Melô do pós-graduando e do bolsista

– E aí, o que você faz?
– Faço pós-graduação.
– Sim, mas no quê você trabalha?
– Faço minha pesquisa de pós-graduação.
– Ah, então você é apenas estudante, ainda não trabalha… (com ar de admiração)
– Sim, mas tenho bolsa, e a bolsa…
– A bolsa é para não pagar a mensalidade, né? Tenho um amigo/tio/irmão-do-primo-do-vizinho que também ganhava bolsa, conseguiu 50% de desconto.
– Não, não é esse tipo de bo…
– Ele(a) está quase terminando a pós. Depois, vai fazer mestrado.
– Mas é que eu faço…
– Mas e a pós, é apenas nos finais de semana, não é mesmo? E o quê você faz durante todo o resto do tempo?
– …

***

Chega aquele parente que você não vê há tempos:
– E aí, como vão as coisas?
– Tudo bem. Ufa! (ar de alívio), estou quase terminando a pós
– Mas então, você ainda não trabalha?
– Bem… estou fazendo minha pesquisa da pós, super-ocupado agora que estou no final e…
– Mas e o resto do tempo (referindo-se à semana, aos dias úteis), o que você faz?
– …

***

Um amigo liga:
– E aí cara, vamos sair?
– Cara, hoje não posso, estou super-atarefado com a pesquisa…
– Duvido que você esteja apertado e não tenha 2 horas para sair (com ar de indignação).
– Pior é que estou, tenho que terminar um relatório para a semana que vem, e já estou a duas semanas fazendo isso, sem folga nem nos fins de…
– Ah, entendo (com ar de ceticismo e desaprovação). Também vivo ocupado.
– Então, que bom que compreende
– Mas todos nós temos os nossos problemas. Os seus não são justificativa para não vir, e (…)
– …

***

– Ah, então você faz pós? Também fiz pós, mas já terminei.
– O que você fez?
– Fiz ASDFPQPIURUIR na Uni-Esquina, e APDOFDUR, na Fa-Cil
– Hmmm
– Os professores de lá são super-renomados. São melhores que os da Federal. O curso é relâmpago, último nome em educação empresarial. E ainda os preços são super-baixos.
– O.o
– Você faz Federal, né? Mas vai nessa, continua se dedicando que um dia você chega lá
– Hum… Obrigado
– Mas e aí, você trabalha?

Aviso aos estressadinhos: o conteúdo deste post é de caráter irônico-sarcástico-humorístico. Releve.

[Texto de autoria desconhecida, se você souber o autor do mesmo, por favor entre em contato com a gente.]

By |2016-01-19T16:28:03+00:0019-05-2010|humor|61 Comments

About the Author:

Criador e editor de conteúdo do blog, é portador de uma imaginação hiperativa e de uma necessidade patológica de estar sempre bem-humorado. Acredita que a Pós-Graduação, como tudo na vida, pode ser interessante, divertida e descomplicada.

61 Comments

  1. Giseli 19.05.10 at 06:31 - Reply

    Huhauahau! Agora que entendi perfeitamente porque que ninguém entende lhufas quando explico o que faço na universidade…rs. Pior que explicar que faz pós é explicar que trabalha como bolsista em um projeto temático, porque 99% das pessoas confundem isso com pós!

  2. Dora 19.05.10 at 13:57 - Reply

    Conheço essas conversas. E também tem aquela: – “Mas você só estuda?”… Dá vontade de responder “e você que só trabalha?” ;/

    • Tacila Muniz 06.05.12 at 13:21 - Reply

      hahahahahahahahahahahaha perfeito!!!!! Vou começar a perguntar isso!!!!

  3. Renata de Freitas 19.05.10 at 17:48 - Reply

    E aqueles:
    – E depois que vc acabar isso, vc vai trabalhar, ou só vai dar aulas?

  4. Lord_Marcio 19.05.10 at 23:42 - Reply

    +FANTÁSTICO!!!!!

    O PESSOAL VIVE ME ZUANDO COM O MESTRADO QUE FAÇO!! RSRSRS

    VERDADE VERDADEIRISSIMA!!

