11 razões para não comprar um trabalho acadêmico

O prazo está se esgotando e o tempo não parece suficiente para concluir aquele trabalho importante de conclusão de disciplina. Vem então a tentação de comprar um trabalho acadêmico, cujas ofertas online são bastante abundantes.

Mas será que vale a pena? Veja a seguir 11 razões para não comprar um trabalho acadêmico.

01. Não é barato

Trabalhos intelectuais, dado o investimento que demandam para serem realizados, não são baratos. Logo, os preços com os quais você irá se deparar nesta busca não serão os mais acessíveis e quanto mais garantias o vendedor lhe oferecer em relação à qualidade de produto final mais caro será cobrado.

02. O risco da escrita “impessoal”

Cada pessoa possui um estilo próprio de escrita e caso você esteja comprando um trabalho acadêmico para apresentar a um professor que já tenha revisado outros textos seus, cuidado: um trabalho comprado pode facilmente evidenciar que não foi você que o fez pela ausência de marcas de estilo.

03. O material é mesmo original?

Se você não tem o tempo necessário para fazer o trabalho, certamente não o terá para verificar se o material comprado é plagiado ou não. Embora muitas pessoas que vendam trabalhos garantam ineditismo, como ter certeza disso?

04. Você não controla o resultado

E ainda que a dúvida sobre o caráter inédito do artigo comprado possa ser superada, você não tem como garantir que o resultado final adequa-se perfeitamente à demanda da disciplina à qual você o está submetendo, mesmo que haja qualidade no conteúdo apresentado.

05. O material pode ser ruim

Até que o trabalho final lhe seja entregue pelo vendedor, não tem como saber a qualidade do texto, que apresentar argumentações frágeis ou uma escrita de má qualidade que comprometerá a avaliação do mesmo e sua nota.

06. Descuido nos detalhes

Além de aspectos macros, como qualidade da argumentação e escrita, há pequenos detalhes que podem ter recebido pouca atenção na escrita do artigo que você comprou. O mesmo pode apresentar uma bibliografia empobrecida ou equivocada, erros gramaticais, citações equivocadas e outros pequenos problemas estruturais.

07. Você pode ser descoberto

Comprando um trabalho acadêmico você sempre corre o risco de ser descoberto e sofrer as consequências disso, que, no mínimo, refletirão sobre sua nota final e também comprometerão sua reputação junto ao professor.

08. Aprendizado zerado

Escrever um trabalho acadêmico sempre dialoga com todo o conhecimento que você acumulou até aquele ponto e com sua capacidade de colocar essa bagagem em diálogo com este momento. Comprando um trabalho acadêmico você “rifa” esta oportunidade de aprendizado, aferindo mais importância à pressa da obtenção do resultado que àquilo que o processo pode agregar à sua trajetória.

09. Qual o objetivo de tudo isso?

Um trabalho de conclusão de disciplina ou de qualquer outro ciclo tem como objetivo encerrar uma trajetória a partir das contribuições dadas pelo conteúdo apresentado. Quando você compra um trabalho, todo o ciclo perde a razão de ser, assim como o próprio propósito de ter acompanhado a disciplina na sua trajetória acadêmica.

10. Você pode estar jogando dinheiro fora

Diante de todos os possíveis problemas citados aqui, você corre o risco de pagar caro por um artigo e descobrir em cima da hora da entrega que ele não se adequa às suas necessidades e que por isso terá que ser editado, ou, na pior das hipóteses, descartado, o que leva você ao seu ponto de partida, mas agora sem o trabalho e com menos dinheiro. Vale mesmo se arriscar tanto?

11. É errado, e pronto

Essa poderia ser listada como a primeira e principal razão para não comprar um trabalho acadêmico, mas na hora do “aperto”, ela pode ser perdida de vista. Por isso, não custa lembrar.

By |2018-12-06T01:56:21+00:0003-07-2014|debates|11 Comments

About the Author:

A Crimson Interactive tem como missão ajudar os autores e pesquisadores a serem bem sucedidos na comunicação de suas pesquisas a nível global através da oferta de serviços de Tradução/Versão e Revisão de Inglês.

11 Comments

  1. Bianca Kremer 03.07.14 at 16:42 - Reply

    Número 1: é crime. Nº 2….

  2. Vinícius 03.07.14 at 17:39 - Reply

    É ilegal.

  3. Valéria Fernandes 03.07.14 at 17:59 - Reply

    “É errado” se refere a juízo de valor. Diga logo que é crime, porque é crime. Cabou-se.

