• Como apimentar sua defesa de dissertação ou tese

Como apimentar sua defesa de dissertação ou tese

Defesas de dissertação ou tese geralmente são monótonas e estressantes. Mas nem sempre precisam ser assim. Veja algumas dicas de como “apimentar” sua defesa e deixá-la mais divertida.

1. Comece com “Senhoras e senhores, por favor, vamos ficar em pé para a execução do nosso Hino Nacional”.

2. Continue com uma piada que começa com “Isso me lembra de uma história: um anão, um rapaz chinês e um judeu entraram em um bar…”.

3. Leve café e cobre 25 centavos por xícara.

4. Descreva as partes da sua dissertação ou tese usando uma dança interpretativa.

5. Coloque guarda-costas do lado de fora da sala, para desencorajar a presença de certos professores.

6. Apresente sua dissertação ou tese usando fantoches.

7. Antes de começar a apresentação, venda camisetas para recuperar o custo de cópia, encadernação, etc.

8. Após a defesa, você será um desempregado. Por isso, sinta-se a vontade para passar uma cesta de coleta.

9. Responda a questões complexas usando mímica.

10. Explique os resultados não significativos com “teria funcionado se não fosse por aqueles garotos f#$%&@”.

11. Ofereça prêmios na porta e realize uma rifa.

12. Peça aos professores: “Por favor, formule sua pergunta na forma de uma resposta”.

13. A cada 15 minutos, interrompa a apresentação com o anúncio “E agora, uma palavra do nosso patrocinador”.

14. Contrate aquele dirigível da Goodyear para dar a volta ao edifício.

15. Anunciar à comissão que “haverá um pequeno questionário após a minha apresentação”.

16. Dê um tapa no presidente da banca e desafie-o para um duelo.

17. Prepare um show do intervalo.

18. Leve uma mão de espuma gigante que diz “Eu sou o 1º”.

19. Se você sentir que as coisas não estão indo bem, ameace detonar um pequeno dispositivo nuclear na sala.

20. Mostre slides das suas últimas férias.

21. Se os membros da comissão começarem a discutir entre si, diga “ok, todo mundo abaixe a cabeça na mesa até que vocês mostrem que podem se comportar”.

22. Quando estiver em apuros, comece a falar em outros idiomas.

23. Responda cada pergunta com outra pergunta.

24. Distribua óculos 3D.

25. Instale um sinal eletrônico de “Aplausos” e “Risos” na sala.

P.S.: Caso tenha a coragem de colocar em prática alguma destas dicas, favor enviar para a gente um relato de como foi!

By |2018-12-06T01:56:50+00:0016-10-2011|humor|106 Comments

About the Author:

Criador e editor de conteúdo do blog, é portador de uma imaginação hiperativa e de uma necessidade patológica de estar sempre bem-humorado. Acredita que a Pós-Graduação, como tudo na vida, pode ser interessante, divertida e descomplicada.

106 Comments

  1. Noé Fonseca 16.10.11 at 11:19 - Reply

    Ah nao fiz nada tao audacioso assim… mas defendi meu mestrado usando roupa de sao joao, ja que a recepçao apos a defesa foi um sao joao… dai avisei os conhecidos e muitos foram com roupas xadrez… ficou engraçado, ainda mais pq eu havia falado pra chefe que faria isso… 😛
    outra coisa tb que ficou engraçado foi no fim, na hora de convidar pro almoço, eu disse:
    “alem disso aviso que so terao direito ao almoço aqueles que tiverem as duas senhas entregadas na apresentaçao e na arguiçao…”
    foi show… e no doutorado vai ser mais legal ainda o povo nao perde por esperar… 😛

    • biologo 02.10.12 at 14:50 - Reply

      Mas as senhas foram “entregadas” mesmo? Seu mestrado não foi em nenhuma área voltada para a educação, foi? :p

      • Fábio 13.08.13 at 17:20 - Reply

        Melhor que o texto foi o seu comentário hehehehehe

        Muito bom…

        Eu, na minha defesa de mestrado vou contratar um homem-bomba, o final não sendo feliz para mim, não será para mais ninguém hehehehehe

      • Jota 10.11.13 at 00:40 - Reply

        Que pena, biólogo, criticar o emprego corretíssimo do particípio regular com o verbo auxiliar ter.