    ADOREI XD

  5. Marina 20.05.10 at 13:30 - Reply

    Acabei de imprimir em letras bem grandes e colei na minha parede. Isso vai me economizar muito tempo. Obrigada =)

  6. laercio 23.05.10 at 11:22 - Reply

    Ou então: “Vc quer ser cientista? Não acha que deveria “trabalhar” primeiro pra depois fazer pesquisa?”

  7. Dudu 27.05.10 at 17:55 - Reply

    E o pior foi quando um taxista me falou assim: Mas no final vai ter que devolver todo o dinheiro né?
    depois até que, alem de defendido, o trabalho foi publicado.

  8. André Valdestilhas 04.06.10 at 13:34 - Reply

    Ou pior…ahhhh…vc é Doutor né ?!…então…estou com uma dor aqui na coluna…
    O que ?…vc é Doutor e nem sabe verificar um raio X ?

    Vai pagar a conta como ?
    Ah…pode passar no Doutorado…

    e tem mais hehehehe…

  9. Eduardo Varela 05.06.10 at 13:54 - Reply

    Essa é clássica na minha vida acadêmica
    -Pois é estou terminando o doutorado…
    -Ainda não acabou?? Quando você vai ficar rico?

  10. Lidiane 19.08.10 at 20:30 - Reply

    Adorei a resposta “E vc só trabalha?”!!!!

  11. Jamile 20.09.10 at 21:55 - Reply

    Essa do “e nos tempos livres, digo nos outros dias você faz o que?” Ja ouvi muito.
    Ô povo chato viu!
    rs.

  12. graziela 13.11.10 at 09:26 - Reply

    mas para mim, a grande dificuldade é fazer os amigos que não estudam, entenderem essa vida de pesquisadora….sabem, quando dá aquela inspiração pra escever aquele capítulo, nada pode nos tirar da frente do computador e daí vem as lamentações: poxa, mas você pode fazer isso amanha….custa sair um pouco hoje, ver seus amigos??
    nestes dias ouvi um sermão de uma amiga: “vc está ficando velha, nao sai mais…..” não entendem que esse é um momento crítico em que muitas vezes precisamos de isolamento para produzir.
    a pior que eu ouvi foi: vc vai conseguir licença da universidade?? eeeebaaaa, vamos festar todo dia agora!!!!

  13. Sabrina 26.01.11 at 14:24 - Reply

    Concordo com tudo que todos falaram! É bem isso que acontece, desde a graduação as pessoas não entendem que a gente tem que pesquisar, mostrar resultados, publicar… no mestrado a cobrança piora! As pessoas mais chatas no meu caso são parentes, parente metidos e invejosos heheheh ah e sempre falam mal de universidades públicas, fico muito triste com isso! Meus pais me apoiam muito, isso me basta!
    Mas as vezes ficamos chateados sim com pessoas inconvenientes!

  14. Rafael Budaibes 03.02.11 at 15:15 - Reply

    KKKKKKKKKKKKK

    MUITO GÊNIO!!!!

    É isso mesmo !!!!

  15. Ricardo Matheus 15.02.11 at 23:26 - Reply

    Você só faz pós e dá aula? Não trabalha?

  16. debora 20.02.11 at 18:16 - Reply

    Achei ótimo o post e me identifiquei com essas “dificuldades”… é realmente complicado explicar o que faz um pesquisador-bolsista… “vc só é estuda é legendária”… rs
    Aproveitei e copiei duas das falas e postei no meu blogue (com os devidos créditos, é claro)…

  17. Matheus 06.03.11 at 10:31 - Reply

    O pior é aquele parente que graduou na Fa-Cil como cita o texto, trabalha e vem tirar onda porque “SÓ” estudamos. HORRÍVEL.

    • Rafael 03.12.14 at 14:03 - Reply

      Só que aquele parente que graduou na “Fa-cil” geralmente ganha 5.000 por mês, as vezes pouco mais as vezes pouco menos… Por isso que ele pergunta se a gente trabalha ou não…

  18. Babi 17.03.11 at 21:17 - Reply

    Gente que tudo esse site…
    Pensei que só eu escutava essas coisas!

    “Ah, mas você SÓ estuda? Se vc quiser posso arrumar umas coisas pra você fazer!”

    “E depois, você vai fazer doutorado? Estudar mais? E aí, pretende começar a trabalhar quando?”

