito útil as suas dicas. Prepara-nos para uma apresentação consolidada e coesa.
    Obrigado.

  27. Josiane Pacheco 13.01.14 at 14:03 - Reply

    Olá! Estive recentemente fazendo uma entrevista de mestrado e fui reprovada e uma das perguntas feitas foi: “Você escolheu 3 professores para serem seus orientadores. Se nenhum dos três puder te orientar, podemos escolher um orientador para vc?” Qual deveria ter sido minha resposta? Grata pela atenção.

  28. Josiane Pacheco 13.01.14 at 14:10 - Reply

    Olá! Mais uma pergunta: tenho 19 anos de serviço público dentro da minha área acadêmica, sou pós-graduada também em curso dentro da minha área mas, não tenho nada publicado, pode ter sido por isso que não fui aprovada na entrevista? Já estou preocupada porque já fui reprovada pela segunda vez. E estou tentando uma vaga de mestrado na mesma instituição onde me graduei.

    • Helen 12.07.15 at 19:46 - Reply

      Cada etapa da seleção tem um peso. Quando eu fiz a minha seleção de mestrado havia pessoas que não tinha nada no currículo referente a área do mestrado. Mas tiram alguns pontos a mais que eu na prova de inglês e específica, ficaram na minha frente. Eu passei igual, mas se não tivesse nada ia dar na mesma, o peso das publicações era mais baixo que da prova de inglês e específica. Porém, a programas que cobram mais os artigos. No edital vem especificado o peso de cada prova. Mas acredito que não tenha sido isso. Agora se for doutorado e você não ter muitos artigos, ai sim!!! doutorado o que eles querem é publicação!!!!

  29. André Fernandes 20.01.14 at 08:00 - Reply

    Bom dia!
    Quarta – feira 22/01/14 irei fazer uma entrevista com um professor de uma determinada universidade para ele ser o meu orientador no pré-projeto da dissertação de mestrado.
    Será que fiz mal em marcar um horário com esse professor pra ele me orientar em um pré-projeto da dissertação de mestrado?
    Ser aluno especial conta pontos para ser aprovado?

    Abraços

  30. Thiago 14.03.14 at 08:42 - Reply

    Bom dia!

    Minha entrevista será na semana que vem, estou bem nervoso. A primeira etapa do mestrado possuía 39 candidatos, mais passaram somente 17 para esta segunda etapa (entrevista e arguição do projeto). As dicas do pósgraduando foram super importante, me deu mais confiança.

    Abraços.

    • UMF 04.07.14 at 20:44 - Reply

      Como foi sua entrevista?

  31. May 26.03.14 at 07:25 - Reply

    Gostaria de agradecer as dicas, foram realmente úteis… Fui aprovada no mestrado da UFV, é uma vida completamente diferente… Mas sinceramente o que tenho reparado é que quem está de fora dessa verdadeira maratona, só enxerga o glamour, e quem está dentro, está gritando PÁRA QUE EU QUERO DESCER! KKKK Espero que valha a pena!

  32. gabriella 04.06.14 at 14:47 - Reply

    Oi gente. ..participei de uma seleção para o mestrado em educação. Passei em todas as etapas mas fiquei justamente na entrevista que pensei que fosse o mais tranquilo. Até agora não entendi o que aconteceu. Eram 31 vagas e só 13 passaram para a entrevista. Imaginei que não haveria mais reprovação., que seria meramente classificatório. Acredito que não fui aprovada porque acabei de passar em um concurso e tiveram a impressão de que não teria tempo para estudar.

  33. Antonio Ponciano 29.06.14 at 13:21 - Reply

    Na próximo quinta feira, dia 03/07/2014, irei participar de uma Entrevistas/argüição do Plano de Trabalho para mestrado.
    Utilizarei as dicas propostas nesse site, espero ser aprovado.
    Muito obrigado, dicas valiosas.

  34. kelly Ribeiro 12.07.14 at 21:03 - Reply

    Gostei das dicas e dos comentarios de pessoas que tiveram a experiencia de uma entrevista. Na proxima segunda sera a minha vez de ser entrevistada. Espero que tudo de certo.