  4. Patricia Irish 04.07.14 at 08:34 - Reply

    Já recebi cada proposta tentadora…(risossss)
    No meu caso, eu é que mancharia a minha imagem diante de meus professores. Como o autor disse, os professores reconhecem o estilo de escrita de seus alunos, não tem como não reconhecer o que é e o que não é escrito pelo sujeito.

  5. Lu 04.07.14 at 19:06 - Reply

    Como profa universitária, uma vez percebi q o TCC (pela má qualidade do produto, fora das normas, etc…) não havia sido feito pelas alunas. Recusei o trabalho e elas “espertas” sustaram o cheque! Meu Deus….a pessoa ligou na universidade e denunciou todo mundo que comprava os trabalhos com ela, acho q foram uns 11 alunos…pode uma coisa dessas…Na época a situação foi horrível…hoje dou muitas risadas!!!

  6. Zenir Izaguirre 30.09.15 at 19:02 - Reply

    Descordo, de comprar trabalhos acadêmicos prontos ser ilegal, é um trabalho tào digno como outro qualquer, desde que dado os créditos aos autores usados no trabalho. Sou escritora e já me deparei com citações que eram de meus trabalhos (livros publicados), frases que até não tinham muito haver com o tema do trabalho acadêmico, pois escrevo romances, ficção cientifica. Pensei de inicio mas essa frase é do meu livro, como pode alguém dizer que são palavras suas. Mas depois fiquei pensando, que bom que alguém leu e gostou e o que escrevi serviu para alguma coisa.
    Elaboro todo tipo de trabalho acadêmico. Nao acho isso crime, sei que tem muitos alunos que tem tudo em mente esquematizado mas na hora de passar para o papel se perdem e entram em desespero, sabemos o custo que é uma faculdade, até mesmo as públicas tem custo altíssimo. E muitos dos estudantes trabalham de dia para estudar de noite, são poucos aqueles que não precisam trabalhar. Quando alguém me procura para elaborar um trabalho, converso com aluno para saber, qual sua linha de pensamento a respeito do assunto, tem uns completamente alienados ao assunto, nem o nome do professor sabem. Tento colher o máximo de informação do quanto o aluno sabe a respeito da disciplina ou do assunto que é pedido. Conforme, a análise que faço do aluno da maneira que ele se expressa, escreve, sua linguagem coloquial, tenho base para escrever o trabalho que tenha traços da personalidade do aluno, mas jamais deixo de dar os créditos aos autores das obras pesquisadas, lidas. E sempre aviso ao aluno dar uma lida antes da entrega para não ser pego em alguma pergunta pelo professor. Mas a maioria dos professores, só leem se seu nome está correto, e se o trabalho está dentro das Normas (ABNT), a maioria não sabe que as ABNT sofre alterações quase todo ano. Eles perdem as Normas de 5 a 10 anos atrás, quando eles fizeram essa cadeira de Metodologia para Trabalhos Acadêmicos . E hoje tem book`s virtuais tu paga uma taxa e lê virtualmente ou baixa para teu computador. Antes usar qualquer pesquisa da internet era proibida, só se permitia o livro físico, escassos na biblioteca e muitas áreas com obras obsoletas, teorias que já caíram por terra. Tenho nalguns trabalhos elaborados por mim que foram publicados pela faculdade, os créditos foram para o aluno que me pediu o trabalho e para faculdade que tem em sua biblioteca um trabalho que serve de exemplo para leitura. Vejamos, então, onde está os culpados, os errados, os certos, os criminosos.

    • Rafaela 17.10.15 at 17:21 - Reply

      Zenir, o que você faz é crime sim. O aluno assina um trabalho e entrega como sendo dele. Isso é crime. Você vende, também é criminosa.Se o aluno não consegue passar para o papel o que sabe, como você disse, ele não deve ser aprovado até que consiga. Quem está na universidade tem obrigação de saber escrever um texto acadêmico. E se não tem tempo para fazer o trabalho, que arrume tempo.