    Ah, vai a merda!

    • Paula 06.05.12 at 17:02 - Reply

      Eu ouço isto direto! “Vou ver com o amigo do amigo do amigo de um amigo se eles não tão precisando de professora naquela escola que tem ali, pra baixo não sei de onde, sabe qual? Pra vc vai ser bom, fica perto da tua casa”… Vão à merda ao cubo, porque neah! Ô gente que não tem o que fazer, precisam ficar cuidando da nossa.

  19. Nete 20.03.11 at 20:51 - Reply

    Faltou um detalhe … quando é mulher sempre tem aquela tia chata que pergunta : “tá fazendo mestrado/doutorado? pra que isso? não vai trabalhar, não, se firma e arranjar um marido?”
    é lasca !!!

  20. Karen 22.03.11 at 10:50 - Reply

    Gente, é tudo igual, só muda de endereço!
    Minha avó me perguntava essas mesmas coisas desde a graduação.
    Minha prima que é médica já era “doutora” desde que fazia a graduação.
    Hoje sou doutoranda e minha avó tem alzheimer, ou seja, não temos mais problemas! hehehe.

  21. Renata 25.03.11 at 02:56 - Reply

    – Ah você faz mestrado? E o casamento, é pra quando?

    Bom que vc nem sabe como será o dia de amanhã – ou de repente está muito ocupado pesquisando algo irrelevante como a cura da AIDS – e sempre tem aquela tia velha que pergunta isso. E acredito que independe de gênero.

  22. Leo 29.03.11 at 22:11 - Reply

    “E você? Só trabalha?”
    HAHAHAHA! GENIAL!

  23. Jefferson 31.03.11 at 13:41 - Reply

    eu nao consigo falar “vou trabalhar” odeio essa palavra kkkk.
    “vou produzir” ou “tenho umas tarefas para fazer”, é claro que isso soh dificulta o entendimento das coisas

  24. Priscila 01.04.11 at 16:19 - Reply

    Esses dias conheci uma senhora de idade, amiga da família. Ela perguntou:
    – O que voce faz?
    – Faço mestrado
    – Ah… mamando nas tetas do governo…
    – Como assim?
    – Você recebe bolsa?
    – Sim…
    – Então. Mamando nas tetas do governo!
    Nossa eu fiquei muito chateada, mas não quis desrespeita-la. E vi que nem ia adiantar explicar que essa bolsa é um incentivo a pesquisa científica, etc.

  25. Daniele Souza 03.04.11 at 18:40 - Reply

    Essa não é piada..foi fato:

    Fui numa loja, comprar os móveis para o apartamento em que irei morar durante o doutorado.
    Conversando com o vendedor, explicando meus interesses ele perguntou:
    – Você faz o que?
    Eu falei: – Faço doutorado.
    Ele: Ah..você é advogada!
    Fiz um sinal de reprovação e ele: – ah é medica então!
    Dai falei: não, faço doutorado em educação.
    E ele com o ar de menosprezo: a tá, aqui vem um monte de alunos da graduação comprar móvies para suas moradias.

    Meu, essa da minha familia e amigos perguntar se eu não trabalho e só estudo já era rotina…mas essa de não saber que doutorado não é uma especilidade médica ou legal, foi a primeira vez.

  26. Natalí Pedrosa 10.04.11 at 19:59 - Reply

    Infelizmente, são assim os diálogos com a maioria das pessoas.
    Amigos me chamam de “a eterna universitária” e as reclamações de que eu estudo demais são constantes…

  27. Indignada com estudantes da Fa-cil 15.04.11 at 00:14 - Reply

    Pior foi a discussão com um colega do trabalho: “Porque vc ta saindo do trabalho para fazer mestrado?”, eu respondi que iria evoluir, e se eu deixasse para depois seria mais difícil, afinal estudar é mais difícil que trabalhar. E o individuo, q se formou na Fa-Cil (e por sinal era burro pra kct): “O que???? Estudar é mto mais fácil que trabalhar”. Obvio, né? Olha onde ele se formou!! Que odio!