  35. S. 15.07.14 at 12:22 - Reply

    Minha entrevista é amanhã!

  36. HLRS 25.07.14 at 09:12 - Reply

    Minha entrevista é na próxima quarta, as dicas do blog e dos comentários são muito boas e irei exercitá-las. Obrigado a todos

  37. robson de souza pereira 29.07.14 at 09:27 - Reply

    bom dia!
    parabéns pelo seu blog, é uma ferramenta de ajuda aos novos estudantes de pós.
    eu tenho dúvidas com respeito aos artigos científicos. como faço para elaborar, se dependo do meu tcc e como faço para publicar.

  38. Ale 04.11.14 at 14:51 - Reply

    Gente dicas maravilhosas! Vou para minha entrevista, espero voltar aqui com boas notícias!!!!!!!!!!!!!!

  39. Andre da Silva Batista 07.11.14 at 14:19 - Reply

    O que falar quando a banca pede “fale sobre os autores que dão base teórica ao meu projeto.”?
    Uma semana abençoada a todos.

  40. Robson 11.11.14 at 22:58 - Reply

    Olá, gostei do conteúdo do site, especialmente dos comentário e me senti à vontade para deixar meu relato. Igualmente a todos que vêm aqui, passei pela tensão da pós-graduação strictu-sensu, formei-me numa boa universidade, no entanto não fiz Iniciação Científica, não participei de grupo de estudos, enfim… não fiz atividade acadêmica além de apenas cumprir as disciplinas. Não que isso significasse desinteresse de minha parte, mas trabalhando em regime integral (40 horas semanais) realmente só dava tempo de assistir às aulas, por esse contexto sei que me igualo a muitos candidatos aqui. Ainda assim, tomei conhecimento do programa de mestrado faltando mais ou menos 1 mês para encerramento das inscrições, vi que a temática de uma das linhas de pesquisa atraía certa simpatia, então resolvi enviar um email a um dos professores que seriam elencados como possíveis orientadores do programa. Descrevi em linhas bem gerais o que gostaria de pesquisar e perguntei a ele se o tema o interessava, no dia seguinte ele me respondeu de modo bem amistoso e até me convidou para assistir a uma aula numa disciplina ministrada no mestrado. Aproveitando que eu estava em férias do serviço, fui um dia e gostei bastante, apresentei-me e ele me disse para inscrever o projeto para participar do programa. Confesso que desenvolver o pré-projeto foi a parte mais difícil de todo esse processo porque a área não é diretamente ligada à minha graduação, embora haja muita coisa a ser trabalhada, revi alguns trabalhos que havia entregado durante a graduação e vi que muitos tinham temas em comum, o que me facilitou bastante quanto ao ‘corpus’ do projeto, deixei-o de tal forma que não os autores, e sim o tema de pesquisa se aproximasse à linha de pesquisa que o professor possui.

    Enfim, estudei para a prova teórica, que não foi tão difícil porque o tema era algo próximo do dia a dia, diferenciando-se no embasamento, este pautado na bibliografia indicada, nada do outro mundo, deu para passar. Na fase seguinte, a análise do projeto, foi a parte em que me suscitou preocupação porque até então nunca havia sido avaliado nessa competência, digo que escrevi o pré-projeto de pesquisa tentando ser o mais restritivo possível, circunscrevendo espaço-temporalmente o tema de maneira a deixá-lo possível de ser cumprido em dois anos. Além disso, usei uma bibliografia que não era a de especialidade do professor, mas o importante, a meu ver, é que o tema lhe fosse agradável, pois ele mesmo poderia indicar leituras que tratassem do tema a partir de sua linha de pesquisa. Tive o projeto aprovado e fui conduzido a tal entrevista, nesse ponto eu me preparei basicamente para responder a duas perguntas: a) o porquê do tema e b) a disponibilidade de horários. Quanto ao primeiro item, não há dificuldade em justificar, até porque geralmente o candidato escolhe um tema que melhor lhe apetece, o que pega é a segunda pergunta. Bom, é aí que deixo minha mensagem aos que tentarão pós-graduação strictu-sensu e não podem largar o emprego (mesmo que haja bolsa disponível): antes de se candidatar, se possível, tentem ajeitar seu horário de trabalho de forma que isso não se torne empecilho na entrevista, pois tal questão é capital. Embora prévia produção acadêmica renda alguns pontos, em meu caso isso não foi tão fundamental, o que contou mesmo foi se eu teria de fato condições materiais para levar a cabo esse curso, outro fator super importante foi a temática do projeto.

