Quanto transtorno já ocorreu neste mês de agosto: frio no sul do pais, calor para matar na cidade que é “cortada” pela Linha do Equador, presidenta passeando escondida de moto, a chegada de médicos cubanos, a “nota de esclarecimento” da Nature a respeito de publicações de brasileiros e em plena quarta-feira eis que um “incêndio” no sul do meu querido Piauí promove o apagão no Nordeste.

Gente é o caos! Tudo está bagunçado e confuso! O caos é uma situação muito particular no nosso mundo da pós graduação, quem nunca ficou perdido no meio de um universo de novas informações e cada dia surgindo uma nova técnica como possibilidade de pesquisa.

O caos além de nos levarmos a testarmos nosso grau de tolerância e ao estresse, ele serve como palco para nossa criatividade e desvenda novas habilidades. É incrível como podemos descobrir novas formas de pensar e agir (nosso jeitinhos) surgem para contornar a situação que encontra-se caótica.

Em situação de caos a pessoa pensa, inicialmente: “já que estou no inferno abraço como o …”. Ou seja, quando impulsionados pelo estresse tudo é possível, pensamos coisas absurdas inclusive ousamos pensar diferente, já que o caminho “comum” não trouxe resultados.

Pensar de outra forma pode ser um prenuncio do orgasmo científico. Já que nada faz sentindo, imaginar possibilidades inusitadas, conexão de idéias que a princípios pareçam paradoxais pode trazer novos pensamentos e teorias.

A descoberta que o mundo é redondo, a invenção da lâmpada a teoria da relatividade dentre outras  “teorias” que mudaram nossa sociedade, todas  estas descobertas nasceram a partir do caos criativo e ruptura como conceitos tidos como “sólidos”.

Já que estamos vivenciando um mês (e todos outros meses da pós graduação) repletos de caos, que tal torná-lo um caos criativo?! Inicie apontando o que está errado, ouse mudando as metas e respostas. Passe a fazer anotações soltas (não precisa escrever já a versão final) permita-se guardar dúvidas, leve-as para casa, durma (ou não) como os questionamentos depois de tudo isso retome as anotações freqüentemente assim as idéias ficarão mais claras. Seguindo estes passos teremos todas as etapas do caos criativo:

1. Vivência da situação;
2. Percepção das possibilidades de mudanças;
3. Respostas ousadas para perguntas inusitadas,;
4. Organização de idéias.

Agora caros leitores usem o mês de agosto em caos criativo. Ousem!

“Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”
Albert Einstein