  7. Rose 27.10.15 at 11:26 - Reply

    Rafaela, desculpe por discordar de você, mas essa sua intransigência “se não tem tempo para fazer o trabalho, que arrume tempo”, só demonstra que você certamente é de uma classe social favorecida, que não passa por determinados problemas que mais de 80% dos brasileiros economicamente ativos passam, que seria trabalhar para pagar as próprias contas e se sustentar, aliando isso ao sonho de ter um curso superior para melhorar a renda e viver mais confortavelmente, sem tantas batalhas diárias, muitas vezes tendo que almoçar pastel com suco por conta de que o seu salário não daria para algo melhor…
    Infelizmente nem todo mundo tem a sua sorte e o país em que vivemos está em crise, você sabia disso??? Logo, trabalhar 08 horas diárias e estudar à noite é realidade de muitos. Não sobra tempo, e ainda tem os percalços extras (atraso de salário, discussões em família, brigas com namorado (a), problemas no trabalho, etc), que a vida cotidiana oferece, e cumprir tudo o que um curso de graduação exige torna-se, por vezes, humanamente impossível. Nesse momento se faz necessário recorrer à ajuda de pessoas como Zenir, que podem salvar anos de investimento de tempo e dinheiro em prol de uma vida mais digna. Certamente existem alunos que não querem nada com a vida e compram os trabalhos por pura preguiça e/ou falta de responsabilidade mesmo. Esses realmente mereciam não ser aprovados nos cursos sob pena de encher o mercado de trabalho de pessoas incompetentes, comprometendo, muitas vezes, a reputação de toda uma classe profissional. Em contrapartida, existem alunos que até gostariam de fazer tais trabalhos, mas não o sabem ou, realmente não têm tempo para fazê-lo, recorrendo assim, para a compra do referido. Isso posto, há de se salientar que a pesquisa e o trabalho escrito são apenas parte da nota. A outra parte é a apresentação do trabalho feita pelo aluno. Para apresentá-lo é necessário que o aluno não só leia o trabalho _ o que facilitará achar algum erro, seja ortográfico ou excesso/falta de algum conteúdo específico, possibilitando assim a correção a tempo por parte de quem fez o trabalho _ como estude o mesmo. Podemos comparar esse processo com a compra de um livro. Você não o pesquisa e nem o escreve, mas pode comprá-lo e estudá-lo para fins acadêmicos. Não vejo a ilegalidade dessa prática. Porém, ao comprar um trabalho, há de se pesquisar muito para não se deparar com pessoas que se aproveitam das necessidades alheias de maneira a prejudicar o aluno. Outra coisa que recomendo é não deixar para a última hora, porque, aí sim, não haverá tempo para a procura de alguém competente e muito menos para eventuais correções, o que certamente implicará num resultado negativo…

  8. Bruno de Oliveira 03.01.16 at 23:41 - Reply

    Algumas objeções contra as razões apresentadas:

    1. Se o comprador puder pagar o preço, pouco importa que ele seja caro ou não.

    2. É verdade que o estilo pessoal pode ser reconhecido, mas geralmente quem compra um trabalho está num sistema educacional em que o professor não é atento aos alunos suficientemente para reconhecer seus estilos. Então nem sempre isso faz diferença.

    3. Há sowtwares que rastreiam plágios e eles podem ser usados para evitar isso.

    4, 5, 6, 7 e 10. Essas razões no fundo são a mesma e estão aqui apenas inflando o texto, como se os leitores daqui fossem estúpidos e incapazes de perceber um o quão mal escrito é esse texto. No fundo, é uma boa razão, mas dividi-la em cinco tópicos é pura fraude.

    8 e 9. Não necessariamente, os trabalhos por vezes são inúteis e não elevam o aluno, sendo apenas uma sistematização pobre daquilo que se aprendeu. O aluno ganharia mais estudando e se desenvolvendo de outras formas que escrevendo um trabalho que só serve para criar um conceito de nota.

    10. É errado por que? Por que você está dizendo? Ah vá!

  9. Artur 13.09.16 at 16:22 - Reply

    Se não tivéssemos que trabalhar 8 horas por dia, e não tivéssemos que pagar um valor absurdo pra faculdade, até concordaria. Hoje em dia esse conceito do que é certo ou errado é relativo. Os professores nos pedem trabalhos como se a matéria deles fosse a única da faculdade. Não são flexíveis e jogam uma carga muito grande e às vezes até trabalhos inúteis, sem se lembrar de quem mora sozinho, de aluguel, tem que trabalhar em período integral para pagar os 2mil reais de mensalidade, e sobrar nem o suficiente pra comer, não tem disponibilidade e capacidade física e mental suficiente pra cumprir toda carga exigida.

  10. Ale 28.02.17 at 22:33 - Reply

    Trabalho comprado é crime sim .má índole,corrupção!

Leave A Comment