  41. Valdéres 15.11.14 at 20:51 - Reply

    Ótimas dicas! Minha entrevista será segunda-feira, às 15h. Espero que tudo corra bem!

  42. Marcelo Costa 20.12.14 at 12:27 - Reply

    Bom dia. Passei num programa de Mestrado, mas fiquei reprovado em uma disciplina da graduação e não posso colar grau. Já conversei com a professora, porém ela não quis saber de conversa. Falei com a direção, eles deliberaram e também resolveram não me aprovar. Sei que não poderei mais cursar o mestrado, mas eu quero saber se posso solicitar que minha vaga seja revertida em vaga para aluno especial, já que seria uma solução pra pelo menos eu estar cursando alguma disciplina necessária para o projeto de pesquisa que pretendo desenvolver. Desde já agradeço pelas respostas.

  43. Jimmy 08.01.15 at 12:52 - Reply

    Se pretende ir para a entrevista e se sair bem, faça uma disciplina isolada. Conheça seu “possível” orientador e mostre que vc está focado. Mesmo não ser exigido no processo seletivo, faça o teste de proficiência em Inglês, isso poderá ajudá-lo porque muitos entram no programa mas não conseguem a aprovação no teste e são eliminados do programa…ruim para o conceito na CAPES. Não transmita que possui atividades em excesso…pode parecer que não vai dar conta da carga de leitura. Good luck!

  44. rafael 13.01.15 at 21:58 - Reply

    As dicas são bastante interessantes e proveitosas. Irei participar de uma seleção de mestrado e terei que defender meu projeto em uma das etapas. Como deve proceder a presentação? Qual o segredo para uma boa apresentação?

  45. Francineide 11.03.15 at 09:19 - Reply

    No fim desse mês farei a entrevista. As dicas são importantes. Estou otimista. Obrigada.

  46. Francisco 08.04.15 at 12:39 - Reply

    Bom dia! Vou fazer uma entrevista no hospital Israelita Albert Einstein na área de pós graduação, preciso de algumas dicas importante.
    Atenciosamente,
    Francisco

    • Ana Cláudia Rodrigues 05.06.16 at 14:33 - Reply

      Boa tarde Francisco,
      Pesquisando sobre entrevista em pós graduação encontrei seu questionamento. Essa semana irei fazer entrevista no Einstein e gostaria de saber como foi, pois estou um pouco apreensiva.

      Desde já agradeço,
      Ana Cláudia.

      • Maria 20.01.17 at 18:55 - Reply

        Boa tarde Ana Cláudia. Agora vai ser minha vez da entrevista no Albert Einstein para a pôs e vai aeroporto telefone, se você poderia me falar da sua experiência eu agradeceria muito
        Obrigada. Aguardo sua resposta

    • Maria 20.01.17 at 18:48 - Reply

      Francisco desculpe, agora eu vou fazer a entrevista para a pôs no Albert Einstein. Você poderia me falar como foi a sua experiência porfavor. Muito obrigada, aguardo sua resposta

  47. Martinez 08.04.15 at 16:10 - Reply

    Eu gostei bastante deste texto, e gostaria de dizer algumas coisas na posição de alguém que é coordenador de um programa de pós-graduação da USP há alguns anos e já participou de muitas comissões de entrevistas de seleção de alunos.

