As exigências do mercado de trabalho, que demanda profissionais com alta qualificação, têm levado a um aumento espetacular no número de programas e cursos de pós-graduação no Brasil. Os cursos lato sensu – especializações e MBA – somam mais de 10 mil, nas mais diversas áreas.

Na modalidade stricto sensu, a oferta praticamente dobrou entre 2003 e 2013. Em setembro de 2013, época do fechamento desta edição, eram quase 5 400 cursos, entre mestrados acadêmicos, mestrados profissionais e doutorados. A perspectiva para os próximos anos é continuar nesse ritmo.

A meta do plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG), de 2011, é duplicar as vagas e a titulação de pós-graduados até 2020. A demanda pelos programas também aumenta. Em 2010, 922 mil brasileiros estavam matriculados em cursos de pós-graduação.

SALTO NA CARREIRA

Já virou um senso comum: para avançar na carreira, é fundamental se manter atualizado. É claro que simpósios e congressos são ferramentas importantes para isso. Mas uma pós-graduação enriquece o currículo com uma experiência de peso.

No entanto, a pós-graduação, por si só, não garante a ascensão profissional. As empresas levam em conta outras qualificações, como o relacionamento interpessoal, a capacidade de liderança, a experiência no mercado, a vivência no exterior e o domínio de outras línguas.

Segundo dados da Pesquisa Salarial e de Benefícios da Catho, de agosto de 2012, quem faz uma especialização, MBA, doutorado ou mestrado chega a ganhar até 70% mais que alguém que cursou apenas uma graduação, dependendo do nível hierárquico. Um curso desse tipo muitas vezes é um grande diferencial no currículo de um candidato, pois é uma fonte eficaz de qualificação e atualização, além, é claro, de ser um excelente canal para desenvolvimento de networking.

AMPLIAR CONHECIMENTOS

Essa demanda por conhecimentos é uma tendência na carreira de um profissional em ascensão. Conforme avança em uma empresa, por exemplo, é natural que passe a desempenhar funções que demandam mais de seus conhecimentos. Surgem desafios relacionados a áreas como gestão de pessoas, finanças ou tecnologia.

Geralmente, o alerta para a necessidade de uma pós-graduação soa em meio à rotina de trabalho. Um dia, o profissional depara com novos desafios e sente que é hora de voltar aos estudos, adquirir competências novas ou se atualizar. Para recorrer a uma pós-graduação, é preciso ter metas muito claras.

Qualquer curso de pós-graduação deve estar atrelado aos objetivos profissionais e ser aplicável na carreira.

NOVOS HORIZONTES

Cursar uma pós-graduação também é um modo de corrigir a rota profissional. Para quem está prestes a assumir uma nova função em uma empresa, os cursos de especialização são ideais.

Essa modalidade de estudo oferece, em pouco tempo, um apanhado geral de uma área do conhecimento, capacitando o profissional a dominar determinado assunto com segurança.

REDE DE CONTATOS

Uma das consequências de fazer uma pós-graduação é conviver com pessoas de mesmos interesses e campo de atuação e, assim, ampliar a rede de contatos profissionais – ou seja, o networking.

Ao mesmo tempo que se engorda a agenda de telefones, essa exposição e esses encontros constituem um modo de se fazer conhecido no mercado.