    • Du Valle 12.11.13 at 14:12 - Reply

      …”entregado” está correto, ainda bem que o cara que criticou não vai usar isso em biologia! Show de bola garoto!

  2. laerte peotta 16.10.11 at 17:54 - Reply

    Faltou uma: contrate um atirador e informe a banca que o final feliz depende só deles.

    • Francisco 30.08.15 at 22:04 - Reply

      essa foi boa!!!

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  3. Marina 16.10.11 at 18:56 - Reply

    Durante a minha defesa, eu ficava escrevendo coisas naquelas notas do windows enquanto minha orientadora falava, concordando ou discordando dela.

    • Diego 09.11.13 at 17:51 - Reply

      Quanta rebeldia… tsc tsc tsc

  4. Rayanne 17.10.11 at 11:43 - Reply

    Ficar dando passinhos enquanto explica o movimento estudado conta como dança interpretativa?

  5. Vívien 17.10.11 at 18:54 - Reply

    Contratar uma mulher para se passar por uma professora de fora, e instruí-la a dizer o tempo todo “nossa, que apresentação fantástica” ou “isso gera um artigo Qualis A com certeza” conta?
    Detalhe: com a memorial parte em que a banca faz pergunta e ela ri e comenta com os outros “que pergunta mais amadora a desse sujeito”…

    • Tágory 28.10.11 at 18:21 - Reply

      Excelente, Vívien! Excelente! Vou certamente fazer isso!

    • Miguel 05.01.12 at 22:04 - Reply

      Essa tática é cruel… E dá pra combinar de verdade.

    • Camila 12.04.12 at 16:38 - Reply

      SENSACIONAL!!!

    • Lbstocco 15.04.12 at 18:15 - Reply

      Incrível! 

    •  adorei suas dicas!!! vou começar a procurar uma atriz desde já, rsrsrs

    • Socorro 09.11.13 at 17:56 - Reply

      Perfeito!

  6. Rosangela 21.10.11 at 10:23 - Reply

    Eu fui bem audaciosa: defendi o mestrado grávida de 8 meses. Não teve um que não falasse> Nossa, como vc conseguiu?’. A banca ficou penalizada!! rsrsrs

  7. Carol 24.10.11 at 21:28 - Reply

    Eu conheço as pessoas da foto! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  8. Ie 28.10.11 at 08:45 - Reply

    Oi, não fiz tudo isso mas na minha banca de qualificação meu protetor de tela ficou passando minhas fotos… das últimas férias e inclusive outras… quando eu vi fechei o notebook instantanemamente, rsrsrs, muito esperto… as imagens continuaram sendo projetadas, ai o professor convidado desligou o data show…boa estratégia de distração da banca hahahah

    • Sabrina 30.03.12 at 14:33 - Reply

      Isso aconteceu comigo na minha qualificação, hahahaha…

  9. Luiz Abrahão 11.11.11 at 14:00 - Reply

    Na minha defesa eu respondi a uma questão usando a fórmula que o Kiko empregou com o Prof. Girafals: “Eu sabia essa com laranjas”. O membro da banca não entendeu, mas meu amigos na plateia adoraram…

    • Eduardo 24.11.11 at 17:03 - Reply

      Do caramba, hahaha!

    • Eduardo 16.12.11 at 14:00 - Reply

      Essa resposta é a melhor!

      Os menbros da banca precisam aprender um pouquinho mais sobre cultura inútil!

      HAHAHA!

      Eu sabia essa com laranjas. Com bananas. Não deu!

