A vida acadêmica na pós-graduação possui significados particulares para cada ser que viveu, vive ou viverá o processo. Assim, cada pós-graduando obviamente a define/definirá de acordo com os impactos positivos e negativos consequentes.

E, você já parou para imaginar como seria a pós-graduação sem aquela boa amizade para compartilhar os altos e baixos do momento. É sabido que alguns pós-graduandos pelo fato de realizarem a pós-graduação em outra cidade, talvez vivenciem esta travessia solitários, ou não, quem sabe novas amizades são realizadas.

Ou quem diria, aquele seu amigo(a) de graduação passou contigo na seleção da pós-graduação, e, os laços de amizade ficaram mais fortes.

Enfim, sabemos que grande parte da pós-graduação passamos talvez isolados, noites, madrugadas, você, eu, nós, o projeto de pesquisa, o orientador(a) no inconsciente, o computador e a inspiração para escrever (quem souber como controlá-la comente ao fim do texto). Mas, sinceramente a amizade é um laço essencial que poderá auxiliar positivamente para a consolidação de uma pós-graduação mais humana, solidária, talvez utopia em uma sociedade que prima pelo lattes, em contrapartida torná-la humanizada é tarefa urgente!

Imaginemos não ter com quem desabafar assuntos específicos da academia, discutir as temáticas das disciplinas, reclamar da bolsa não depositada, ou do emprego que está consumindo 40hs/semanais, alguém para rir e chorar. A amizade com o mesmo sentido extra-acadêmico possui a capacidade irreverente de ser um refúgio.

Por exemplo, aquele(a) amigo(a) incentivador, a situação é: até você desacredita do seu projeto, então ele diz: “vai dar certo, o projeto é ótimo”, lê seus textos ainda faz sugestões, você diz algo do seu projeto ele embora da área, não entende nada, sorri e diz: “que é o máximo”, aquele(a) alma boa que faz a cópia do texto para você, que divide o lanche ou a refeição juntamente com as lamentações corriqueiras do cotidiano da pós-graduação.

Impossível destacar as inúmeras situações que eles, os amigos(as) foram simplesmente aqueles seres que nos salvaram de um problemão.

O objetivo desta pequena reflexão não é a idealização de uma amizade perfeita na pós-graduação. Consideramos os diferentes tipos de amizade existentes, inclusive no meio acadêmico (porém, não foi este o intuito do post).

Refletirmos sobre algo tão natural, a amizade parece bobagem, mas ao contrário é uma discussão necessária, devido ao valor incalculável que esta pode exercer nesta etapa da vida acadêmica.

Que boas amizades pousem em nossas vidas, pois seres como nós pós-graduandos precisamos de outros como nós para compartilhar de algumas maluquices próprias de nosso universo.