    Em primeiro lugar, diria que não há nenhum problema em ficar nervoso(a) na hora da entrevista. Se o(a) candidato(a) está nervoso(a), isso nos transmite a sensação que a pós-graduação é algo importante para ele. Se o(a) candidato(a) está calmo(a) demais, ou ele(a) tem um profundo equilíbrio emocional ou ele(a) está indiferente perante a oportunidade da pós-graduação. Considerando que aquilo que está em avaliação não é equilíbrio emocional, mas a capacidade do(a) candidato(a) em desenvolver uma pesquisa e a vontade de aprender, vale gaguejar, perder as palavras, assumir o nervosismo e procurar se expressar da melhor forma possível.

    Em segundo lugar, diria é grande a quantidade de candidatos que acreditam (erroneamente) que existe um “gabarito” para as perguntas da banca, de modo que possam ser vistos dentro de um “padrão ideal” de aluno almejado pelo programa. Quando perguntamos, por exemplo, sobre sua motivação pela pesquisa, costumamos ouvir coisas do tipo: “desde criancinha eu gosto da pesquisa científica” ou “desde criança eu sonho que estou em um laboratório cheio de tubos com líquidos borbulhando”. Quando perguntamos sobre a possibilidade de cursar a pós-graduação sem bolsa, sempre ouvimos frases como “a pós é tão importante para mim, que moraria até em baixo da ponte por esta oportunidade”. A verdade é que as bancas avaliadoras são formadas por pessoas experientes, que sabem quando o candidato está “forçando a barra”. Quem está na banca geralmente percebe quando o candidato tem talento para a pesquisa, e não vai “dificultar” o seu acesso se ele for sincero e admitir, por exemplo, que terá alguma dificuldade em se manter no mestrado se não conseguir a bolsa. E essas coisas servem para criar um ambiente de confiança com o futuro aluno.

    Em terceiro lugar, eu li um comentário em que a pessoa diz que os programas de PG dão preferência às pessoas que não trabalham e possuem mais tempo para a pesquisa. Isso pode ser verdade para alguns programas, mas isso não pode ser generalizado a todos os programas. Antes de se inscrever em um processo seletivo, vale entrar na página do programa e ler cuidadosamente os seus objetivos e conhecer o seu público alvo. Vale também tentar encontrar uma pessoa que concluiu a pós naquele programa, e perguntar a ela como percebeu as expectativas do seu curso.

    Em quarto lugar, não há a necessidade de vestir terno e gravata, ou colocar vestido longo para a entrevista. Entretanto, vale estar bem vestido, como uma forma de apresentação pessoal. Um candidato mal vestido sempre traz a impressão de estar indiferente àquele momento.

    E finalmente, haveria muitas outras coisas que poderiam ser colocadas aqui, mas acima de tudo vale a sinceridade, falar a verdade e não querer interpretar um personagem para a banca. Sucesso a todos e parabéns ao posgraduando por abordar de maneira séria este tema.

  48. Adeluzia 08.06.15 at 14:00 - Reply

    Amanhã estarei em uma banca tentando uma vaga para o mestrado em Educação pela UPE. A ansiedade é grande,mas precisamos manter o controle e ser o mais verdadeiro possível.

    Adelúzia

  49. LUIZ MOREIRA... 22.06.15 at 18:58 - Reply

    BOA NOITE PESSOAL, PARABÉNS PELO BLOG… PESSOAL, ESSE É O MEU PRIMEIRO PASSO PARA CONSEGUI UMA VAGA NO MESTRADO AQUI NA MINHA CIDADE… QUERO UMA VAGA NUMA UNIVERSIDADE FEDERAL. ISSO ME DEIXA UM POUCO CONFUSO, POIS QUERO FAZER MAIS NÃO SEI NADA SOBRE COMO CONSEGUI A VAGA…
    POR FAVOR ME AJUDE…

  50. Ivete 13.07.15 at 08:08 - Reply

    Gostei do Post, acredito que as dicas vão me ajudar, estou participando de seleção para o mestrado, passei na primeira etapa e a próxima é arguição do projeto!
    Voltarei para contar minha experiência!
    Abraços e sucesso para todos!