  10. No dia da minha dissertação de mestrado, eu fui avisado de que teria apenas meia-hora para a explanação. Comecei a explanação assim:

    _ Bom, serei bem sucinto…voltemos à Grécia…

    Eram pelo menos 70 pessoas gargalhando…

    Eu enchi o auditório com convidados que trabalhavam na área que eu pesquiso (carnaval). Cada vez que alguém da banca perguntava a diferença de “barracão” para “quadra de ensaios”, eles gargalhavam de novo. Na hora de ler a ata final, o clima era de apuração de desfile, um monte de gente com aquele olhar de sangue, esperando a vitória, como se fossem quebrar tudo se eu não saísse de lá mestre!

    • Taciana Brasil 20.03.13 at 11:23 - Reply

      Não é má ideia… mas, como eu pesquiso igreja batista, o máximo que eu vou conseguir é alguém que peça o dízimo durante a defesa!!! hahahahahahahahahah

      • Katherine 10.11.13 at 16:26 - Reply

        Huahauhauahua… Com certeza! Adorei os dois comentários!

      • Ana Luiza 10.11.13 at 17:28 - Reply

        Ou que grite Aleluia e Amém, Senhor pra tudo que vc diga hsauhsausauha

  11. Elizabeth do Carmo Pedroso 28.11.11 at 07:14 - Reply

    Vou fazer tudo isso………..Ameiiiiiii……….
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…………..

  12. Nichollas 29.11.11 at 20:37 - Reply

    Acho que a melhor forma de apimentar a sua defesa é interromper o avaliador da banca e dizer “agora vamos falar de coisa boa, agora vamos falar da Iogurteira Top Therm”. E a partir disso só responder as questões usando a voz da Aracy

    • Fernanda Magnotta 22.01.12 at 09:00 - Reply

      HAHAHAHAHAHA, MARAVILHOSO.

    • Larissa 28.03.12 at 14:41 - Reply

      Bem que eu estava reconhecendo esse comentário!

    • Beatriz 30.04.12 at 11:40 - Reply

      Gostei muito dessa!

    • Gabee Violet 18.03.13 at 14:27 - Reply

      HAHAHAAHAHA GENTE QUE DEMAIS!!! HAHAHA

  13. Leonardo Perin Vichi 14.12.11 at 12:35 - Reply

    Informar no anúncio da Defesa que esta seria apresentada em Klingon e sem tradução simultânea vale?

    • Tony 05.01.12 at 22:07 - Reply

      Pronto. Tava demorando pra aparecer um nerd chato…

      • André Thieme 25.11.12 at 12:32 - Reply

        Tava demorando para aparecer um hater…

    • Kherian Gracher 20.03.13 at 09:34 - Reply

      Eu estaria ferrado. Meu possível orientador de mestrado fala Klingon! =/

      • Rods 11.11.13 at 00:41 - Reply

        Quem eh seu possível orientador… que eu conheço dois profs q falam klingon

  14. Leandro 17.12.11 at 09:28 - Reply

    Sugestão pra mais uma: Contratar duas modelos (tipo aquelas do UFC, paniquetes e tal…) e a cada parte da defesa elas levantarem com as placas INTRODUÇÃO, MATERIAL E MÉTODOS, RESULTADOS, CONCLUSÃO, AGRADECIMENTOS E………. FIM!

    • Electrsynth 01.08.13 at 14:22 - Reply

      Eu fiz isso, mas foi no projex da graduação… o trabalho era um plano de comunicação para um fornecedor de peças de carro. Uma das meninas do grupo topou a brincadeira, e entrou de tubinho preto curto, meia arrastão, salto alto, e as placas… Os colegas de classe ficaram atônitos, e a banca ficou de queixo caído (no mau sentido), e detestou a brincadeira. A nota foi apenas o suficiente para o grupo se formar. Mas valeu MUITO. Isso porque a menina ainda era gata. Se fosse feia…

  15. Fernanda 29.12.11 at 22:21 - Reply

    Adoreiiiiiiiiiii Muito bom!

