Oi pessoal.

Está chegando o mês de setembro e, com isso, o início do ano letivo europeu. Nessa época há uma invasão de estrangeiros começando os cursos nos mais variados níveis acadêmicos.

Passagens na mão, passaporte carimbado, horas de voo e você chega no seu destino, seja ele qual for. Você passa pela imigração, que tem o poder mágico de te causar calafrios mesmo sabendo que está totalmente correto, pega as malas, passa pela alfândega, que tem o mesmo poder da imigração e pronto. Livre para voar no novo país!

A primeira impressão é quase sempre fantástica. Estamos mesmo em outro mundo. O bombardeio de novidades nos deixa estagnados por tempo suficiente para não pensarmos no que estar por vir.  Serão meses – ou até mesmo anos –  no exterior, em contato com uma língua e um padrão cultural diferente.  Dificilmente temos uma idéia do que encontraremos. Tudo que nos move é empolgação.

É nessa hora que toda antecipação ajuda. Você pode escolher ser o aventureiro e simplesmente “se virar” no destino ou vir preparado e poupar um bocado.  De qualquer forma, é bom se informar.

1 – Onde morar?
Achar uma casa pode ser um problema sério e caro! Eu morei 3 semanas em um albergue até me mudar. O sistema imobiliário difere bastante do brasileiro e os custos podem ser altos. Facebook e futuros companheiros de ajudam nessa hora. As moradias estudantis, quando existentes, são uma boa forma de se conhecer muita gente em pouco tempo e gastar menos!

2 – Clima? 
Já procurou saber se onde você vai morar neva? Se é seco demais? Chuvoso demais?

3 – O que trazer na mala?
Saber sobre o clima já ajuda. Se for ficar bastante tempo e o lugar é frio – como aqui em Groningen – não compre nada no Brasil! Se você tem como pegar emprestado, ótimo! Mas se for gastar, sempre haverão lojas em queima de estoque. Não traga muita coisa. Se você não usa uma determinada roupa há algum tempo, não é aqui que você vai começar a usar.

4 – Meios de transporte?
Esse tópico reforça o valor de se investir um tempo arrumando a mala. Se locomover pode ser um problema. Sempre há websites contendo as linhas e os valores de trem, ônibus, barco, metro etc. E tente entender! Ao comprar minha passagem de trem para Groningen foi um tempo até fazer a atendente entender a cidade (e óbviamente ela estava se divertindo com isso) e para ajudar, o trem que eu deveria pegar separava no meio da viagem. Entrou no vagão errado… cidade errada…

5 – Comida?
Ainda bem temos um intenso intercâmbio cultural. Encpntra-se quase tudo. Porém, comer fora é caro! Se a sua universidade não tem bandejão (e você vai implorar para ele existir), o jeito é cozinhar em casa e levar uma quentinha. Todo mundo faz isso e seu bolso agradece. Mas, saiba sobre a culinária local, tente coisas novas. No começo eu demorei para achar os ingredientes que temos no Brasil… Mas hoje, tem até churrasco de picanha e feijoada com carne seca.

6 – Médico? Seguro?
Se informe o máximo que puder. Como é o sistema de saúde? O que é coberto? Não brinque com isso. O sistema de saúde varia muito dependendo do país e não é na hora do sufoco que você desejará ter mais surpresas.

7 – Dinheiro?
Sempre é bom saber como você receberá. Em geral você terá uma conta em um banco do país e receberá por ele. Porém, isso pode demorar até você ter sua documentação organizada. Procure saber dos custos de vida da cidade e quando receberá seu primeiro pagamento. Não ofende perguntar e você pode se salvar de um sufoco gigante!
IMPORTANTE: Se você for pago no Brasil e tiver que transferir, muito cuidado com a flutuação do câmbio. Conheço histórias de pessoas que perderam mais de €700 por conta dos esquemas de pagamento da CAPES/CNpQ.

8 – Cultura?
Leia. Se informe. Não fique buscando ver quem é melhor ou pior.  Faça de cada novidade uma experiência construtiva. É comum ver as pessoas discutindo sobre suas culturas, falando sobre diferenças  e similaridades mas, respeite a cultura local e aprenda sobre ela e mostre a eles o que temos de bom.

Cada país é totalmente diferente e não tem como fazer um guia para cada.
Use a internet!

E você, tem alguma experiência para compartilhar quando foi para fora?
Passou algum aperto?
Alguma dica?

Na próxima semana a gente continua.

Abraços!