Hoje no Brasil a oferta de cursos de mestrado tem se mostrado farta em todas as regiões do país. No entanto, os candidatos muitas vezes perdem excelentes oportunidades de ingressarem em um ótimo curso por não saberem que, mesmo sendo de outra área profissional, é possível cursar o mestrado.

Um exemplo claro é o que diz respeito ao curso de mestrado em políticas públicas. Neste curso é possível que profissionais de diferentes áreas de atuação elaborem um projeto de pesquisa afim. Conhecer o universo que envolve o tema “políticas públicas” é o primeiro passa para a escolha do candidato. Diferentes áreas profissionais se alinham entre os que buscam o mestrado de políticas públicas: educação, saúde, meio ambiente, sociologia, psicologia, comunicação, entre outros.

Outro exemplo são os cursos de mestrado que envolvem ciências sociais. Nestes casos, não só os profissionais ligados à área de humanas, mas também às áreas biológicas, poderão encontrar uma linha de pesquisa que se adapte aos seus anseios.

Uma ótima opção de pós-graduação, mas neste caso de “latu sensu”, é oferecida pela Escola Paulista da Magistratura do Estado de São Paulo para profissionais da área de comunicação. Neste curso o profissional de comunicação tem contato com o universo jurídico de uma forma simples e aplicada, servindo, também, como curso de especialização.

Outro fator importante na escolha de um curso de pós-graduação é o local. Isto porque, às vezes, a distância inviabiliza uma maior dedicação do aluno, fazendo com que ele perca o interesse pelo curso e tendo como justificativa o cansaço e a difícil locomoção e deslocamento.

É importante, também, que o aluno tenha a consciência que um curso de pós-graduação envolve pesquisa, e que esta sempre vai exigir um grande empenho do pós-graduando.

Diferentemente da graduação, um curso de pós-graduação depende quase que, exclusivamente, do próprio aluno, pois uma vez apresentada a linha de pesquisa, caberá a ele o seu desenvolvimento.

Por fim, mas não menos essencial e a verificação do corpo docente. Além de suas titulações, é importante, também, observar se o campo de pesquisa que ele atua se afina às suas perspectivas de projeto, para que exista uma sintonia entre o aluno e o professor resultando, assim, na produção de um trabalho gratificante para quem escreve e para quem orienta.