  16. Marcos Cavalcante 10.01.12 at 19:51 - Reply

    Cara.. muito legal.
    Eu devia ter visto isso antes para seguir o ponto 8.
    Sobre o 19, um amigo fez algo parecido numa entrevista para ingressar na pós. Ameaçou jogar o entrevistador da janela. O cara nem riu… obviamente não funcionou. 😛

  17. Renata 12.01.12 at 09:24 - Reply

    Na minha apos a apresentação passei o slides de todas as farras, bebedeiras e viagens que fiz usando minha bolsa de mestrado… até hoje agradeço a Capes pelo incentivo kkk

    Massa tbem que o avaliador externo era somente um dos membros da Capes lá de Brasilia.. ele frescou nadinha!

  18. Joao Q 08.03.12 at 08:15 - Reply

    Óculos 3D, esses eu vou levar

  19. Tiagoviniciuscidade 17.03.12 at 21:08 - Reply

    A minha dissertação de mestrado é sobre literatura feminina e prostituição. Pensei em contratar algumas garotas de programa para a banca de defesa. Aí, a cada pergunta idiota de um professor a respeito da prostituição e sexualidade feminina, indico uma das meninas…

    • Restante Llama 01.09.15 at 20:30 - Reply

      Ótemo!!! hahaha.

  20. Mydori 09.07.12 at 19:54 - Reply

    heuheuheuuehuehuheuheuh Meu deus!!! isso é hilário!!!

  21. Diva Viveiros 11.08.12 at 18:15 - Reply

    Eu sei de uma que por estudar a China foi vestida de chinesa…. Vai que a moda pega…. Vão surgir possibilidades muito interessantes….. 

  22. Anna Clara Viana 12.10.12 at 10:17 - Reply

    O título me remeteu automaticamente a: “Como apimentar sua vida sexual” ou algo que o valha, hahaha

  23. Anna Clara Viana 12.10.12 at 10:22 - Reply

    Como pesquiso a representação social dos ciganos vou me vestir de Sandra Rosa Madalena.

    • Taciana Brasil 20.03.13 at 11:24 - Reply

      Convida o sidney magal pra defesa!!!

    • Bruna 09.11.13 at 17:50 - Reply

      Quando começar a apresentação, chama o Magal cantando “quero vê-la sorrir, quero vê-la cantar, quero ver o seu corpo, dançar sem parar..”, ia ser muito engraçado!

  24. Realista 19.03.13 at 22:21 - Reply

    Fazer a graduação, o mestrado e o doutorado. Eis que já se está com quase 35 anos. Se depois de tudo isso o sujeito ter sorte e conseguir arrumar um emprego, dê graças se conseguir ganhar R$ 10 mil por mês (o que duvido eu dó). Então, filosofe: O “carrinheiro” do lanche da esquina (nada contra esta profissão) que trabalha desde os dezessete ou dezoito anos ganha até mais que isso por mês há quase 20 anos (se é que você tem 35 anos e ele tenha começado com 17 anos). Conclusão: Não compensa! Pura ilusão apenas para se achar um “dotôr”…

    • Escocês Voador 21.03.13 at 19:56 - Reply

      Concordo com você, Realista. Classe média sofre…

    • Ana 10.11.13 at 00:34 - Reply

      Claro… Afinal de contas fazemos tudo isso por dinheiro…

    • Rogerio 10.11.13 at 08:52 - Reply

      Colega, não se faz doutorado para se achar que é doutor. Se faz para complementar uma carreira até o nível que se quer chegar. E só seus conhecidos que só fazem a PG e ficam sendo bancados sem emprego. Eu faço PG e trabalho desde que saí da faculdade, na área em que me especializei, e a maioria de meus amigos colegas de profissão fazem o mesmo. Seu mundo parece ser diferente, por isso esta opinião.

      • Doutoranda 15.03.14 at 11:53 - Reply

        Complementar a carreira até o nível que se quer chegar. Gostei… 🙂

    • Moutinho 10.11.13 at 18:10 - Reply

      Olá Realista. Brilhante conclusão! Imagino que seguiu à risca seu relato e desistiu de seguir carreira, não é mesmo?