  51. Diego 19.07.15 at 17:08 - Reply

    Prezados colegas de labuta,

    Primeiramente tenho que parabenizar os responsáveis por este blog, pois prestam um valioso serviço àqueles que buscam um norte na preparação para as seleções de mestrado e doutorado.
    Depois de ler os comentários dos colegas e pegar várias dicas para a minha preparação, me sinto na obrigação de dividir a minha experiência.
    Fiquei em 10º lugar (nota 8,5) na prova dissertativa para o mestrado em Informática na Educação do IFRS-POA, onde havia 20 vagas e 112 inscritos, no entanto, somente 52 atingiram a nota mínima de 70%. Fui para a defesa do meu anteprojeto muito bem preparado, pois segui as orientações deste e do outro post que cita como exemplo de preparação o saudoso Steve Jobs – pobre da minha namorada! Ela foi minha “banca” em todos os 1000 ensaios…rsrs -. Estudei as respostas para todo tipo de pergunta, me cerquei de todos os lados, mas descobri que em instituição pública “o buraco é mais embaixo”.
    Preparei 4 slides e em 10 minutos tentei “vender meu peixe” para os dois Profs. Drs. da banca, no entanto, a cena seria cômica se não fosse trágica, pois um dos Profs. ficou os 10 min só balançando a cabeça em sinal de negativo e o outro nem me olhava, só folheava meu anteprojeto. Fiquei 15 anos no Exército, destes, 4 anos na selva amazônica e 7 meses no Haiti pela ONU, ou seja, esse tipo de reação não me abala, e como eu já falei, estava muito bem preparado. Bom, terminada a apresentação começou a arguição – agora peço a atenção dos colegas para esta parte, uma vez que a mão que afaga é a mesma que bate. Ouvi dos dois Profs. “Excelente apresentação” e “muito boa a tua ideia”, MAS: 1) teu projeto tá mal escrito; 2) até agora não entendi o que tu queres saber (pesquisar); 3) até agora não achei o problema no projeto; 4) colocaste a justificativa dentro do texto, deverias ter feito um subtítulo e ter separado a mesma; 5) tens tempo livre para o mestrado?; 6) o resultado da tua pesquisa geraria uma proposta de melhoria tecnológica para as escolas, então, qual é o custo disso para o governo e por que o governo iria querer custeá-la? 7) tem alguma escola na cidade de Porto Alegre onde tu poderias desenvolver este projeto? 8) como seriam as aulas da capacitação que tu propões ?
    Bom meus queridos, vamos por partes! Meu anteprojeto não estava mal escrito, claro que não estava perfeito e nem poderia, senão estaria fazendo seleção para doutorado, pois acredito que este processo é para quem está em formação, caso contrário, não me acrescentaria nada e seriam 18 meses jogados fora. Eles não entenderam porque deixaram para lê-lo no momento da minha apresentação; não acharam o problema pelo mesmo motivo, pois este era o item 3 do anteprojeto, escrito em caixa alta, fonte 12 e em negrito; dei azar porque os avaliadores eram formados em ciência da computação (segui a dica do blog “estude o lattes dos avaliadores”), na minha banca não tinha professores formados em licenciatura e que pudessem entender o que eu estava falando e outra, sou formado em Educação Física e penso que por isso eles já haviam me reprovado antes mesmo de ler meu projeto – repito, dei azar! Fiz um parágrafo com 12 linhas justificando a pesquisa e eles disseram que minha justificativa estava “jogada” no meio do texto…piada né?
    Havia 3 servidores/professores do IFRS-PoA na seleção, acreditam que todos eles foram aprovados? Inclusive com nota 7 (o mínimo) na prova escrita, bem estranho, não acham? Se eu tivesse mais tempo com certeza iria encontrar alunos e ex-alunos do IF entre os aprovados, mas deixa pra lá, já é passado.
    Depois disso tudo, ressalto que valeu a experiência, pois aprendi que instituição pública é tudo igual, só pilantragem, seleções subjetivas, jogo de cartas marcadas, professores inflando o lattes dos “queridinhos” com artigos científicos tratando de temas inúteis e com 10 autores, um círculo vicioso, onde um cita o outro nos trabalhos, um coloca o nome do outro e todos da “panelinha” saem ganhando, para coisas sérias não há espaço, esta é a cara do Brasil, por isso, viva os Estados Unidos!
    Depois desta infeliz experiência já tracei meu objetivo: decidi que não vou me curvar ao sistema, não assistirei aulas avulsas para mostrar a cara aos professores doutores, não serei mão de obra escrava nos trabalhos que eles desenvolvem nem mesmo darei aulas para eles em troca do meu nome em suas publicações. Instituição pública NUNCA MAIS, vou pagar a mensalidade do mestrado em uma universidade particular, onde terei liberdade para estudar o que eu gosto e a seleção é justa, pois leva-se em consideração dois fatores muito importantes: desconto para pagamento à vista ou se parcelado, pelo menos um fiador. É o bom e velho capitalismo, onde impera aquela máxima de “pagar para não se incomodar”.
    Rumo à UNISINOS.
    Sorte a todos!

