A pós-graduação e o nome da instituição

Na hora de escolher um programa de pós-graduação, muita gente ainda fica em dúvida se a “fama” da instituição deve ser levada em conta na tomada de decisão.

Esse é um assunto muito polêmico, tanto quanto a questão sobre escolher universidades públicas ou privadas.

Se você tiver condições de entrar em uma universidade renomada, ótimo. Grandes centros de excelência provavelmente poderão te proporcionar maiores oportunidades.

Geralmente eles possuem melhor infra-estrutura e maiores recursos financeiros. E tem aquela coisa do “status” também.

Eu fiz a minha graduação em uma das melhores universidades públicas do país. Uma faculdade que é referência na minha área.

Entretanto, existem alguns profissionais que, com toda sinceridade, jamais recomendaria, mesmo tendo estudado em uma universidade de renome.

Foram alunos que não levaram a sério a faculdade, que se deixaram seduzir pelas noitadas, prazeres e ociosidade que só a vida de estudante pode proporcionar.

Durante os cinco anos de graduação não fizeram um estágio, nem procuraram se interessar pela nova profissão. Não aproveitaram as oportunidades que a faculdade proporcionou. São alunos como esses que fazem a gente ser obrigado a ouvir coisas como as que o Sr. Luiz Carlos Prates diz.

Ou seja, nesse caso, a universidade “famosa” não adiantou em nada para esses alunos. Do mesmo modo, existe muito profissional bom que sai de instituições fora dos grandes centros acadêmicos. Gente que se dedicou, batalhou, se preparou e suou a camisa para conseguir o diploma.

Na pós-graduação não é diferente. Talvez um centro de excelência possa oferecer mais bolsas, ou mais infra-estrutura.

Mas não é garantia de nada.

Quem a faz a pós-graduação é o aluno.

Até porque, terminada a pós-graduação, caso queira prestar um concurso público, um título de doutor obtido em um programa com conceito 7 na Capes vale o mesmo número de pontos que o obtido em um programa com conceito 4.

O que vai fazer a diferença é o número de artigos publicados, o número de projetos que o pós-graduando se envolveu, os congressos que participou, as aulas que lecionou, as experiências que teve e os contatos profissionais que colecionou.

Além disso, em uma instituição menor, a chance de você ter um orientador com maior disponibilidade e/ou acessibilidade aumenta.

E a falta de infra-estrutura, desde que não limite muito o trabalho, faz com que o aluno não se acomode, procurando alternativas para a falta de recursos. Como dizia um orientador meu, “é na dificuldade que se cresce”.

Por esse motivo, não se preocupe se a instituição da sua pós-graduação não é um dos maiores centros de excelência do país.

O nome da instituição é sim o seu cartão de visitas, mas apenas isso.

O que vai fazer toda a diferença é o que você fez e o que aprendeu durante a pós-graduação, e não aonde essa pós-graduação foi cursada.

By |2016-01-15T17:33:25+00:0010-06-2010|debates, primeiros passos|9 Comments

About the Author:

Criador e editor de conteúdo do blog, é portador de uma imaginação hiperativa e de uma necessidade patológica de estar sempre bem-humorado. Acredita que a Pós-Graduação, como tudo na vida, pode ser interessante, divertida e descomplicada.

9 Comments

  1. Kelly Martins 10.02.11 at 11:02 - Reply

    Boa Tarde.
    Gostaria de uma grande opinião, conselho, dica, enfim…
    um direcionamento. haha

    Estou em dúvida entre duas pós-graduação:

    uma é a instituição que fiz minha graduação, conheço todo mundo, sei que os professores da pós e os convidados são de um ótimo nível, um lugar que me agrada.