    • Carlos 01.09.15 at 11:25 - Reply

      Realista, você deveria se auto-denominar capitalista na verdade. Em diversas áreas, quem faz doutorado não acha que dinheiro é o aspecto mais importante da vida, e sim ter a oportunidade de trabalhar em algo que gosta incondicionalmente, e que não pensa em fazer nada além daquilo enquanto for possível. Entre as tantas vantagens estão viajar, morar no exterior, conhecer pessoas incrivelmente inteligentes, trabalhar em desafios nunca enfrentados antes, fazer ciência de ponta, ganhar muito conhecimento técnico, absorver cultura(s), e, finalmente, contribuir um pouco nessa grande cadeia de ideias que foram responsáveis por construir o mundo em que vivemos. E isso mesmo se você não tiver onde cair morto nem ter nascido em berço explêndido. E, para complementar, quem faz doutorado dificilmente utiliza o título como pronome de tratamento, exceto em formalidades — quem costuma fazer isso não são doutores de verdade.

  25. Renata 20.03.13 at 08:54 - Reply

    paia demais…

  26. Kherian Gracher 20.03.13 at 09:38 - Reply

    Uma boa coisa a se fazer é começar uma explicação bem densa sobre um certo assunto e no próximo slide, que daria continuidade para a explicação, você põe alguma coisa completamente diferente. Explica como fazer um bolo, ou construir um carro de rolimã, sem mudar o tom de voz nem nada, como se fosse algo importante, e já no próximo slide continuar explicando de onde havia parado antes. hehehehe

  27. Taciana Brasil 20.03.13 at 11:30 - Reply

    Essas coisas aí eu nunca vi não, mas na minha instituição teve uma guria que terminou a apresentação dançando um samba…

  28. Josiane 24.03.13 at 18:03 - Reply

    Eu defenderei a minha dissertação nessa terça-feira dia 26. Essas dicas me ajudaram muito!!kkkkkkkk…Gostei do dispositivo nuclear na sala….Caso as coisas não ocorram bem usarei essa estratégia.

  29. Leonardo Al Zahad 26.07.13 at 15:22 - Reply

    No dia da minha defesa, um dos componentes fez o seguinte comentário: “você deveria ligar melhor tais informações para ter onde amarrar seu burro”. Eu já estava muito irritado com esse componente e automaticamente respondi: Eu gosto do meu burro solto, não vou amarrá-lo!

    • AlineHisto 02.12.13 at 20:47 - Reply

      Muito bom. Bem feito! Quem sabe tenho coragem pra tanto..

  30. Avilton 27.07.13 at 07:22 - Reply

    Outra dica: leve sua família toda para deixar a banca intimidada. Eles não falarão mal de seu trabalho na frente de seu pai ou mãe.
    Eu fiz e recomendo!!!!

    • Igor 07.08.13 at 09:25 - Reply

      Cara, eu vi uma defesa que o aluno levou a família toda (até tia-avó), tinham umas 12 pessoas só da família, e a primeira pergunta do primeiro professor foi: “Você escreveu essa tese com seu pinto?”.
      Essa estratégia nem sempre funciona…

    • Denise 05.05.16 at 00:34 - Reply

      OLha, é uma estratégia tensa. Meu ex namorado levou os pais e a avó na defesa do mestrado.
      Quando os membros da banca começaram a destrinchar o trabalho, a vó ficou tão impressionada que teve que ser hospitalizada. Ela quase teve um AVC, a banca teve que ser cancelada e uma outra data, agendada.

      Hoje eu penso – apanhar é feio, mas com plateia é pior ainda 🙁

  31. jana 27.07.13 at 19:59 - Reply

    A meu será Administração em Serviço Social. Como seria? Preciso de algumas dicas, me ajudem!

  32. Marcinha 07.08.13 at 14:55 - Reply

    Misericóóóóóóóóórdia!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Percebam a ironia. Defesa não é show de stand up.

    • Rafaela 31.08.13 at 18:05 - Reply

      Você jura? Sério mesmo? De verdade? Ninguém sabia…

    • Luana 08.07.14 at 18:49 - Reply

      kkkkkkkkkkkkkkk… é cada uma!