    • Evanilde 27.07.15 at 22:32 - Reply

      A lógica de pós graduação está imposta pela CAPES como produção e produção, muitas vezes sem qualidade. Diferente do resto do mundo, no Brasil não são valorizados quem trabalha em sala de aula, aqueles que atuam diretamente com acadêmicos ou profissionais fora do meio acadêmico. A meritocracia está presente nas seleções. Sua experiência profissional não foi levada em conta e ao meu ver foi tratado de forma desrespeitosa por professores que se consideram PHDeuses e suas listas de “qualis”. Lógica capitalista de produção científica. De um lado esta produção é financiada pelo governo, que pouco cobra, que pouco se traduz em inovações e patentes. Afinal de contas poucos fazem tecnologia, poucos desenvolvem em laboratórios e poucos dialogam com setores produtivos e até mesmo com setores sociais. Criam sim pesquisas que não saem do papel e que não modificam e nem agregam conhecimento, a não ser para eles próprios, ou seja “circulo vicioso”, um mundo a parte “os das citações”.

    • Lila 19.02.16 at 16:56 - Reply

      Diego, simplesmente AMEI. Falaste tudo. Só entrei aqui para te dizer isso.
      Bem, quanto à UNISINOS, boa sorte. Estou até hoje pagando a multa por ter ousado sair do PPG.

  52. Ana Tereza 26.07.15 at 22:39 - Reply

    As dicas são bastante interessantes e proveitosas. Passei na primeira etapa para seleção de mestrado, a próxima etapa será a entrevista que acontecerá dia 29/07 e terei que defender meu projeto. Estou nervosa, mais com as dicas aqui colocadas, acredito que possa me sair bem nessa etapa. Assim que sair o resultado, posto aqui minha experiência. Abaços

  53. Douglas 30.10.15 at 11:45 - Reply

    Olá,
    Fiz a entrevista hoje e vim aqui deixar o meu relato, já q que peguei muitas dicas da página.

    É MUITO IMPORTANTE que tenha em mente todos os detalhes cruciais do seu projeto como OBJETIVO GERAL, OBJETIVOS ESPECÍFICOS e qual METODOLOGIA você vai utilizar para atender os seus objetivos. Por incrível que pareça pode ser que os professore só leiam o resumo do seu projeto (isso é muito comum) ou que não tenham lido o projeto. Então, você tem saber expôr o seu projeto, principalmente os pontos que mencionei acima.

    Perguntas: Fale um resumo do seu projeto? Quais são seus objetivos? Qual metodologia você vai utilizar para chegar nos resultados? Você precisa de bolsa?

    Dicas: Peça dicas aos seus professores de graduação. 😀

    Fique tranquilo, é só estudar e manter a calma quando for responder e sempre fale a verdade.

    Abs, boa sorte a todos que vão tentar!

