Sejamos sinceros: fazer a pós-graduação na mesma instituição em que fizemos a graduação é algo muito tentador. As facilidades são muitas.

Você já conhece os professores, os funcionários e os colegas que podem ter ajudar, e os que você deve evitar, para não ter dor de cabeça.

Você também já possui uma casa para morar, que depois de tantos anos ficou com o seu jeito. Já aprendeu a gostar da cidade, já fez amigos e, provavelmente, amores.

Em resumo, agora que você já se sente o “reizinho do pedaço“, trocar tudo isso para começar do zero em outra instituição, às vezes em outra cidade também, não parece muito atraente.

Mas existem bons motivos pra você sair do ninho.

Ao contrário do que nossa comodidade sugere, cursar cada etapa da vida acadêmica em uma instituição diferente pode ser muito vantajoso.

Poderia fazer uma lista extensa com os motivos para cursar a pós-graduação em outra instituição, mas com a vida corrida que levamos, os textos na internet precisam ser cada vez mais sucintos.

Por esse motivo, separei apenas os itens principais, mas caso queira acrescentar um motivo ou uma experiência à lista, fique à vontade para utilizar o espaço dos comentários.

1. Motivação.

Quando ficamos muito tempo em uma instituição, a tendência é de acomodar-se.

Em uma instituição nova, ao contrário, surge a necessidade de conquistar reconhecimento, de mostrar a que veio, o que acaba por se tornar uma motivação extra para continuar estudando após a graduação.

E isso, acredite em mim, reflete na sua produtividade e no seu currículo.

2. Novas idéias e métodos.

Em outra instituição você terá a oportunidade de conhecer novas idéias, opiniões e pontos de vista diferentes daqueles da sua graduação.

O amadurecimento profissional é maior, tornando-se mais crítico em relação aos temas de seu interesse.

E, de quebra, ainda aprende novos procedimentos, protocolos e métodos.

3. Disciplinas diferentes.

Quem faz a opção por continuar na mesma instituição muitas vezes acaba assistindo na pós-graduação às mesmas aulas da graduação.

Não existe nada mais chato.

E você perde uma boa chance de ver determinado tema sendo abortado com uma visão diferente, com exemplos e experiências até então desconhecidos por você.

4. Network.

Quem acha que pós-graduação resume-se a ser aprovado nas disciplinas e defender uma tese/dissertação está perdendo metade das oportunidades do curso.

Quanto mais contatos profissionais, maiores as chances de ser informado sobre aquele concurso/vaga de emprego que pode ser a guinada na sua vida, além, é claro, de ter ao alcance alguém que pode socorrê-lo em uma hora de dúvida ou de dificuldade.

Ao ir para outra instituição, você não perde os contatos da instituição anterior. Apenas os duplica.

Apesar do foco em quem está saindo da graduação, as idéias apresentadas neste texto também são válidas pra quem está saindo de um mestrado e procurando um doutorado, do mesmo modo que estes motivos também se aplicam na escolha de uma pós-graduação no exterior, com o adicional, nesse caso, do forte apelo da nova cultura e da experiência fantástica que é morar em outro país.