  33. Carol 14.08.13 at 20:27 - Reply

    Minha tese é em mkt, sobre moda plus size. Na qualificação, eu coloquei fotos de modelos de lingerie na apresentação (modelos plus, consideradas “gostosas” pela macharada, editorial da Vogue Italia). Depois coloquei uma foto do Homer Simpson como homem vitruviano para introduzir o método. A banca criticou o projeto bastante, mas de uma maneira positiva, contribuindo com o desenvolvimento….

    Mas já fiz apresentação de projeto com foto do Kiss e a legenda Rockand Roll all night para um grupo de pesquisa…

    🙂

  34. Vicent 09.09.13 at 18:43 - Reply

    Faltou: Utilizar um chimpanzé para passar os slides e utiliza-lo para responder perguntas… tente imaginar… kkkkkkkkkkk E caso alguém da banca fique causando com discussão, ele joga banana e outros objetos… kkkkkkkkk

  35. Thiago 13.10.13 at 01:24 - Reply

    hahahahaahhaahh
    Ou pior ainda vc coloca aquela musica da Anitta e faz aquela dancinha e vc começa cantando
    ”prepara que vai começar a minha dissertação o show do poderoso a banca fica de cara quando apresento …… ”’

  36. fabiano 09.11.13 at 16:35 - Reply

    Quando a banca questionou a ordem dos itens na apresentação de um amigo, ele respondeu que queria fazer um suspense.

  37. Camila 09.11.13 at 17:38 - Reply

    Já presenciei uma defesa sobre a Capoeira em que os mestres que contribuíram no estudo estavam assistindo e a banca também era composta por capoeiristas. Ao final, aluno, banca e público, fizeram uma roda de capoeira (com instrumentos e tudo) em uma sala de aula. Foi legal ver as acrobacias invadindo o espaço acadêmico, geralmente tão formal.

  38. marilia 09.11.13 at 22:48 - Reply

    odeio apresentação clichê. Minha orientadora já está se preparando para o que vem por aí.. uma dissertação sobre mídias sociais, merece se inspirar nas timelines brasileiras!

  39. Mariana 09.11.13 at 22:57 - Reply

    Na minha monografia falei sobre arrocha, aí na apresentação utilizei imagens que peguei no facebook, coloquei músicas para tocar e até citei uns textos de amor de Arnaldo Jabor que achei no facebook também. A platéia adorou e riu o tempo todo, mas a banca não aprovou muito não!

  40. Maiara 10.11.13 at 13:17 - Reply

    hahahahahahhaa Ideias incríveis! Sensacional!! Adorei!

  41. Simone 10.11.13 at 13:27 - Reply

    Pena que no curso de Letras e na área de Humanas, ironicamente, os professores não tem senso de humor algum 🙁

  42. Rosana 10.11.13 at 19:33 - Reply

    Vou usar pelo menos umas duas na defesa da minha dissertação.:)

  43. Clarisse 11.11.13 at 14:46 - Reply

    A minha defesa foi em Filosofia da Ciência, a partir da crise dos paradigmas de Khun. Ao final da dissertação, um dos professores da banca perguntou-me se eu havia encontrado uma resposta para a questão proposta e eu disse que sim: 42!!!
    Apenas minha orientadora conseguiu compreender a piada, já que eu a havia presenteado uns anos antes com a coleção do Guia. Quando ela começou a gargalhar ao lado dos outros professores, junto com o resto da audiência, foi hilário! Nem preciso dizer que os outros não entenderam…

  44. Raphael 11.11.13 at 21:02 - Reply

    Pós em Capoeira, Arrocha, Carnaval, Ciganos… Bolsa CAPES pra festas…. Por essas e outras que não faço o menor esforço para minha pesquisa, não vejo a hora de terminar esse Doutorado e sumir desse meio que se torna cada vez mais desprezível, comercial e banal.

    • Juliana 02.12.13 at 22:51 - Reply

      Pois é…e a pessoa fala como se o dinheiro da bolsa brotasse de árvores. São verbas federais que saem do bolso dos contribuintes, para se percebe o nível da educação brasileira, até na pós as pessoas não se tornam continentes.