  54. Carlos 30.10.15 at 16:58 - Reply

    Quando a quantidade de aprovados na prova dissertativa é inferior a quantidade de vagas ofertadas, quem for para a prova oral já pode se considerar aprovado na seleção de mestrado? A prova oral neste caso é a última fase e somente 29 atingiram a nota mínima. São 35 vagas

    • Kleiton 01.11.15 at 19:13 - Reply

      Mesmo sendo inferior a quantidade não garante a aprovação, já que a instituição pode aprovar menos do que está no edital.

  55. Amanda 09.11.15 at 12:07 - Reply

    Gente! Amanhã tenho entrevista do Doutorado pós classificação na prova.
    As ‘ajudas’ aqui foram muito boas e amanhã posto aqui as perguntas que me fizeram pois até agora só consegui pensar em perguntas relacionadas ao Projeto, porque o ddo neste PPG, porque não segui no ppg em que fiz o mestrado, pq epidemiologia.

  56. Cássio 16.11.15 at 19:02 - Reply

    Boa noite. Tirando a foto inicial da matéria 😉 a reportagem foi muito assertiva no tema que se propôs e definitivamente, contribuiu e facilitou em muito a entrevista que fiz, para um mestrado. Simplesmente fantástico. Parabéns.

    • Pós-Graduando 16.11.15 at 20:08 - Reply

      Foto inicial da matéria substituída por uma mais apresentável, Cássio! 😀

  57. Diego Rocha 18.11.15 at 21:53 - Reply

    Olá, vi as dicas para entrevista e acredito que irão me ajudar muito. Penso em falar sobre a relação que há entre as pesquisas da minha graduação, especialização e agora, mestrado. Minha entrevista será nesta sexta (dia 20/11). Estou com uma leve ansiedade. Como o mestrado que estou tentando é o mestrado profissional, voltado para quem já atua como professor, acho que não tem como eu dizer que irei largar tudo para me dedicar exclusivamente para a pesquisa, uma vez que um dos pré requisitos é que o projeto seja voltado para a efetivação em sala de aula…

  58. Joao 31.10.16 at 14:30 - Reply

    Daniel, gosto muito quando as pessoas são sinceras! Isso faz com que as coisas sejam honestas, sejam justas, ou seja, você respeita o “outro”.
    Também vivo num mundo de intensa injustiça qdo vejo no dia-a-dia como a base da pirâmide é corrupta. Como a base critica os governandes (topo) fazendo pior do que eles. Eu sou um concursado e sou realizado por ter dependido apenas de mim (já que minha prova não tinha etapa subjetiva). Quando a subjetividade entra, tudo pode acontecer. Procuro me cercar das pessoas que amo para que eu nunca perca de vista o que realmente vale a pena na vida.
    Sinto muito pelo seu topico, não como crítica, mas por perceber que há amargura. Não deixe que a ruindade da maioria mude e prejudique os que valem a pena na sua vida. Daqui a uma semana farei uma entrevista para mestrado em universidade pública, e já ouvi muito sobre as “vagas certas”. Porém, vou tentar. Se não passar, e tiver sido pela corrupção interna (e não terei como saber do lado de cá), apenas seguirei a minha vida. Minha família está comigo e um dia, não sei quando, se realmente Jesus voltar… ah, nesse dia (mesmo morto) estarei saciado. Por enquanto, vou fazer o que me cabe que é estudar. Boa sorte nas suas empreitadas. Abraço!

  59. Maria 17.07.18 at 11:01 - Reply

    Olá, bom dia!

    Fui chamada pra fazer entrevista para o mestrado, isto já significa que fui aprovada no processo seletivo para o mestrado???

    Abraços

    • Fabiana Sena dos Santos 13.10.18 at 22:25 - Reply

      Depende muito da instituição. Onde fiz mestrado, a entrevista consistia em uma das últimas fases da seleção. Estou prestando a seleção de doutorado agora e a entrevista também constitui-se em uma das etapas.

      Abs, Fabiana.

Leave A Comment