Quem nunca se viu perdido em meio aos milhões de artigos, capítulos de livro, relatórios, web sites e até mesmo jornais que precisou consultar para escrever qualquer documento acadêmico?

As dificuldades começam no armazenamento e organização dessas informações e se estendem até a fatídica hora delas: AS REFERÊNCIAS! Sem dúvida um momento que atormenta muitos pós-graduandos, afinal além de saber toda a minha pesquisa, justificativas, metodologias, dados e conclusões; eu realmente preciso saber todas aquelas regrinhas chatas necessárias para elaborar minhas referências bibliográficas?

Não mais! Saiba que esse seu problema acabou! Pelo menos esse, afinal a redução de problemas é sempre bem-vinda na pós-graduação.

Mas voltando ao ponto, tendo em vista esse drama quase mexicano com as nossas referências bibliográficas, hoje vou apresentar para vocês o Mendeley: sim, esse é o nome do operador do milagre! E olha que milagre é o que muitas vezes mais desejamos em certos momentos da pós-graduação!

O Mendeley é um software gratuito que auxilia na organização de nossas pesquisas, é um gerenciador de referências bibliográficas e também uma rede social acadêmica. Dentre seus truques ele gera automaticamente as referências bibliográficas, permite que você acesse on-line seus artigos em qualquer lugar e te indica artigos relevantes com base nos que você anda lendo.

O primeiro passo para usufruir dessa oitava maravilha é criar uma conta e baixar o aplicativo, para isso basta acessar www.mendeley.com, clicar em “Sign Up & Download” e preencher os dados de cadastro. No segundo passo do cadastro é oferecido o botão de download.

Depois de instalado, na primeira execução o Mendeley irá pedir os dados de sua conta, basta preencher com os mesmo dados que você utilizou no cadastro de Download. Então você irá se deparar com a seguinte interface:

Em “Create Folder” você pode criar uma pasta dentro do Mendeley, para organizar melhor seus artigos. Como no meu caso, que tenho uma pasta só para os artigos referentes à minha dissertação.

Depois de criar a pasta dê um duplo clique para que ela seja aberta. Na lista suspensa da aba “Add File” (destacada na figura acima), você também tem a opção “Add Folder“; se seus artigos já estão em uma única pasta do seu sistema operacional, você pode trazer todos para dentro do Mendeley de uma única vez, por meio da opção “Add Folder” selecionado a pasta onde estão os arquivos; se não você também pode trazer um a um pela opção “Add File“.

Quando todos os arquivos já estiverem dentro do Mendeley eles aparecerão na área antes em branco, dentro da pasta que você criou, como na figura abaixo.

Quando você seleciona qualquer um dos artigos listados, o Mendeley mostra à direita todos os detalhes do documento. Esse painel é muito importante, porque é ele que definirá se suas referências estarão corretas ou não; nesse painel você pode editar manualmente as propriedades do seu documento: autores, data de publicação, tipo de publicação, periódico, editora, etc.

Outra forma muito rápida e inteligente de corrigir as referências é utilizar o DOI do artigo (ás vezes o Mendeley detecta automaticamente, outras você consegue encontrar em alguma parte do artigo), basta entrar com o número do DOI no campo destacado na figura acima, e clicar no ícone lupa ao lado, assim o Mendeley irá adicionar todas as informações bibliográficas do seu artigo.

Agora é necessário instalar o MS Word Plugin, para isso basta clicar na aba Tools > Install MS Word Plugin e seguir as instruções. Terminada a instalação, abra o MS Word e clique na aba “Referências“.

Note que agora você têm novos recursos dentro de “Referências“, pois agora existe a aba do Mendeley. Para fazer uma citação no texto, você deve posicionar o cursor onde você quer que a referência seja inserida e clicar em “Insert Citation“.

Aparecerá uma janela de busca, na qual você deve digitar algum termo que remeta ao artigo que você deseja citar, e que você já adicionou à sua pasta do Mendeley. Os arquivos que contenham o termo de busca serão listados, basta que você clique no artigo que deseja e depois em “Ok”. A referência será inserida onde estava o cursor.

Na aba do Mendeley clique na aba suspensa de “Style“, você verá que o software já vem com alguns dos variados sistemas de citação bibliográfica do mundo. O sistema ABNT (que acredito que seja o mais utilizado nas universidades do país, apesar de o meu PPG não utilizar) não vem na configuração default do software. No entanto, para a nossa sorte e alegria o Mendeley permite que os usuários configurem sistemas de citação, pela sua conta on line (mas isso já é assunto para outro tutorial, só útil se você não encontrar o seu sistema pronto).

E para nossa maior alegria ainda, alguma bondosa alma já sistematizou as normas da ABNT nas configurações do Mendeley, só teremos que fazer o download do arquivo.

Para isso devemos abrir a aba suspensa “Style“, clicar em “Get more styles” e digitar “Associação” no campo de pesquisa.

Aparecerão alguns formatos de ABNT prontos, até onde eu sei o estruturado pela Juliana Geyna Régis é o mais atualizado, clique em “Install“. Pronto, o estilo ABNT está instalado, agora você o encontrará quando clicar na aba suspensa “Style“, basta clicar nele para que seja usado como modelo de referências bibliográficas.

Depois disso, de escrever todo o seu trabalho e citar todo mundo que deveria ou não no seu documento. Posicione o cursor onde você deseja inserir a sua lista de referências bibliográficas, vá à aba do Mendeley e clique em “Insert Bibliography“.

Pronto! Todas as suas referências são listadas nas normas da ABNT!

É importante lembrar que devemos sempre preencher os dados da publicação corretamente quando a carregamos no Mendeley, assim garantimos que nossas referências estejam corretas também.

Bom é isso aí, um pouquinho de conforto e alívio nesse nosso doido mundo da pós-graduação, onde cada segundo vale o seu título!

Tutorial escrito por Vanessa Bastos, bacharela em Geografia (UNESP, 2011), mestranda em Sensoriamento Remoto (INPE), aspirante à doutoranda e portadora de um humor um tanto quanto sarcástico.