    • Lana 10.12.13 at 08:31 - Reply

      Raphael, concordo com você que as bolsas Capes e de outras agências de fomento a pesquisa devem ser usadas para tal. Mas, não critique os temas dos trabalhos dos outros, afinal, você não sabe em que recorte, método e análise tais temas foram desenvolvidos. O fato de um trabalho com um tema, cujo título nos reporte à uma cultura que consideremos “piegas”, “vulgar” ou até mesmo “inútil”, não nos dá o direito de critica-los, pois dali podem surgir análises interessantes. Sobre carnaval, por exemplo, detecta-se que todas as alegorias de um desfile de escola de samba tem suas origens nas aristocracias ibéricas. É o caso do mestre-sala e porta-bandeira que na aristocracia portuguesa eram cargos vitalícios ofertados pelo rei. Perceber a trajetória desses cargos através das alegorias e canções (por sinal, muito boas), é fundamental para revelar o cotidiano, costumes e práticas de um determinado povo diagnosticando como essas mesmas sociedades se comportarão futuramente. E com todo perdão da palavra, se você caminha para um doutorado com esse tipo de desprezo pela academia por conta desses comentários e esquece de outras pessoas que nunca brincam em serviço, de tantos outras pessoas que fazem de tudo pelos estudos lá dentro, deve realmente se afastar, porque um acadêmico assume essa profissão primeiramente por gostar dela, independente do que iremos encontrar.

      • Carlos 01.09.15 at 12:53 - Reply

        Apoio você Lana, não vejo sentido algum em criticar o trabalho de um pesquisador que você sequer conhece, independente do assunto e dos detalhes. Qual o objetivo da pesquisa senão explorar questões novas? E como saber de antemão que é inútil pesquisar coisas diferentes? Se a CAPES aceitou financiar uma pesquisa, ela passou por um processo de seleção e continha, pelo menos, algum tipo de argumentação fundamentada e com algum tipo de implicação relevante em sua área de conhecimento. Com certeza, eles não fizeram como o Raphael e julgaram o livro pela capa.

  45. Guilherme 13.11.13 at 15:09 - Reply

    Na minha defesa de IC, após uma pergunta descabida da banca, se fez tanto silencio que pedi para que todos escutassem o barulho de um grilo fora da sala!

  46. Rodrigo 19.11.13 at 23:15 - Reply

    20. Fotos das últimas férias? Você quis dizer fotos do último congresso ou do último intercâmbio, porque essas são as únicas “férias” de um pós-graduando!!!1

  47. Emília 06.02.14 at 11:38 - Reply

    Ai meu Deus, estou às vésperas de defender meu mestrado…e esse post me fez rir e muito!!! Acho que vou contratar um homem bomba…. HAHAHAHAAHAH!!!

  48. pam 24.02.14 at 00:05 - Reply

    42, eu deveria ter lembrado dessa resposta para as mil perguntas que me fizeram na defesa da dissertação, pena que de nerd ali só tinha eu!

  49. Camila Carvalho 04.12.14 at 15:33 - Reply

    Bom, vou defender no dia do meu aniversário. Acredito que a banca não vá querer estragar o meu dia, ainda mais com a família em peso na plateia hehehe

  50. Amanda 29.08.15 at 21:22 - Reply

    Olha, não foi a minha defesa (só em outubro, se o Monstro do Espaguete Voador quiser)… mas uma amiga minha defendeu a dela e eu comentei após a apresentação: “bicha, a senhora é destruidora mesmo viu viado”. Ninguém entendeu nada e deram uma risadinha amarela.

  51. Andrea Santos 31.08.15 at 17:16 - Reply

    Na minha apresentação de IC, eu trabalhava com biologia molecular, dai eu fiz uma apresentação irada, explicando a PCR com desenhos e tudo mais, ficou aquela expectativa para meus resultados só que eu n tinha pq a PF estava de greve e os reagentes presos. Dai uma prof da banca “fiquei decepcionada pq sua apresentação foi tao boa mas vc n tem resultados”e eu “se a senhora ficou decepcionada avalie minha situação”.