  28. Danielle Fabri 16.04.11 at 14:45 - Reply

    Ahueahueaheia! It’s funny because it’s true (S. Cooper, The Big Bang Theory)
    Ontem mesmo fui encarada por 5 pessoas que simplesmente não conseguiam aceitar quando disse que não tenho tempo para fazer auto-escola…
    Imagina só, que desculpa esfarrapada a minha!, se tenho quase 1 ano para entregar a dissertação!

    • Fábio 18.01.12 at 18:11 - Reply

      To na mesma situação:
      – Nossa! vc éh engenheiro e ainda não tem carteira de motorista?
      – Nossa! Eu dirijo desde os 14…
      – Nossa! Tá no doutorado e anda de ônibus!
      – Mas você AINDA não terminou???
      – Como assim não tem tempo???
      _ Mas você não trabalha???
      A MELHOR RESPOSTA (pode soar como arrogante mas vão ficar com carão): – Eu não trabalho porque não preciso, os melhores alunos RECEBEM pelo conhecimento adquirido!!!

      Ah! Vão terminar a 4º série e me deixem em paz!

    • Barbara 06.05.12 at 12:09 - Reply

      Super entendo!

      Essa da auto-escola eu também sofro.
      Sem contar as viagens que amigos ficam programando comigo para as “férias” de julho. “Mas na universidade não tem férias no meio do ano?” Sim, mas eu não estou mais na graduação e tem uns 3 artigos finais pra fazer e entregar em julho!!Ah! To cansada de ficar explicando!

  29. Amanda 08.05.11 at 10:12 - Reply

    Dia desses tava no telefone com minha mãe e disse: “vou lá q preciso trabalhar”. Ela responde “ué, trabalhar com o q?”.

    ¬¬

  30. Busu em Aracaju 17.05.11 at 14:15 - Reply

    Faço mestrado na Universidade Federal de Sergipe. Por ser bolsista, pobre, liso, ando de ônibus. Vou para a universidade TODOS os dias, como quase todos nós aqui no site. Só tenho direito a colocar 30 passes por mês no meu cartão escolar. Quando pergunto à SMTT o porquê, ouço que alunos de pós graduação só vão à universidade uma vez por mês.
    Se quiserem comprovar, aqui está o print:
    http://busuemaracaju.blogspot.com/2011/05/meia-passagem-mais-uma-vez.html

    É brincadeira? Ter que ler isso..

    • Tacila Muniz 06.05.12 at 13:17 - Reply

      Na USP funciona da mesma maneira… eles consideram apenas os dias que o aluno tem aula. Ou seja, quando o aluno cumpre todos os créditos e não se matricula em mais nenhuma disciplina ele tem de pagar o valor integral da passagem de ônibus, pois ele perde direito a cota de passe escolar. É ridículo, parece que pensam que a universidade monta um laboratório exclusivo, dentro de casa!!! 

    • Paula 06.05.12 at 17:10 - Reply

      E vc ainda tem esse direito/privilégio de poder ter 30 passes escolares. Aqui, na minha cidade, onde há uma única empresa de transportes coletivos detentora de todos os poderes, o cartão de estudante só vale durante a graduação. Pós, Mestrado, Doutorado? Te vira pagar passagem integral. Essa é a minha vida, ao invés de poder investir em livros, se quiser ir pra facul, que é do outro lado do mundo de onde eu moro, tem que gastar com vale-transporte… E pense: uma cidadezinha minúscula no interior do PR, cuja passagem custa mais que na capital, Curitiba.

  31. Fernanda 23.05.11 at 11:33 - Reply

    Esses dias eu no consultório médico com um residente. O jovem médico me pergunta: vc estudou até que série? Eu respondo: eu faço doutorado. Ele: ah! vai ser doutora como eu. ê laiá

  32. Fernanda Martins 24.05.11 at 16:43 - Reply

    Gente… já resolvi esse problema… passei muito por isso… mas agora quando alguém me pergunta o que eu faço, eu falo que trabalho com pesquisa, que sou pesquisadora e pronto! Aí é capaz do povo ignorante pensar até que eu trabalho na NASA!! heheheheheeh

  33. Tais 06.09.11 at 11:35 - Reply

    Uma vez alguém perguntou o que eu faço. Eu respondi que sou pesquisadora. A pessoa disse:”Ah, então vc trabalha no IBGE”

    Eu falei: “isso mesmo”!!!

