É muito comum que um profissional procure sempre atualizar-se em seu ramo de trabalho.

Mas será que os candidatos a uma vaga de mestrado têm consciência real do que significa o curso?

Na minha experiência tenho observado que a maioria das pessoas que iniciam o curso de mestrado não sabe exatamente o que ele significa.

O curso de mestrado vai além do título que possibilita lecionar no ensino superior. Ele envolve o desejo de realizar pesquisas.

Ao contrário dos cursos de pós-graduação “lato sensu” que são mais direcionados à atuação profissional e atualização dos graduados no nível superior (tecnólogos, licenciados ou bacharéis), a pós-graduação “stricto sensu” agrega cursos voltados à formação científica e acadêmica e também ligados à pesquisa. Existem nos níveis do mestrado e doutorado.

Outra diferença diz respeito à carga horária mínima, que na pós-graduação “lato sensu” é de 360 horas e se encontram nesta categoria os cursos de especialização, os cursos de aperfeiçoamento, bem como os cursos designados como MBA (do inglês “Master in Business Administration”, ou mestre em administração de empresas); diferentemente do que é o caso nos EUA, eles não são equiparáveis aos mestrados.

Já o curso de mestrado tem a duração recomendada de dois a dois anos e meio, durante os quais o aluno desenvolve uma dissertação e cursa as disciplinas relativas à sua pesquisa. Os doutorados têm a duração média de quatro anos, para o cumprimento das disciplinas, realização da pesquisa e para a elaboração da tese.