    E a outra, é uma instituição nova, que seus conteúdo/ementa é sensacional, me agrada muito mais que a outra, sei que meu networking aumentará, mas não conheço os professores, não sei se são bons, e a pós é a primeira turma.

    então estou em duvida a primeira opção só me agrada pelo portfolio dos professores, sei que são bons, e a segunda, o conteúdo é mais interessante.

    como escolher a pós? por qual me decidir?

    espero que consiga me responder, preciso me decidir pois as inscrições estão ai.
    li seus artigos e adorei, mas ainda estou em dúvidas.
    agradeço atenção.

    att
    Kelly Martins

    • posgraduando 10.02.11 at 19:59 - Reply

      Oi Kelly! Primeira turma sempre é um tiro no escuro.
      Mas se a faculdade tiver boa infra-estrutura e bons docentes, não vejo problema.
      Procure conversar com o pessoal da graduação ou com professores desse novo programa e verifique como as coisas funcionam.
      Caso os professores/laboratórios não sejam uma limitação para o seu desenvolvimento profissional, opte pela pós-graduação em outra instituição. Na maioria das vezes, é mais proveitoso.
      Abraços e obrigado pela companhia.

  2. laerte peotta 27.10.11 at 05:39 - Reply

    Isso tudo que você falou é verdade. Temos alunos e alunos, entretanto o nome da instituição é mais que importante, é pré requisito. Isso tudo apenas se dá por quem não conhece a universidade. Acho que existe uma certa admiração por esses centros de ensino, achando que a dificuldade em se entrar é a seleção dos melhores, sabemos que não.

  3. Brehme de Mesquita 10.04.12 at 19:49 - Reply

    Estou com dúvida em relação se vou ou não fazer pós-graduação fora do meu Estado (Pará). Tenho um amigo que terminou a graduação em Engenharia de Controle e Automação e conseguiu passar para fazer mestrado na Unicamp. Com relação a mim, faço a mesma área que meu amigo e termino a graduação neste ano. Tenho desejo de realizar a pós-graduação na UFMG, entretanto fico com receio em relação a questão econômica, já que as bolsas de pós, ultimamente, não apresentaram aumento diante das inflações anteriores, e vejo que o custo de vida para me manter em Belo Horizonte acaba se tornando maior do que eu ficando em Belém… Agora tenho até o fim do ano para decidir meu destino. Estou avaliando também a possibilidade de pós-graduação pelo INPE.

  4. Andrestc 07.06.13 at 16:28 - Reply

    Sei que o conceito capes não importa para concursos públicos. Mas e para o resto do mercado de trabalho? As empresas costumam a levar isso em consideração? Estou em dúvida entre uma com conceito 4 e outra com conceito 7.

    Obrigado.

  5. João 21.08.14 at 09:52 - Reply

    É melhor olhar o conceito ou o nome da Universidade na hora de concorrer a um doutorado?
    É melhor escolher uma universidade dentro do seu estado, ficando mas acomodado, mas com um conceito capes 6
    Ou sair do estado e fazer um doutorado na UNESP com conceito 4?

  6. isa 03.01.15 at 16:46 - Reply

    Ola!

    Boas Entradas. Feliz 2015.

    peço a vossa ajuda , é urgente..

    pretendo continuar com os meus estudos – Pós graduação- Administraçõ de Empresa, Economia e desenvolvimento ou Hotelaria e Turismo.

    Mas gostaria que me ajudassem a localizar Universidades reconhecidas pelo CAPES, pois pretendo ser bolseira.

    aguardo a vossa ajuda.

    Abraço a todos voces.

    FESTAS FELIZES

  7. Cristina Rodrigues 31.03.15 at 17:35 - Reply

    Olá,vou me formar em Gestão de Pesoas e quero me especializar,pensei em fazer MBA em gestão de pessoas com Enfase em Psicologia Organizacional.
    Será uma boa escolha? e como encontar uma boa Universidade?Obrigada.

  8. Robson 22.07.16 at 15:08 - Reply

    Olá tenho uma dúvida e gostaria da sua ajuda!

    Terminei um MBA e quero fazer um outro MBA, porém minha dúvida é se eu faço o segundo MBA na mesma instituição que terminei o primeiro MBA ou se devo fazer em uma outra instituição?

    Se Fazer dois MBA’s em uma mesma instituição teria um peso menor no currículo, caso fosse em instituições diferentes?

    Desde já agradeço!

Leave A Comment