  34. Rafael Andrette 13.09.11 at 16:15 - Reply

    Da minha Familia pior foi com o meu Avô, a qual por anos já tinha explicado mestrado e doutorado.

    Ele perguntando quais minhas expectativas e eu falei do pós doc, boa remuneração e ele (com mais tempo de aposentadoria que de serviço) me diz:

    – Mas só mamando nas tetas do governo né?

    – Esse dai nunca trabalhou na vida, fica só enrolando…

  35. Fernanda 17.10.11 at 07:37 - Reply

    meu futuro cunhado me disse: mas se voce quiser a gente te ajuda a arrumar um serviço na XXXXXXX, lá tem muita gente que trabalha e estuda! hahahahahha

  36. Cris 19.10.11 at 01:17 - Reply

    Quando eu fui selecionada para receber bolsa no meu mestrado, minha amiga e colega de profissão:

    – De quanto é a tua bolsa?
    – R$..
    – Ah, mesma coisa que o meu salário (ela séria)
    – É (eu feliz)
    – Mas EU TRABALHO,né? (ela indignada)

    ¬¬

  37. Rômulo 24.11.11 at 21:19 - Reply

    Nós sorrimos dessas coisas, mas no fim isso é muito triste. Pois você se dedicou boa parte da vida para seguir essa vida acadêmica e muitos acabam nos menosprezado. Acredito que são coisas desse tipo que ajudam a concretizar a desvalorização pelos professores e pesquisadores, isso sendo mais gritante quando se traba dos educadores das educação básica.

  38. Priscila 06.02.12 at 16:35 - Reply

    Depois que eu me formei da graduação, encontrei uma amiga minha que me perguntou:
    ela: – E aí, o que vc ta fazendo agora que vc se formou?eu: – To fazendo mestrado.ela: – Ah, que pena que vc não conseguiu nenhum trabalho!!!Putz… fiz mestrado pq eu quis, não por falta de opção… as pessoas realmente não entendem!

  39. Junior 07.03.12 at 13:10 - Reply

    Por isso que ultimamente tenho dito que estou desempregado e pronto… evita muita coisa!

  40. Diego Martinelli 06.05.12 at 12:16 - Reply

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.. rashei.. incrível como me identifico em parte disso, e como fico triste de saber que daqui a 6 meses estarei muito pior do que já estou preparando minha dissertação… rsrsrrs

  41. Diego Martinelli 06.05.12 at 12:17 - Reply

    Parabéns ao site!!! lendo isso só me animo pra me dedicar mais a minha pós! Boa Sorte a todos! 

  42. Agora quando me perguntam digo que sou um cientista rs…

  43. Biapanariello 06.05.12 at 15:08 - Reply

    “Ah, no mestrado vc tbm atende pacientes?”

  44. Tatiana 22.05.12 at 12:11 - Reply

    Me fez lembrar a mãe de uma amiga que uma vez nos deu uma bronca, dizendo que deveríamos sim falar que fazer mestrado é um trabalho, pois dedicamos a nossa vida e o nosso tempo à pesquisa.

  45. Rafael Oliveira 03.09.12 at 17:22 - Reply

    eu vivencio isso sempre, e ainda estou na graduação, minha mae manda eu fazer as coisas em casa, ai falo q tenho q estudar e tal, ela fala: “Mas vc só estuda, nem trabalha” ….dá vontade de falar q estudar nem se compara a trabalha, afinal ela vai trabalha e pronto chega em casa e nunca q ela traria serviço pra casa, já eu, não existem momentos em q eu não pense no estudo, ou seja, nada de descanço

  46. Passei por Isso 26.08.13 at 17:58 - Reply

    Muito legal o site e os comentários, li todos. Passei por tudo isso que vocês estão passando, até 2008 quando passei num concurso para Instituto Federal, e agora passei em outro para Universidade Federal. Desde 2008 consegui respeito e boa remuneração e deixei muitas décadas de dureza, insegurança, angústia e desrespeito para trás, então não estou aqui para contar vantagem mas para dizer que vocês também irão conseguir com perseverança e tendo mais fé em vocês do que nos idiotas que todos conhecemos. Acreditem que há muita inveja das pessoas que estudam e fazem pós-graduação, daí vem grande parte da estupidez que ouvimos, não é só desinformação não. Com 45 anos ainda não tinha conseguido terminar o doutorado, e tinha que ser mais eu com toda a família me desprezando e ridicularizando. Depois que você vence todo o desestímulo, ninguém reconhece que estava errado. Não se fala mais nisso e pronto. E se você lembrar alguém da falta de estímulo e fé demonstrada quando você mais precisava, vão dizer que “não se lembram” ou que “você está sendo dramático”. Portanto, sejam mais vocês e não deixem os babacas botarem vocês pra baixo. Com os melhores votos de sucesso!