    No mestrado eu trabalhava com biologia reprodutiva, poderia ter feito alguma piadinha mas n fiz. Agora com pesca de atuns em águas internacionais, n consigo pensar em nada engraçado… mas ainda vou qualificar ano que vem, então se alguém tiver alguma sugestão…

  52. Mellissa 31.08.15 at 17:37 - Reply

    na minha defesa de doutorado a professora da banca começou agradecendo o convite, elogiando o trabalho e depois disse “bom, agora vamos começar a diversão” e eu respondi “só se for a sua diversão, né?! porque, pra mim…” todo mundo caiu na risada depois disso… hahahahaha

  53. Taciana 01.09.15 at 10:45 - Reply

    EU FIZ A 23!!!

    E o melhor de tudo: deu certo… Mas eu quase que tive de fazer a 21 pra acalmar a banca.

  54. Andressa 28.11.15 at 12:38 - Reply

    Não sei se terei coragem, mas são ótimas ideias. vou levar algumas pra ver se a orientadora permite. defendo na quarta.

  55. Ana 10.12.15 at 15:06 - Reply

    As dicas são boas para relaxar. Mas, as melhores brincadeiras, são as espontâneas. Na minha por exemplo, um dos professores disse (numa boa):
    “- Se você tivesse usado técnica tal, teria resolvido seu problema”
    E eu respondi, chocada:
    – Mentira!
    E ele:
    – Não! Verdade!
    Todo mundo riu!

    obs.: “Entregada” pode até ser certo. Mas é feio demais.

  56. Wagner - geógrafo 23.02.16 at 15:40 - Reply

    É bem legal preparar uma mesa com quitutes, pães de queijo, castanhas, café, fatias húngaras (acreditem, já comi tudo isso – não ao mesmo tempo – nas defesas), ou pelo menos algo para comer durante o intervalo. É bom ter uma boa garrafa de água para quando “der branco” durante a apresentação poder dar uma golada bem demorada e tentar lembrar o que seria dito, eu mesmo fiz isso lentamente e me acalmei. Anunciar a todos os presentes que depois terá um churrasco “na faixa” é melhor ainda para acalmar os ânimos. Outra boa dica é deixar sobre a mesa os “mimos” que serão presenteados aos membros da banca, quem sabe eles não consideram todo esse “carinho” – rsrsrsrs.

  57. Maisa 08.11.16 at 18:56 - Reply

    Post incrível!!!!!!
    A minha defesa está chegando. Ri litros com alguns comentários.
    Não estou pensando em fazer nenhuma gracinha. Mas, quem sabe na hora algo “escapa”?
    A vida acadêmica tem seus momentos engraçados e gente que atenta que essa é só uma fase, que tudo passa e que se possível, vamos ter leveza e bom humor! Tive a sorte de viver muitas situações felizes e Tb outras nem tanto (fez parte).
    É hora de sonhar outros sonhos.

  58. Eupassei 20.01.17 at 17:28 - Reply

    A minha dica é ir na noite anterior a um show de rock e gritar muito. Aí na banca você começar a falar com a voz rouca, irritante… eles vão desistir de fazer perguntas só para não ter que te ouvir rsrrs

  59. Mah 28.03.17 at 22:22 - Reply

    Por aqui já está decidido. No momento que a banca terminar e disser que eu estou aprovada, colocarei uma peruca loira e sairei cantando Let it Go pelos corredores da USP. Inclusive ja decidi minha epigrafe “Livre estou, livre estou, não posso mais segurar. Livre estou, livre estou, eu sai pra não voltar” – Frozen, Elsa. Disney, 2014.

    Ah sim, e já avisei que quero a sala toda cheia e vai rolar banho de champagne (ou cidra cereser), tipo corrido de formula um, enquanto toca o tema da vitória.

  60. Liliane 15.02.18 at 20:49 - Reply

    Boa idéia essa do banho de champanhe com o tema da Vitória. Aliás, adorei todas as dicas, juro que vou tentar colocar alguma em prática na minha defesa de doutorado.

Leave A Comment