Se uma nave espacial pousasse hoje na terra, como os seres extraterrestres ocupantes da nave se sentiriam? Provavelmente seria algo muito parecido com o que sente um pós-graduando. Só existe um tipo de ser que nos entende, que são os outros ET`s, ops, digo os outros pós-graduandos. Pai, mãe, resto da família, amigos, conhecidos, governo, ninguém nos compreende, talvez a NASA entenda.

Quem nunca ouviu a perguntinha básica, “e aí, você estuda ou trabalha?”, segue aquele engasgo, a vontade de mandar o indivíduo catar coquinho porque é a milésima vez que te perguntam isso, e daí se você responde que estuda, vem o comentário cretino, “você vai ficar louco de tanto estudar, não viu o fulano x, ficou louco”, seguido de uma paulada, “está na hora de começar a trabalhar já faz um tempão que se formou”. Se a opção de resposta for que trabalha, vai ter que explicar em que trabalha e como trabalha, e aí “o comédia” pode até ficar com inveja de você, afinal você ganha uma bolsa só pra fazer isso, “mas que moleza hein”! Minha resposta atual é: trabalho e estudo na universidade, seguido de uma mudança rápida de assunto.

Se você tentar explicar o que está fazendo há 2, 4 ou 6 anos em poucas palavras e a pessoa não entender nada, ela vai te olhar com aquela carinha de quem não entendeu bulhufas e resmungar, “você é muito louco”, se você for bastante didático, e ela entender o que você falou, ela resmungará, “que loucura”, ou seja, de qualquer forma você é um extraterrestre para quem está fora do meio acadêmico.

Para a galera da graduação você é aquele nerd que fica trancado nas bibliotecas, salas de estudos, laboratórios e que nunca vai às baladas* que eles promovem, além disso, deve ter sido um bom aluno com um ótimo Q.I. ( nesse caso pode ser Quociente de Inteligência ou simplesmente o “Quem Indica”).

Para o governo então é até difícil entender a forma como ele enxerga esse bichinho verde que frequenta os cursos de pós-graduação. De repente você está com 30 anos, 6 anos de formado, nunca pagou uma aposentadoria, sem garantia alguma de estabilidade ganhando o que um recém-formado ganha no estágio ou no trainee e sem ter a quem reclamar. Para algumas profissões como medicina e engenharias esse descaso com os pós-graduandos terão consequências graves muito em breve.

Já chorei bastante, está na hora de voltar à nave…

 *balada  é uma festa regada a álcool, beijos na boca, músicas e que provavelmente você se esqueceu de como é. Caso invente de ir a uma se sentirá tão deslocado como um legítimo E.T.