  47. tassio acosta 17.01.14 at 11:36 - Reply

    Caralho,

    Dora pé no peito! Hahahhahahahahah

    ❤️❤️❤️

  48. .... 17.01.14 at 11:40 - Reply

    É pessoal as coisas são bem assim mesmo…O pior não são as pessoas de fora mas aquelas que deveriam apoiar e incentivar a família (normalmente os parentes).
    Quando eu trabalhava todos os dias, até aos finais de semana e datas comemorativas, num lugar que eu não poderia crescer eles aceitavam bem a minha ausência, mas agora sempre tem aquele comentário ridículo mas clássico: Vc só estuda? Quando vai trabalhar? Ah legal que vc ta fazendo Mestrado mas o que vc vai fazer depois? E quando resposta é : Doutorado, o comentário é sempre e quando vc vai trabalhar não vai parar de estudar não…. Difícil viu, mas tudo bem amo o que faço e quero seguir a vida acadêmica sim…nada de ficar parada as coisas estão em constante mudança e eu quero cada dia saber mais e mais..

  49. Duilio 17.01.14 at 11:44 - Reply

    Apesar dessas coisas nos chatearem muito, penso que podemos ficar tranquilos. Quando formos professores (e é isso que desejo a todos que o querem e levam a sério) seremos respeitados e admirados.

  50. Fabiane 17.01.14 at 11:45 - Reply

    Por isso que quando me perguntam se eu trabalho eu falo que sim, que sou pesquisadora 🙂

  51. Lauro 17.01.14 at 12:02 - Reply

    Parabéns! Adorei o texto. É sempre difícil se deparar com pessoas leigas que, além de não entenderem exatamente o que fazemos, pensam que entendem. No entanto, como diz um professor chamado Pierluigi Piazzi: “Ninguém estuda se não estiver sozinho.”. Portanto, o que temos que fazer é continuar focados em nossos objetivos, ignorando as coisas desnecessárias que ouvimos por aí.

  52. Amanda 17.01.14 at 12:03 - Reply

    Quase infartei dia desse após escutar essa: ” Você acha errado os médicos serem chamados de doutores? Mas eles estudam bem mais que vocês, acho merecido”. Detalhe…o quase infarto foi por ter mesmo que optar pelo meu silêncio, valia a pena discutir com uma pessoa dessa?

  53. Lauro 17.01.14 at 12:12 - Reply

    Gostei da sua resposta. Me identifiquei bastante. Minha família, principalmente por parte de mãe, é composta por pessoas muito estúpidas, leigas e que se consideram os donos da razão. Optei por estudar para tentar fugir deste caminho. Até hoje, nem meus pais entendem muito bem porque escolhi fazer mestrado e doutorado. Porém, tenho certeza de que, quando eu terminar e começar a estruturar minha vida financeira, eles vão perceber que fiz a melhor escolha. Somente através dos estudos é possível se livrar da ignorância que nasce junto com a gente. Entretanto, é preciso equilibrar a balança! Já conheci muitas pessoas que deixaram de ser ignorantes mas se tornaram estúpidas e intolerantes. Nesse caso, penso que os anos de estudos dedicados foram em vão.

  54. Debora 17.01.14 at 12:30 - Reply

    Nossa deu até dor de cabeça ao ler isso! Pior que é assim mesmo, que vontade de mandar todo p pqp… É fácil fazer o que a gente faz né? Quero alguém que faz esses comentários conseguir escrever um artigos, se não dão conta do artigo imagine só de uma dissertação! Ahhh é que hj estou estressada senão iria rir do post… kkkkkkk :p

Leave A Comment